Início » Demais assuntos » Pendrive de US$ 350 promete “proteção” contra 5G (só que não)

Pendrive de US$ 350 promete “proteção” contra 5G (só que não)

Pegando carona em teorias da conspiração, chave USB vendida no Reino Unido protege contra “malefícios” do 5G (tudo balela)

Emerson Alecrim Por

Teorias conspiratórias que afirmam que redes 5G causam problemas de saúde ganham força em várias partes do mundo, mas são particularmente expressivas no Reino Unido. Não por acaso, é por lá que uma dupla de espertinhos resolveu comercializar um produto chamado 5GBioShield que promete proteção contra os malefícios do 5G. Só que essa solução mágica não passa de um simples pendrive.

5GBioShield

O site oficial diz que o tal 5GBioShield conta com um “catalisador holográfico de nanocamadas que harmoniza os efeitos nocivos da radiação elétrica desequilibrada”.

Como isso é feito? Simples: por meio de um “processo de oscilação quântica, a chave USB do 5GBioShield equilibra e re-harmoniza as frequências perturbadoras decorrentes do nevoeiro elétrico induzido por dispositivos, como laptops, telefones sem fio, Wi-Fi, tablets, etc”.

Tudo o que é necessário fazer é colocar o pendrive no seu computador e voilà, você e sua família estarão protegidos.

Só que não.

Embora esteja na cara que esse produto é uma cilada, uma empresa de segurança comprou o item e, ao analisá-lo, descobriu que o 5GBioShield não passa de um simples pendrive de 128 MB adesivado. Um pendrive caro, pois ele custa o equivalente a US$ 350.

E o tal do catalisador holográfico? Balela. É óbvio que esse produto foi criado apenas para tirar proveito de quem acredita que redes 5G são realmente prejudiciais à saúde.

Site do 5GBioShield

As teorias anti-5G sustentam que redes do tipo podem diminuir a imunidade, aumentam as taxas de suicídio ou fazem pessoas terem sangramento nasal, por exemplo. O burburinho mais recente afirma que as redes 5G são responsáveis pela disseminação do novo coronavírus.

É claro que tudo isso é exagero. Não há nenhuma comprovação científica de que redes 5G causem esses e outros problemas. Apesar disso, as teorias de conspiração avançam na Europa, com destaque para o Reino Unido, como já dito. Por lá, torres de telefonia móvel têm sido atacadas — muitas delas sequer lidam com 5G.

Procurados pela BBC, Anna Grochowalska e Valerio Laghezza, donos do site oficial, defenderam o produto, mas disseram que não podem fornecer detalhes técnicos a respeito por “razões óbvias”.

A London Trading Standards, entidade de Londres que lida com questões comerciais, considera o 5GBioShield uma farsa e agora tenta, junto a autoridades, derrubar o site do produto.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
10 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Felipe Silva (@Felipe_Silva)

A minha unida duvida é da onde tiraram pendrives de 128MB, achei que não fabricassem mais eles.

Arthur Soares (@arthursoas)

Uma solução fajuta pra um problema fajuto. Parece bom pra mim.

@bkdwt

Tem é que deixar os conspiracionistas do 5G se ferrarem mesmo!

Edilson Junior (@Edilson)

Tem mais é que se ferrar quem acredita nessas lorotas.

Matheus Motta (@Matheus_Motta)

É como dizem: só existe malandro no mundo pq existe otário

🤷‍♀️ (@xavier)

Tenho raiva de eu num ter pensado nisso antes e faturado uma boa grana.
É só colocar um disclaimer no rodapé falando que os testes ainda estão em curso e blá blá blá.

Eu (@Keaton)

Se eu te dissese que ainda fabricam os de 4MB USB1 ainda…? hahaha

Eu (@Keaton)

Por que é que o pessoal quer tirar o site do ar? Se o pessoal é otário o suficiente pra acreditar que o 5G causa X… deixa que tirem dinheiro deles, uai. hahaha

² (@centauro)

Porque propaganda enganosa, se não é crime em um país, provavelmente é desincentivado fortemente por agências reguladoras.