Início » Internet » Windows 10 permite bloquear instalação automática do Edge com base do Chrome

Windows 10 permite bloquear instalação automática do Edge com base do Chrome

Microsoft vai instalar novo Microsoft Edge com base do Chrome em PCs com Windows 10 a partir de 15 de janeiro de 2020

Felipe Ventura Por

Em 15 de janeiro de 2020, o Microsoft Edge morrerá e será substituído: o navegador passará a usar a mesma base do Google Chrome e terá um novo ícone que não lembra o Internet Explorer. A instalação será feita de forma automática em PCs com Windows 10, mas a Microsoft oferece uma ferramenta de bloqueio para impedir isso.

Microsoft Edge

A ferramenta se chama Blocker Toolkit: ela é pensada “para organizações que queiram bloquear a instalação automática do Microsoft Edge (baseado no Chromium) em máquinas de ambientes nos quais a atualização automática está ativada”, explica a Microsoft.

Isso pode ser útil para empresas cujos sistemas web dependam da engine de renderização EdgeHTML, presente no Microsoft Edge antigo. Ela foi substituída pelo Chromium na nova versão do navegador, para aumentar a compatibilidade com a maioria dos sites (que são pensados para o Chrome).

Microsoft não impede usuários de instalarem novo Edge

É possível baixar o Blocker Toolkit e conferir as instruções de uso neste link. A Microsoft lembra que esta ferramenta não impede os usuários de instalarem o novo Edge, apenas bloqueia a instalação automática. Além disso, ela funciona apenas em computadores rodando Windows 10 April 2018 Update (versão 1803) ou mais recente.

Não será necessário usar o Blocker Toolkit em empresas que usem um sistema de gerenciamento de atualizações como o SCCM (System Center Configuration Manager); neste caso, já é possível controlar as instalações do Windows Update, incluindo o novo Edge.

O Microsoft Edge com base do Chrome chegará à versão estável no mês que vem com suporte a mais de 90 idiomas, proteção contra rastreamento na web, e modo Internet Explorer para empresas. Já é possível testar versões beta, dev e canary no Windows 10, Windows 7, Windows 8.1, Windows Server e macOS. Há também apps para iPhone, iPad e Android.

Com informações: Bleeping Computer.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Bill_CPT

Aqui mesmo vou usar a ferramenta para bloquear, não uso o EDGE ou o navegador da Google ou mesmo o FF, uso o IE mesmo sem problemas aqui.

João Pedro Freitas

No meu PC notei que o Edge consumiu bem menos RAM que o Chrome. Como não uso mtos serviços do Google, acho que vá ser útil para usuários nesse caso tbm.

Denis

exatamente, essa é a idéia...

Daniel Soares

É tranquilo comparado com o que tínhamos no passado, mas não é automático. Estava acontecendo de desenvolvedores web não estarem testando seus sites no Edge (como acontecia antes quando o IE dominava o mercado e ninguém ligava em testar em outros navegadores) e pequenos defeitos que poderiam ser facilmente corrigidos afetavam a experiência de uso de quem tentava usar o Edge como padrão. Trocando o motor de renderização do Edge pro motor do navegador mais usado, esse problema some.

Felipe Fernandes
modo Internet Explorer para empresas


Será se vão finalmente remover o IE do Windows? Acho muito redundante ter dois navegadores instalados da mesma empresa e se antes a limitação de remover era que algumas empresas com programas antigos dependendo do IE, agora talvez possam remover.
Quanto ao ícone, embora ele não lembre mais o IE (o que é bom) eu ainda o acho com uma cara de pacote de ícones genéricos.

Anakin

mas se hoje é tranquilo, porque então na matéria disse "sites pensados para o chrome", isso que fiquei na dúvida.

LekyChan

é aquilo, se o cara acabou de instalar o windows e o Edge já é um chrome da vida, para que vai ter trabalho de instalar o chrome em si?

zephyr1an

fff: firefox forever

Daniel Soares

HTML e CSS são "regulados" por normas, mas existem partes dessas normas que são interpretadas de forma ligeiramente diferente entre as várias engines de renderização presente nos navegadores. Hoje é até tranquilo, são apenas pequenas inconsistências visuais fáceis de contornar. Mas na época da hegemonia do Internet Explorer era um pesadelo, as folhas de estilo (CSS) precisavam de diversos hacks pra fazer os sites compatíveis com o IE e com o restante dos navegadores.

Anakin

Eu sou meio leigo, mas achava que os desenvolvedores deveriam usar a linguagem que existe (html, php, javascript). Existem códigos específicos para cada navegador?

Credulos

Muito estranho aqui é bem ao contrario o Chrome ou qualquer outro baseado no mesmo que possui limitações na "Netflix" no Firefox é resolução máxima(no firefox a um addon para habilitar), junto ao antigo EDGE.

Credulos

Ja vem sendo meu navegador padrão faz algum tempo, bem ao lado do bom e velho Firefox.

Mauricio Ricardo Pinheiro

Estranho. Não tenho esse problema. Netflix tem app próprio no Win 10 e os demais rodam com todas as configurações de resolução no máximo suportado pelo computador, salvo se haja alguma coisa fora do normal tipo, pouca memória, drivers antigos ou problema físico na gpu..

Mauricio Ricardo Pinheiro

Há algo de errado em suas configurações para estar ocorrendo isso.

Mauricio Ricardo Pinheiro

Testei o novo Edge e achei muito bonito, bem acabado, porém roda como o Chrome. Não vi nada nele que justifique migrar do Firefox ou do próprio Chrome, nada. O movimento da Microsoft só se justifica com o fato de o atual Edge apresenta inúmeras falhas de compatibilidade com sites importantes como bancos e governo. Por exemplo, não consigo emitir uma NF-e ou usar sites de algumas instituições financeiras. Com o mecanismo do Chromium acabam com essas incompatibilidades.

Exibir mais comentários