Início » Saúde » Uber lança portal no Brasil para rastrear usuários com COVID-19

Uber lança portal no Brasil para rastrear usuários com COVID-19

Uber fornece dados de usuários no Brasil para ajudar autoridades de saúde pública no rastreamento de contato da COVID-19

Felipe Ventura Por

A Uber trouxe ao Brasil um serviço exclusivo para autoridades de saúde pública (ASP): a empresa vai fornecer dados de usuários específicos para ajudar no rastreamento de contato (contact tracing) de doenças infecciosas como a COVID-19. As informações poderão ser acessadas 24 horas por dia, 7 dias por semana em um espaço virtual que já estava disponível nos EUA há alguns meses.

Uber

O rastreamento de contato é uma técnica usada para identificar quem esteve próximo a uma pessoa infectada. Autoridades de saúde pública podem então medir a transmissão da doença e, se for o caso, isolar indivíduos para limitar o contágio.

A COVID-19 tem uma fase assintomática que dura cerca de uma semana, então alguém pode estar infectado sem saber e solicitar uma viagem de carro, ou atuar como motorista, ou trabalhar no delivery como entregador.

Para ajudar no rastreamento de contato, a Uber pode compartilhar dados com o governo, incluindo nome, formas de contato (e-mail, telefone) e informações sobre viagens específicas. O usuário receberá um aviso quando isso acontecer.

Leandro Segalla, gerente de relações com autoridades policiais para o Brasil, explica em comunicado: “com o novo portal, esses dados podem ser acessados em poucas horas, tornando possível o contato de autoridades de saúde com usuários ou parceiros que possam ter sido contaminados, bem como a suspensão temporária de suas contas”.

Uber compartilha dados com governo

Desde março, os termos de uso da Uber permitem que a empresa repasse dados de usuários para autoridades de saúde pública em casos de emergência, incluindo surtos de doenças contagiosas como a COVID-19.

“Nessas situações, a Uber pode fornecer os dados que considerar necessários para auxiliar o problema de saúde pública”, diz a empresa. “Isso pode incluir informações que permitam à ASP identificar e contatar usuários a respeito de exposição potencial a uma doença contagiosa. Também podem ser fornecidas informações sobre viagens específicas, e sua duração, nas quais possa ter havido contato com alguém infectado.”

A Uber garante que não compartilhará dados que sejam desnecessários para a ASP, tal como viagens anteriores à pandemia. Ela também promete respeitar a legislação aplicável, “em especial o Marco Civil da Internet”.

O Portal de resposta às Autoridades da Persecução Criminal e Saúde Pública (LERT, na sigla em inglês) está disponível neste link. Para ter acesso, é necessário informar um endereço de e-mail com domínio governamental e enviar uma requisição. Essa iniciativa já opera desde julho nos EUA.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
2 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

A (@ksssskkkks)

nada a reclamar de contact tracing, mas a uber devia colocar requisições de persecução criminal e requisições de saúde pública no mesmo saco? são pessoas diferentes a fazer requisições diferentes que aparentemente vão ser tratadas por políticas específicas diferentes.