Início » Negócios » Libra: CEO da Mastercard diz não entender criptomoeda do Facebook

Libra: CEO da Mastercard diz não entender criptomoeda do Facebook

Criptomoeda do Facebook tinha apoio da Mastercard, Visa e outras gigantes, mas foi abandonada por parceiros

Paulo Higa Por

A criptomoeda Libra foi anunciada pelo Facebook em junho de 2019 em conjunto com nomes de peso da indústria de pagamentos, mas foi enfraquecendo à medida que as parceiras abandonavam o barco. E nem mesmo o CEO de uma das marcas mais conhecidas no projeto, a Mastercard, entendeu bem como essa coisa funciona.

Libra Association

Em entrevista ao Financial Times, Ajay Banga coloca em xeque as intenções da criptomoeda e o compromisso da Associação Libra em seguir as leis. Segundo o executivo, os principais membros do Libra se recusavam a “não fazer nada que não atendesse totalmente às leis locais” em questões como prevenção de fraudes e de lavagem de dinheiro.

“Toda vez que você falava com os maiores proponentes do Libra, eu dizia: ‘Você colocaria isso por escrito?’ Eles não [colocavam]”, comenta Banga. Ainda segundo o CEO da Mastercard, algo “não parecia certo” devido ao fato de o Facebook ter inicialmente promovido o Libra como uma ferramenta de inclusão financeira, mas depois propôs vincular a criptomoeda a uma carteira digital proprietária, a Calibra.

O executivo também não entendeu como o Libra funciona, nem como a criptomoeda poderia fazer dinheiro. “Para inclusão financeira, o governo precisa pagar você com isso [moeda], você precisa recebê-la como um instrumento que possa entender e precisa poder usá-lo para comprar arroz. Se você for pago em Libra [moeda]… elas vão para a Calibra, que voltam como moedas para comprar bens, não entendo como isso funciona”, diz Banga.

Pouco se falou sobre o Libra depois da debandada dos principais parceiros da criptomoeda, como Visa, Mastercard, eBay, Mercado Pago e PayPal. Na primeira reunião oficial em Genebra, na Suíça, em outubro de 2019, a Associação Libra afirmou que centenas de outras empresas estariam interessadas, sem citar quais. O plano era lançar o Libra em junho de 2020, mas o Facebook admite que a data pode ser adiada.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
2 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação