Início » Finanças » PIX será grátis para pessoas físicas e terá saque de dinheiro em lojas

PIX será grátis para pessoas físicas e terá saque de dinheiro em lojas

PIX terá pagamentos instantâneos gratuitos para pessoas físicas e saques em lojas; 980 bancos e fintechs querem participar

Felipe Ventura Por

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, divulgou algumas novidades sobre o PIX na segunda-feira (22): o novo sistema de pagamentos instantâneos será gratuito para pessoas físicas e permitirá realizar saques na rede varejista. 980 instituições financeiras estão em processo de adesão no sistema, que deve começar a funcionar em novembro.

PIX

“Haverá gratuidade para pessoas físicas, de forma a possibilitar igualdade de condições a outros meios de pagamentos”, disse o presidente do Bacen. “Confio que as instituições participantes desenvolverão modelos de negócio e estratégias interessantes e economicamente atrativas, ofertando o PIX às empresas de modo a refletir o baixo custo e agregar serviços que gerem valor para os clientes.”

Ou seja, fazer um PIX será grátis para pessoas físicas, mas as empresas terão que arcar com o custo. É algo semelhante ao WhatsApp Pagamentos: você pode enviar e receber dinheiro sem pagar tarifas, mas empresas no WhatsApp Business devem pagar taxa de 3,99% por transação à Cielo. (Caberá às instituições participantes definir uma taxa para o PIX.)

Teremos também a retirada de dinheiro em lojas. “O PIX permitirá o serviço de saque por meio da rede varejista“, adianta Campos Neto. Esse serviço não será necessariamente gratuito, mas só teremos detalhes adicionais em agosto, durante a próxima reunião do Fórum PI.

Para o presidente do Bacen, o saque em lojas físicas vai promover a reutilização do dinheiro no varejo; reduzir o custo logístico e operacional para distribuir cédulas; e gerar negócios adicionais aos donos dos estabelecimentos.

Isso também pode aumentar a capilaridade do serviço: ou seja, você não precisará depender apenas de caixas eletrônicos e agências de banco para retirar dinheiro da conta.

PIX terá transferências em até 10 segundos

980 instituições financeiras e de pagamento participam da etapa de homologação do PIX. Apenas 34 delas são obrigadas a fazer isso por terem mais de 500 mil clientes, como Itaú, Bradesco e Santander. As outras são fintechs como Nubank (Nu Pagamentos), PicPay, Mercado Pago, PayPal e RecargaPay, além de bancos menores.

O objetivo do PIX é permitir que transferências e pagamentos sejam realizados em até dez segundos, mesmo entre bancos diferentes, e mesmo em finais de semana. Inicialmente, o sistema deve ter suporte a pagamentos via QR Code; transações por aproximação, como NFC e MST, devem ser incorporadas em 2021.

Para 2020, este é o cronograma do Bacen:

  • 1º de junho a 16 de outubro: etapa homologatória e conclusão da etapa cadastral
  • julho: divulgação do regulamento do PIX e manuais técnicos
  • novembro: lançamento do PIX para o público
  • a partir de 1º de dezembro: instituições cuja adesão ao PIX foi negada poderão realizar novo pedido ao Banco Central

PIX

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
13 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

² (@centauro)

“Para o presidente do Bacen, o saque em lojas físicas vai promover a reutilização do dinheiro no varejo; reduzir o custo logístico e operacional para distribuir cédulas; e gerar negócios adicionais aos donos dos estabelecimentos.”

Eu achava que uma das finalidades do PIX era diminuir o uso do dinheiro físico.

João M. (@RonDamon)

Só por funcionar 24/7 já tá maravilhoso. Se for aderido por sites e tal vai matar os boletos.

Otávio (@otaviopa)

Sim, continua sendo uma das finalidades. Mas considerando que o dinheiro físico não será erradicado, que se utilize dessa nova estrutura de pagamento para que os custos da existência dele sejam menores para todos.

Isso já funciona há anos muito bem nos EUA, você paga com o cartão e informa um valor para “cashback”. A loja economiza em custos de sangria de caixa, o consumidor em tempo (e custos se fosse pagar pelo saque) e o BC em custos operacionais.

Tiago Jeronimo (@TiagoJL)

Um dos efeitos colaterais benéficos dessa medida será dificultar a lavagem de dinheiro, já que muitas vezes o dinheiro de supermercados acabava sendo vendido para lavadores de dinheiro.

Jefferson Rodrigues (@Jefferson_Rodrigues)

Esperando ansiosamente por esse sistema!!

Caleb Enyawbruce (@Enyawbruce)

“Ou seja, fazer um PIX será grátis para pessoas físicas, mas as empresas físicas terão que arcar com o custo”

o que diabos seria uma “empresa física”?

Diego Nascimento (@Dieg0)

Tem tudo pra ser promissor!

Felipe Ventura (@felipe)

Retiramos a palavra em duplicidade, obrigado!

Wendel Schelhan (@Schelhan)

Isso é muito promissor. Só o fato de permitir o saque em estabelecimentos já é uma revolução por si só.

@LeandroCSC

Realmente muito promissor. Os benefícios serão muitos. E espero que, após implantado, a tecnologia se popularize.Seria meio que desperdício termos tantas vantagens e elas não serem usadas por grande parte da população. A questão das taxas,para alguns serviços,será de fundamental importância na popularização do serviço,penso eu…

João Almeida (@Joao_Almeida)

Então os bancos não poderão cobrar taxas para trasnferências PIX, certo?

Felipe Ventura (@felipe)

De acordo com o Banco Central, as instituições financeiras não poderão cobrar taxa de pessoas físicas para oferecer o PIX, só de empresas.

² (@centauro)

Ou seja, as instituições não podem cobrar por oferecer o PIX para pessoa física.
Mas elas podem definir uma taxa para transferências, mesmo entre pessoas físicas ou essa taxa só vai existir quando tiver uma pessoa jurídica envolvida?

Felipe Ventura (@felipe)

O Banco Central só vai informar todos os detalhes em agosto; pelo que o presidente do Bacen explicou, a taxa só será cobrada se houver PJ em uma das pontas da transação, mais ou menos como no WhatsApp Pagamentos.

Uriel (@Uriel)

O povo quer é dinheiro na mão!
O motivo não sei.
Mas eles querem é grana em cedula

Exibir mais comentários