Início » Aplicativos e Software » Apple aumentará preços da App Store no Brasil para iPhone e iPad

Apple aumentará preços da App Store no Brasil para iPhone e iPad

Apple anuncia aumento nos preços da App Store no Brasil para desenvolvedores; aplicativos para iPhone e iPad ficarão mais caros

Bruno Gall De Blasi Por

É bom ficar atento antes de comprar algum app: a Apple anunciou aos desenvolvedores, nesta segunda-feira (26), que irá aumentar os preços da App Store no Brasil. A alteração irá afetar tanto o catálogo brasileiro da loja de aplicativos quanto de outros países, como África do Sul, Colômbia, Índia, Indonésia e Rússia.

Apple irá reajustar preços de App Store no Brasil (Imagem: Tecnoblog)

Apple irá reajustar preços de App Store no Brasil (Imagem: Tecnoblog)

“Quando os impostos ou taxas de câmbio mudam, às vezes precisamos atualizar os preços na App Store”, anunciaram. “Nos próximos dias, os preços de aplicativos e compras no aplicativo (excluindo assinaturas auto-renováveis) na App Store aumentarão no Brasil, Colômbia, Índia, Indonésia, Rússia e África do Sul”.

A Apple não informou com exatidão quando o reajuste será aplicado no Brasil. Mas espera-se que a alteração ocorra em breve.

Apple irá aumentar preços da App Store no Brasil

Este é o segundo reajuste da App Store no Brasil desde que a Apple aumentou os valores pela primeira vez em 2018. Com o novo acréscimo, os aplicativos terão preços a partir de R$ 4,90 (Tier 1), em vez de R$ 3,90, com o teto de R$ 5.499,90 (Tier 87). Os valores alternativos (Alternate Tier) variam entre R$ 0,90 e R$ 27,90. Confira:

  • US$ 0,99: de R$ 3,90 para R$ 4,90 (+25,6%);
  • US$ 1,99: de R$ 7,90 para R$ 10,90 (+37,9%);
  • US$ 2,99: de R$ 10,90 para R$ 16,90 (+55%);
  • US$ 3,99: de R$ 14,90 para R$ 22,90 (+53,6%);
  • US$ 4,99: de R$ 18,90 para R$ 27,90 (+47,6%);
  • US$ 5,99: de R$ 22,90 para R$ 34,90 (+52,4%).

Outros países também terão acréscimos nos preços. É o caso da África do Sul, Colômbia, Índia, Indonésia e Rússia. A Apple ainda irá reajustar os valores da Albânia e Islândia “para alinhar com os preços usados em outros mercados que vendem em dólares americanos com imposto sobre valor agregado”.

Até o momento, não há informações sobre aumento de preços de assinaturas de serviços como o Apple Music, Apple TV+, Apple Arcade e armazenamento do iCloud.

Apple iPhone 11 e 11 Pro Max (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Apple iPhone 11 e 11 Pro Max (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Apple aumenta preço de iPhones e AirPods no Brasil

Além da App Store no Brasil, a Apple aumentou os preços dos iPhones em 2020. Após o lançamento do iPhone 12, a marca norte-americana reajustou os valores do iPhone 11, iPhone XR e iPhone SE (2020). Os valores do trio agora começam em R$ 3.699 e vão até R$ 7.199, considerando todas as opções de armazenamento disponíveis.

Os AirPods também entram na lista de produtos da Apple que sofreram acréscimo nos valores nesses últimos tempos. No caso dos AirPods de 2ª geração com estojo de recarga, o valor subiu de R$ 1.349 para R$ 1.899, enquanto a opção com recarga sem fio foi de R$ 1.679 para R$ 2.349. O AirPods Pro agora custa 2.999 no Brasil.

Vale lembrar que a Apple passou a comercializar o iPhone 12, 11, XR e SE (2020) sem adaptador de tomada e fone de ouvido na caixa. Agora, os celulares são acompanhados somente por um cabo Lightning para USB-C, que não é compatível com os carregadores antigos. Para obter os acessórios, é preciso comprá-los separadamente.

Com informações: 9to5Mac e Apple (Developers)

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
10 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

JulioCampos (@juliocesar)

Em menos de 2 anos ficamos 30% a 40% mais pobre com relação a outras economias do mundo. Bens com tecnologia de ponta está ficando inacessível para a classe média brasileira.

LengoTengo (@LengoTengo)

Até que demorou

Fábio de Jesus (@Fabio_de_Jesus)

Tá mais que óbvio que a apple quer elitizar seus produtos no país e torná-los itens de luxo das classes mais ricas, só isso explica esse aumento, ainda mais com o poder de compra tendo diminuído

Peterson (@Pet_inusitado)

Apple nos últimos meses e sua atualização (aumento) de preços:

aparelhos celulares e tablets aparelho notebooks acessórios de celulares conserto e peças de celulares e tablets aplicativos serviços Apple loading…
Eduardo Soares (@Eduardo_Soares)

Concordo, só terá iphone quem pode, essa de iphone para as massas é algo que irá desvalorizar a marca.

Eduardo Soares (@Eduardo_Soares)

2 anos só? Tem mais tempo, lembro quando as lojas começaram a quebrar na minha cidade, era loja atrás de loja e isso tem quase 5 anos.

Zanac_Compile (@Zanac_Compile)

Será que a APPLE realmente dá tanta atenção para o Brasil e propositalmente quer adotar uma estratégia de ELITIZAR aqui ?!?! Enquanto no EUA, França, Alemanha, qualquer zé mané tem um e não existe esta elitização.

O que tem de tão especial esse Brasil para ela adotar essa estratégia ? Realmente deve ser a gente que fez ela chegar a 2T de dólares. O Brasil é o centro do universo.

OU… ou será culpa do nosso Brasil as coisas chegarem a onde estão ??? Que um LEGO, uma Câmera Logitec, um Drone DJI serem inviáveis de comprar…

Zanac_Compile (@Zanac_Compile)

Vocês estão viajando… não conseguimos comprar nada aqui, uma Câmera Logitec que custava 250,00 agora está 600,00, qualquer item de tecnologia…

Um americano médio ganha USD 6000,00 por mês e compra um iphone de USD 999,00
Um brasileiro médio ganha R$ 4000,00 por mês e compra um iphone de R$ 7.000,00

O custo de vida, a desvalorização do salário, a corrupção, a desvalorização do real, essa porcaria de pais que a gente vive… E vocês acreditam que a APPLE evil que faz uma estratégia mercenária somente para esse nosso pais tão especial.

Não dá pra comprar um LEGO aqui. Um americano compra um carro, uma TV top de linha, um brinquedo eletrônico sem nem fazer cócegas no orçamento mensal, já pra gente é um sacrifício desproporcional.

Zanac_Compile (@Zanac_Compile)

Eu compro um iPhone a cada 4 ou 5 anos. Comprei o iPhone 11 ano passado, esse vai me atender bem até 2025.
Infelizmente esse é o pais de merd que a gente vive.
Felizmente um smartphone desses não fica obsoleto em 5 anos, ele dura.
Se pudesse, trocava todo ano, mas não faz sentido e ainda mais aqui no Brasil.

E nem deveria estar reclamando. A situação é tão calamitosa que tanta gente não tem alimentação saúde, eu até reclamo de barriga cheia. Fica FÚTIL a minha reclamação que não consigo trocar um celular todo o ano.

Zanac_Compile (@Zanac_Compile)

Não vou te alimentar, a zoeira é liberada

Jorge Pizarro Neto (@Jorge_Pizarro_Neto)

Ótima iniciativa. Aumentando os preços a experiência dos usuários será melhorada, afinal a ostentação é a principal função do iPhone.

Eduardo Soares (@Eduardo_Soares)

Se tá ruim por aqui vai morar na Suíça e tá resolvido.

Eduardo Soares (@Eduardo_Soares)

Quem adquiri iPhone aqui no Brasil deveria ganhar um selo com uma frase bem didática. kkkkk