Tecnoblog
Início » Celular » Samsung Galaxy A01 Core: design compacto, Android 10 Go e preço alto

Samsung Galaxy A01 Core: design compacto, Android 10 Go e preço alto

O Galaxy A01 Core é um smartphone de entrada da Samsung com câmera única, tela de 5,3 polegadas e bateria de 3.000 mAh

O Samsung Galaxy A01 Core é o novo celular de entrada da fabricante sul-coreana no Brasil. O modelo da linha Galaxy A não promete “tela e câmera absurdas”, como ressalta o jingle da empresa, mas ainda assim parece atender bem as necessidades de quem busca por um smartphone compacto para acessar as redes sociais, enviar mensagens, entre outras tarefas básicas.

Cobrando caro, a Samsung entrega aqui uma tela de 5,3 polegadas, câmera única de 8 megapixels e bateria de 3.000 mAh. Mas como o smartphone se comporta no dia a dia? Será que vale o que custa? O Galaxy A01 Core foi o meu celular principal nos últimos dias e conto toda a experiência nos próximos minutos.

Análise do Samsung Galaxy A01 Core em vídeo

Aviso de ética

O Tecnoblog é um veículo jornalístico independente de tecnologia que ajuda as pessoas a tomarem sua próxima decisão de compra desde 2005. Nossas análises de produtos são opinativas e não possuem nenhuma intenção publicitária. Por isso, sempre destacamos de forma transparente os pontos positivos e negativos de cada produto.

Nenhuma empresa, fabricante ou loja pagou ao Tecnoblog para produzir este conteúdo. Nossos reviews não são revisados nem aprovados por agentes externos. Esta unidade do Samsung Galaxy A01 Core foi adquirida pelo Tecnoblog no varejo.

Design

Em um mercado dominado por celulares grandes, o Galaxy A01 Core mira no consumidor que tenta fugir dessa tendência e consegue agradar. Nas palavras da empresa, o dispositivo “apresenta formato compacto e design ergonômico”, características que me agradam — ainda mais porque o aparelho se encaixou bem nas minhas mãos.

Você já conhece o Galaxy A01? Se sim, com certeza já percebeu que o Core não lembra em nada a versão convencional, pelo menos no design. Para um produto básico, a Samsung não abriu mão de um bom acabamento; não chega a ser espetacular, mas também não é ruim.

O que mais chama a atenção são as linhas diagonais na traseira que reforçam a aderência. Além de ajudar a evitar que o celular escorregue das suas mãos, o material ainda não acumula marcas de dedos.

Botões e saídas estão bem distribuídos no aparelho. A saída de áudio está localizada na parte inferior, diferentemente do A01 convencional, que recebeu o alto-falante na traseira. De volta ao Core, as entradas P2 para fone de ouvido e Micro-USB seguem na área inferior. Infelizmente, a marca ficou limitada no Micro-USB.

No primeiro olhar, o Galaxy A01 Core passa uma boa impressão, mas você vai pegar o celular na mão, pode até curtir o acabamento, mas vai sentir falta de alguma coisa. E já te adianto: leitor de impressões digitais não está presente no modelo. Você terá de recorrer à senha numérica, pois nem reconhecimento facial ele oferece.

Em um momento em que praticamente todas as fabricantes apostam em sistemas de segurança mais robustos, com leitor de digitais aparecendo até mesmo em aparelhos de entrada, não há dúvidas de que a Samsung pisou feio na bola.

Tela e som

Pelo menos na frente a empresa vai conquistar a maioria dos consumidores. Digo isso porque a configuração básica da tela até que é boa para a categoria. A Samsung já é conhecida por ter excelentes painéis e pude perceber esse cuidado também no A01 Core. Temos aqui um painel PLS TFT LCD de 5,3 polegadas, resolução HD+ (1480 x 720 pixels).

