Início » Telecomunicações » Oi eleva preço da companhia de fibra InfraCo para R$ 20 bilhões

Oi eleva preço da companhia de fibra InfraCo para R$ 20 bilhões

Em aditamento do plano de recuperação judicial, unidade de fibra InfraCo supera valor pedido pela Oi Móvel

Lucas Braga Por

A Oi divulgou um aditivo ao Plano de Recuperação Judicial e elevou o preço do braço de fibra óptica InfraCo para R$ 20 bilhões. A operadora busca sócios para expansão da rede Oi Fibra e quer se tornar uma provedora de rede neutra, permitindo que outras empresas explorem a rede e atenda clientes usando a mesma infraestrutura.

Equipe da Oi construindo rede da Oi Fibra. Foto: Lucas Braga/Tecnoblog

O aumento no valor da InfraCo ocorreu pela “ampla demanda pelo ativo”. O valor total de firma é de R$ 20 bilhões, mas a Oi quer vender entre 25,5% a 51% do negócio.

Os interessados também terão de assumir compromisso de uma parcela primária de R$ 5 bilhões e uma secundária de R$ 6,5 bilhões, que devem garantir o pagamento de R$ 2,42 bilhões em dívidas da companhia. A busca de um sócio para a InfraCo é importante para que a operadora acelere a expansão da rede de fibra.

Valor pedido pela InfraCo supera Oi Móvel

Com o aditamento, o valor mínimo da InfraCo supera o da UPI de Ativos Móveis: a operadora estabeleceu o valor de R$ 15 bilhões pela Oi Móvel. Um consórcio formado por Claro, TIM e Vivo já ofereceu R$ 16,5 bilhões pelo negócio de telefonia celular; caso a venda seja concretizada, as operadoras devem dividir clientes e espectro.

A rede de fibra da Oi está em expansão. A operadora soma 127 cidades com o serviço e atingiu a cobertura de 6,7 milhões de domicílios. A previsão é que a rede atinja até 8,6 milhões de casas até o final do ano. A operadora aproveita sua infraestrutura existente, que soma 388 mil km de fibra óptica em 2.300 cidades.

TIM e Vivo também querem construir rede neutra

Além da Oi, outras companhias também apresentam interesses no modelo de negócios de rede neutra. A TIM sonda parceiros para construção de uma infraestrutura de fibra óptica. O negócio seria um pouco diferente da estratégia da Oi, uma vez que a operadora italiana não pretende compartilhar a rede já existente da TIM Live.

A Vivo também deve seguir o modelo da TIM e prevê construção de uma rede neutra de fibra óptica para 5 milhões de domicílios nos próximos quatro anos em localidades de médio porte. A operadora continuaria com rede exclusiva nos locais estratégicos.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Matt (@hadtohear)

Os OIBR3 piram

Hugo Vinícius Leão e Silva (@hugovlsilva)

Eu sai da Claro 240/20 Mbps para Oi Fibra 400/200 Mbps a poucas semanas atrás.

Para sites aqui no Brasil, a velocidade é muito boa, mas tem algum site ou outro que eu não consigo baixar mais do que poucos Mbps, enquanto em outros sites tá tudo normal.

Fui baixar atualização do Raspberry Pi OS e foi uma tristeza. Todos os pacotes que estavam no mirror brasileiro foi baixado super rapidamente, mas foi um parto baixar os outros pacotes que só tinham no servidor original no exterior. Fiquei mais de 20 minutos esperando.

Pesquisei sobre isso na Internet e li relato de gente falando que tudo que ele baixava de um determinado domínio da Apple era limitado em uma velocidade muito baixa. Sei não, viu, a Claro podia não ser boa, mas pelo menos eu conseguia colocar o Humax em bridge. Com o meu pfsense roteando as coisas estavam mais estáveis mesmo com a tranqueira do CGNAT + IPv6. Para piorar, estou com uma porcaria de Nokia G-140W-H em que tudo é travado, não consigo nem a pau colocar ele em bridge. Quando acabar a minha fidelidade, não devo ficar na Oi, não. É possível eu colocar uma outra ONT no lugar desse Nokia sem problemas?

Uma coisa que achei estranha em pleno 2020 é que, embora a Oi me forneça um IPv4 público, não me dá IPv6. É isso mesmo?