Início » Negócios » Huawei cresce mais devagar devido às sanções dos EUA

Huawei cresce mais devagar devido às sanções dos EUA

Relatório financeiro mais recente indica que Huawei continua crescendo em receita e lucro, mas em ritmo mais lento

Emerson Alecrim Por

São tantas as restrições comerciais impostas pelo governo dos Estados Unidos que não chega a ser surpresa: a Huawei acaba de divulgar os resultados financeiros referentes ao terceiro trimestre de 2020; o documento aponta que, no acumulado do ano, o crescimento da companhia desacelerou.

No terceiro trimestre, a receita da Huawei fechou em 217,3 bilhões de iuanes, montante equivalente a US$ 32 bilhões. Trata-se de um aumento de 3,7% em relação ao mesmo período de 2019, quando a arrecadação ficou em 209,5 bilhões de iuanes.

Já a receita obtida de janeiro a setembro de 2020 ficou em 671,3 bilhões de iuanes (cerca de US$ 100 bilhões), aumento de 9,9% na comparação ano a ano — no mesmo período de 2019, a receita foi de 610,8 bilhões de iuanes.

HuaweiPrédio da Huawei (foto: Open Grid Scheduler/Flickr)

Prédio da Huawei (foto: Open Grid Scheduler/Flickr)

Os números são interessantes, pois indicam que, apesar das sanções comerciais aplicadas pelos Estados Unidos, a Huawei tem mantido forte presença no mercado. Nesse sentido, vale mencionar que a margem de lucro líquido ficou em 8% nos nove primeiros meses do ano.

O problema é que a Huawei apresentou crescimento de arrecadação de 24,4% nos três primeiros trimestres de 2019 e lucro líquido de 8,7% no período. Se de 2020 para 2019 o crescimento de receita foi de 9,9%, fica visível que a companhia vem perdendo ritmo.

A COVID-19 tem uma parcela de culpa nesse cenário, mas não dá para dizer que a companhia não vem sendo afetada pelas sanções comerciais que a impedem, por exemplo, de lançar celulares com o ecossistema do Google ou com chips de fornecedores como Qualcomm, embora a empresa não cite especificamente esse problema em seu relatório.

Mas o pior ainda está por vir. Para este ano, a Huawei ainda contou com fornecimento de processadores em escala suficiente para executar um bom volume de produção de dispositivos. Mas, a partir de 2021, a produção de smartphones da marca deve cair consideravelmente.

Além disso, não são só os Estados Unidos que fecham o cerco contra a Huawei. Governos da Austrália, Reino Unido e vários outros países já se movimentam para impedir ou limitar a implementação de redes 5G com tecnologia da empresa.

Com informações: TechCrunch.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
3 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

² (@centauro)

Surpreende que tenha crescido.
E é bem o que o texto diz, o pior ainda está por vir.
Vamos ver como serão os números da empresa nos próximos anos.

Marcos Tony (@Marcos_Tony)

Governo frouxo como o da China é triste. Em vez de aplicar medida igual, banindo Apple, por ex, do mercado de lá, fica parada assistindo a asfixia da Huawei. Frouxos não chegam a lugar nenhum nem tem respeito de ninguém. Até brasil vai querer se mostrar grande e peitar a China, como aliás já está fazendo.