Início » Telecomunicações » 5G no Brasil só deve começar em 2022, diz ministro Marcos Pontes

5G no Brasil só deve começar em 2022, diz ministro Marcos Pontes

Para Pontes, 5G só deve funcionar no Brasil quando houver estratégia para mitigação de interferências

Emerson Alecrim Por

Embora testes pontuais já venham sendo executados por algumas empresas no Brasil, o 5G não deve ser implementado no país antes do final de 2021 ou começo de 2022. Essa é a previsão de Marcos Pontes, atual ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Na semana passada, Pontes havia sinalizado que o Brasil não irá ceder à pressão dos Estados Unidos para restringir a participação da chinesa Huawei no leilão do 5G. No último fim de semana, o assunto voltou a ser abordado pelo ministro em entrevista à Folha de S.Paulo e UOL.

Pontes respondeu a uma pergunta que cada vez mais gente se faz: quando o 5G começará, de fato, a ser implementado no Brasil? O ministro não passou uma data exata, mas estimou que a implementação de um projeto piloto de 5G deve ficar para o final de 2021 ou começo de 2022, como já dito.

Foto por Bruno Peres/MCTIC/Flickr

A principal dificuldade para o início desse processo, ainda de acordo com Pontes, é o risco de interferência na frequência de 3,5 GHz, que é usada no país para transmissão de TV aberta via antena parabólica. Por conta disso, o ministro entende que é melhor a implementação do 5G começar apenas quando houver uma estratégia de mitigação do problema.

A previsão inicial era a de realizar o leilão do 5G em março, mas essa etapa foi adiada e deverá ser executada no segundo semestre de 2020, com possibilidade de ser jogada para 2021.

Quando questionado sobre realizar o leilão antes e resolver as questões técnicas posteriormente, Pontes respondeu que prefere o adiamento para não haver risco de problemas de segurança jurídica para as empresas envolvidas. "Prefiro fazer uma coisa bem pensada do que tentar e depois dar errado", finalizou.

Mais sobre: , ,