Início » Computador » Preços de PCs subiram 23% no Brasil em 2020 e vendas aumentaram

Preços de PCs subiram 23% no Brasil em 2020 e vendas aumentaram

Em 2020, mercado brasileiro de computadores cresceu 6% em reflexo aos impactos da pandemia; preços de PCs sobem 23%

Bruno Gall De BlasiPor

O mercado de computadores colheu bons frutos no ano passado. De acordo com a IDC Brasil, 6,3 milhões de computadores foram vendidos no Brasil ao longo de 2020, um crescimento de 6% em comparação à 2019. Os preços dos PCs, por sua vez, registraram uma alta de quase 23% durante o quarto trimestre.

Preços de PCs tiveram alta de 23% no Brasil (Imagem: Dean Pugh/Unsplash)

Preços de PCs tiveram alta de 23% no Brasil (Imagem: Dean Pugh/Unsplash)

Os números partem de um levantamento revelado nesta quinta-feira (18). Durante o quarto trimestre de 2020, os preços médios de desktops e notebooks foram de R$ 3.782 e R$ 4.299, respectivamente. O crescimento nos valores é de 23,5% em relação ao terceiro trimestre do mesmo ano.

“Entre outubro e dezembro do ano passado a demanda ainda estava muito alta e a cadeia global de componentes não estava com 100% de produtividade”, disse o analista de mercado da IDC Brasil, Rodrigo Okayama Pereira. “Além disso, vimos o aumento do dólar, o preço dos fretes e, especialmente, as ofertas da Black Friday e de outras datas promocionais mais conservadoras se comparados a anos anteriores”.

Apesar do aumento no custo, os impactos da pandemia deram um empurrão na busca por computadores no mercado brasileiro. Entre outubro e dezembro, 1,9 milhão de PCs foram vendidos, um crescimento de 20,6% quando comparado ao mesmo período de 2019. A marca é composta pela comercialização de 1,6 milhão de notebooks e quase 400 mil desktops.

Ainda segundo o analista, o segmento de educação deu um disparo de 66% no quarto trimestre de 2020 quando comparado ano a ano. Além disso, o volume de negócios no varejo teve crescimento de 26,4%, com 1,3 milhões de unidades vendidas. No mercado corporativo, a alta foi de 10,5%, com 671.281 computadores comercializados.

A IDC Brasil ainda apresentou números que representam o ano como um todo. Em 2020, o crescimento foi de 6%, com 6,3 milhões de unidades vendidas, sendo 1,3 milhão de desktops e 5 milhões de notebooks.

“Fabricantes de PCs, canais corporativos e instituições educacionais públicas e privadas estão atentas aos impactos da pandemia de covid e criando soluções e oportunidades para uma situação que tem se mostrado não ser apenas pontual e, sim, um adiantamento da transformação digital na educação, esperada para alguns anos à frente”, disse Pereira.

Dell G5 5590 (Imagem: Tecnoblog)

Dell G5 5590 (Imagem: Tecnoblog)

Mercado de computadores pode crescer em 2021

Além dos resultados do quarto trimestre e de 2020, a IDC Brasil também divulgou estimativas para 2021. Neste caso, a companhia espera um crescimento de 8,6% no mercado, ainda sob os efeitos da pandemia. Outra expectativa fica pela retomada do setor corporativo, com crescimento de 17,3% em relação ao ano anterior.

“Também são esperados impactos no Brasil e no mundo relacionados à falta de componentes – e consequentemente de produtos –, causada pelo desequilíbrio entre as demandas e a capacidade produtiva da cadeia global de insumos”, afirmaram.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
5 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

² (@centauro)

E assim entendemos como a Positivo teve lucro recorde.

Pika das Galaxias (@PikaDasGalaxias)

Eu vi + de 100%

Eu (@Keaton)

O de PC montado por empresas, né… porque se a gente for montar, subiu bem mais… Pelo preço que eu paguei a minha GTX 1650 (já tinha subido), hoje tu pega uma GTX 750 Ti…
Fonte de qualidade? Dobrou de preço. Processadores? Mais de 30%… SSD quase 40%. :\

Tiago Celestino (@tcelestino)

Fico me perguntando se mais pra frente voltaremos ter os valores mais acessíveis.