Por ser viva e brilhante, não tive que recorrer à luminosidade máxima para ler conteúdos na internet e assistir filmes na Netflix, situação completamente diferente de outros smartphones acessíveis que já testei. Sob a luz solar, você não terá de deixar o brilho no máximo para enxergar as informações na tela.

Para alguns consumidores mais exigentes, as bordas presentes na área frontal podem incomodar. Elas prejudicam um pouco a imersão ao jogar, mas é bom lembrar que esse aparelho não é dedicado para essa finalidade; falaremos melhor adiante. Já em redes sociais a experiência é aceitável, assim como no YouTube.

E já que estamos falando de bordas, você já deve ter notado que o notch em formato de gota deu lugar a uma testa bem ressaltada, não é?

Já o alto-falante não me agradou muito. Ele é alto, mas ouvir músicas no volume máximo vira uma experiência negativa, isso porque parece que todos os instrumentos estão brigando. A experiência é sempre mais favorável ao conectar um fone de ouvido, mas o modelo enviado pela Samsung não é de qualidade, ao menos o acessório dará conta do recado para uma parcela dos consumidores, sem dúvidas.

Software

No software temos mudanças significativas. Primeiro, ele sai de fábrica com Android 10 Go Edition, uma versão mais leve do sistema operacional do Google, que tem como objetivo atender smartphones mais básicos como o Galaxy A01 Core.

Segundo, o celular traz alguns aplicativos mais leves para rodar sem engasgos. Estão presentes (pré-instalados): Google Assistente Go, Google Go, Galeria Go e Facebook Lite. Outros aplicativos que fazem parte do pacote da gigante das buscas também estão disponíveis.

Ainda em agosto de 2020, quando o A01 Core foi lançado no Brasil, a Samsung anunciou que o Spotify Lite estaria embarcado no aparelho. A versão mais simples consome menos dados que a versão normal. Portanto, se você é um usuário assíduo da plataforma de streaming de música, essa é uma boa notícia.

Como esperado, esses apps aqui mencionados funcionaram sem problemas durante o período de teste.

Não é novidade para mais ninguém que a Samsung tem uma das melhores interfaces do mercado. E como é bom ver essa qualidade em celulares de entrada da marca. O A01 Core entrega ao usuário uma interface limpa, fluída e de fácil navegação. Para completar, o modo escuro está disponível, funcionando perfeitamente com os apps compatíveis.

Câmera

A Samsung ainda fabrica aparelhos com uma lente e o Galaxy A01 Core é a prova disso. Para um produto acessível, o dispositivo da sul-coreana até que me conquistou no quesito fotografia. Este modelo recebeu uma câmera de 8 megapixels com abertura de f/2,2. Para efeito de comparação, o A01 convencional conta com duas lentes de 13 megapixels e 2 megapixels.

O A01 Core consegue entregar imagens com cores intensas, mas sem exagerar. A nitidez também me agradou, mas pude perceber uma certa dificuldade dele em trabalhar com tons escuros. Nessas circunstâncias, o processador não valoriza as cores, dando espaço para os ruídos. Como de praxe, registrar em ambientes escuros não é o forte dele.

Aqui na frente a câmera de selfie de 5 megapixels (f/2,4) produz imagens bem saturadas e pode exagerar no rosto, mesmo em ambiente bem iluminados. Fugir de ruídos é quase impossível, pelo menos eles não estão ressaltados de forma intensa.

Novamente, considerando a categoria, o Galaxy A01 Core tem um conjunto fotográfico até que aceitável e irá atender você que busca pelo básico. O meu elogio ainda se estende para o app de câmera, que é igual ao de outros aparelhos mais caros da marca e não deixa de ser fácil de navegar.

Hardware e bateria

A Samsung erra por colocar um produto de 2020 no mercado com um processador de 2017. A empresa optou por um MediaTek MT6739 quad-core, o mesmo chip do Moto E6 Play, que eu testei e apresentou um desempenho decepcionante. Mas aqui no Galaxy A01 Core não notei muitos engasgos durante os dias em que fiquei com o celular e o Android Go entra em cena aqui como aliado na boa performance.

