Início » Negócios » Facebook volta a exibir notícias na Austrália após governo ceder

Facebook volta a exibir notícias na Austrália após governo ceder

Facebook irá revogar o bloqueio de notícias na Austrália; governo australiano apresenta alterações ao projeto de lei

Bruno Gall De BlasiPor

O Facebook não vai mais esconder notícias na Austrália. Nesta segunda-feira (22), a rede social informou que voltará a exibir os conteúdos depois de serem ocultados devido ao projeto de lei que pode forçar plataformas a pagarem para exibir notícias de terceiros. A restrição será revogada após a inclusão de emendas no texto em discussão.

Facebook (Imagem: Brett Jordan/Unsplash)

Facebook (Imagem: Brett Jordan/Unsplash)

O comunicado partiu do responsável pela divisão de parcerias de notícias globais do Facebook, Campbell Brown. “Estamos satisfeitos por termos chegado a um acordo com o governo australiano e apreciamos as discussões construtivas que tivemos com o tesoureiro Frydenberg e o ministro Fletcher na semana passada”, afirmou o executivo.

Facebook não irá mais ocultar notícias na Austrália

Em nota, Brown explica que o governo local concordou com uma “série de mudanças e garantias que atendem às nossas principais preocupações” após discussões entre a empresa e as autoridades australianas. “Como resultado dessas mudanças, podemos agora trabalhar para aumentar nosso investimento em jornalismo de interesse público e restaurar as notícias no Facebook para os australianos nos próximos dias”, anunciou.

Os detalhes sobre as alterações no projeto foram revelados pelo governo local. Entre as novidades, está uma emenda que deu às plataformas, como Google e Facebook, dois meses para fechar acordos com empresas de mídia. “O governo foi informado pelo Facebook de que pretende restaurar as páginas de notícias australianas nos próximos dias”, diz o comunicado das autoridades à imprensa.

O anúncio desta semana reverte a ação revelada pelo Facebook na quarta-feira (17), que escondeu links de notícias na Austrália devido ao projeto de lei. Em reação ao posicionamento da rede social, as autoridades australianas chegaram até a criticar a empresa por bloquear os conteúdos durante a pandemia de COVID-19.

Recentemente, o Google começou a fechar acordos com veículos locais após ameaçar a sair do país. É o caso de um combinado entre a gigante de buscas e uma empresa de mídia local, que prevê pagamentos anuais de 30 milhões de dólares australianos.

Com informações: CNET, Facebook (Newsroom) e The Verge

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Eita (@mandatario)

Não entendo, pq os jornais querem ganhar dinheiro com as chamadas que escrevem?
rsrrrs

Alisson Santos (@alisson)

Na minha opinião não faz o menor sentido o Facebook pagar por postagens que não são postadas pela empresa. A dinâmica é diferente do Google. Isso me lembra a lei que dá aos motoristas de Uber vinculo empregatício, sendo que a relação de trabalho é diferente, já que é o motorista que “se contrata”. Os velhos políticos não estão conseguindo se adequar aos novos tempos.

Eu (@Keaton)

Governo australiano viu que o tiro saiu pela culatra, né… Imagina só não poder postar as coisas e perder um alcance enorme… #fail

Imagina se o Google resolve simplesmente tirar os links. seria mais dinheiro perdido ainda.

Gustavo Guerra (@GustavoGuerra)

Eu simplesmente não consigo acreditar que o Facebook topou voltar atrás depois do governo simplesmente dizer que ele tem 2 meses para pagar qualquer jornalzinho que tenha seu link compartilhado na rede.

Esse projeto de lei além de não fazer qualquer sentido na maneira como a web moderna opera, é uma clara intervenção do Estado nas operações privadas das empresas digitais afim de continuar sustentando a mídia tradicional em decadência frequentemente usada pelos políticos.

Triste. Sinceramente esperava que as gigantes de tecnologia boicotassem, mas pelo visto ninguém quer bater de frente com os políticos e causar até danos piores pra eles.