Como já adiantei, aplicativos básicos para o dia a dia rodam sem sufoco, ainda assim não há como evitar pequenas travadas na hora de abrir outros apps que não fazem parte da linha “Go” ou “Lite”, mas isso não é sempre. O aplicativo do Instagram foi o único que me irritou durante a avaliação, já que produzir stories se tornou um desafio com as travadas constantes.

O A01 Core foi feito para tarefas básicas. Isso significa que apenas jogos leves podem rodar bem por aqui. Apesar disso, consegui jogar Call Of Duty e Asphalt 8 com os gráficos no mínimo. Já Asphalt 9 não roda por aqui.

Completam as especificações 2 GB de memória RAM e apenas 32 GB de armazenamento interno. Não deixe de uma usar um microSD para armazenar outros dados; você pode introdução um cartão de até 512 GB no A01 Core. Aproveitando, a gaveta ainda aceita dois chips para uso simultâneo.

Ainda aqui dentro a marca colocou uma bateria de 3.000 mAh que deve permitir um dia longe das tomadas, caso você apenas use o aparelho para redes sociais e ligações. Conectado ao Wi-Fi e com o brilho no máximo, uma hora de YouTube fez a bateria sair de 100% e descer para 81%; duras horas de Netflix e esse número caiu consideravelmente para 43%.

Terminei o teste com 10 minutos de Asphalt 8 e sobraram 37%.

A Samsung envia uma fonte para alimentação de míseros 5 watts que faz o celular sair do zero e chegar em 100% depois 3 horas de 48 minutos. Um resultado bem decepcionante, não?

Samsung Galaxy A01 Core vale a pena?

Ainda que falhe ao não entregar leitor de impressões digitais, reconhecimento facial e entrada USB-C, o Samsung Galaxy A01 Core não deixa de ser um aparelho interessante. A excelente interface e outros recursos que são encontrados em modelos mais caros foram introduzidos aqui no Core e isso é muito positivo.

Eu recomendaria ele para qualquer pessoa que busca um dispositivo de entrada, mas o seu preço me impede de fazer essa indicação.

A sul-coreana lançou o smartphone em agosto por R$ 999. Não, não vale a pena pagar isso. Eles devem ter percebido que o preço não estava compatível e resolveram deixar por R$ 849 no site oficial em setembro de 2020, enquanto eu avaliava o celular. Mas ainda assim está caro.

Existem outras opções mais em conta no mercado e que podem entregar até mais. Para você que está com o orçamento apertado e que busca um produto em conta, não deixe de analisar o LG K40S, K50S ou o novo K41S, que pode ser encontrado no varejo com preço igual ou inferior ao do A01 Core e ainda entrega mais bateria, tela maior, quatro câmeras e leitor de digital. Outras opções interessantes são Moto E6S e o Philco Hit Plus.

Caso você esteja de olho no Nokia 2.3, saiba que o modelo da sul-coreana deixa o aparelho da finlandesa para trás, considerando que ele não se saiu bem nos testes do Tecnoblog por perder fôlego em tarefas simples.

Samsung Galaxy A01 Core – ficha técnica

  • Tela: PLS TFT LCD de 5,3 polegadas e resolução HD+ (1480 x 720 pixels)
  • Processador: MediaTek MT6739 (quad-core de até 1,5 GHz)
  • RAM: 2 GB
  • Armazenamento: 32 GB, expansível com microSD de até 512 GB
  • Câmera traseira: 8 megapixels, f/2,2
  • Câmera frontal: 5 megapixels, f/2,4
  • Bateria: 3.000 mAh
  • Sistema operacional: Android 10 Go Edition
  • Conectividade: Micro-USB, entrada 3,5 mm para fones de ouvido, dual-SIM, Bluetooth 5.0, Wi-Fi 802.11 b/g/n
  • Dimensões e peso: 141,7 x 67,5 x 8,6 mm, 150 g

 

Comentários da Comunidade

Participe da discussão

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação