Início » Negócios » AliExpress promete entregas internacionais em até 7 dias no Brasil

AliExpress promete entregas internacionais em até 7 dias no Brasil

AliExpress vai utilizar voos fretados quase que diários para colocar as compras dos clientes em solo brasileiro em até 7 dias

André Fogaça Por

O AliExpress anunciou nesta quarta-feira (16) que passará a entregar encomendas internacionais para o Brasil em até sete dias. O objetivo ambicioso de diminuir o tempo do frete só se tornou possível graças aos cinco voos fretados com o destino para o nosso país, enquanto uma sexta linha deve ser adicionada ao pacote para encurtar ainda mais as distâncias.

App do AliExpress para Android (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

App do AliExpress para Android (Imagem: André Fogaça/Tecnoblog)

Não faz muito tempo desde que o próprio AliExpress prometeu trazer compras internacionais em até 12 dias para clientes na cidade de São Paulo. Pouco mais de um mês depois o site promete diminuir parte deste tempo em mais regiões com menos tempo de espera, graças ao trabalho de uma frota de voos fretados ligando o consumidor com o vendedor toda semana.

“O AliExpress é, desde sua origem, uma empresa criada para o comércio online internacional, conectando com nossa tecnologia e infraestrutura fabricantes e consumidores ao redor do mundo, o que nos permite diminuir ainda mais os prazos de entrega no Brasil”, diz Yan Di, country-manager do AliExpress no Brasil.

Segundo o AliExpress, o prazo de entrega de até sete dias envolve apenas a chegada do produto ou dos pacotes para o território nacional, quando a compra fica disponível para desembaraço aduaneiro. A partir deste momento o frete geralmente fica por conta dos Correios, que contam com até cinco dias para levar as embalagens à região metropolitana da cidade de São Paulo – este tempo encaixa nos 12 dias para entregas na capital de São Paulo.

“Para garantir a experiência dos usuários, o AliExpress implementou, ainda, métodos eletrônicos de checagem de pacotes na entrada no Brasil, acelerando sua liberação pela alfândega e garantindo entregas expressas em território nacional”, diz o AliExpress em nota divulgada para a imprensa.

Este trabalho para a logística doméstica também ganhou uma promessa ousada: colocar os cinco dias para a encomenda chegar ao consumidor em um número maior de grandes centros e regiões metropolitanas do Brasil, em outros estados.

O AliExpress não disse quais serão os primeiros centros urbanos contemplados com a novidade, nem mesmo colocou um prazo para ele entrar em execução – a empresa diz apenas “nos próximos meses”. Muito provavelmente a empresa ainda espera a confirmação do sexto voo fretado para conseguir implementar os 12 dias em mais capitais para além de São Paulo (SP).

AliExpress quer promoções por até R$ 1

Certamente você já esbarrou com alguém oferecendo alguma oferta incrível em um site chinês de vendas, como o próprio AliExpress, junto de um link na descrição. A loja asiática pretende mudar parte desta ferramenta e aumentar seu uso para entregar uma espécie de desconto em alguns produtos.

Funciona assim: um usuário gera um link para um produto da loja e que é exclusivo deste varejo, para compartilhar em suas redes sociais. A partir deste momento, a pessoa pode acompanhar o engajamento do endereço da web e o item listado nele vai ganhando desconto a cada clique.

Se o link conseguir chegar ao número de cliques proposto pelo AliExpress em 24 horas, a venda pode sair por até R$ 1 ao somar todos os descontos obtidos.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
17 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Emanuel Schott (@Emanuel_Schott)

Ué, mas tão tentando resolver um problema que nunca foi problema.

As encomendas sempre chegaram bem rápido no Brasil. O problema sempre foi a logística interna (que melhorou bastante, mas ainda é bem lerda).

Rafael Machado de Souza (@rafael.mds)

Logística interna também conhecida como receita federal… Aproveitem, pois com a privatização vai ficar mais rápido, mas também vai aumentar o investimento em taxação. Paulo Guedes vai pessoalmente verificar cada pacote.

· (@Francisco)

A verificação não é feita por Raio-X pelos Correios? Se não é, qual o sentido dos Correios comprarem esse tipo de equipamento? Se vai ficar mais rápido, então a fiscalização por Raio-X (a manual sei que é) não é feita pela RF. Seu comentário não faz sentido, espero que esteja sendo totalmente irônico. :v

A demora tem relação com o frete e isso é explicado no próprio site dos Correios (Econômico é demorado e paga despacho, já o Prime Express/Colis/NX, é rápido e não paga despacho, pois os Correios lucram com ele). A culpa não é dos Correios e nem da RF, a culpa é de quem não leu a FAQ dos Correios e que quer reclamar sem razão. Haha

Léo (@leo_oliveira)

Não, é feita por servidores e equipamentos da RF. Os Correios atuam com os equipamentos em outras frentes da logística, mas não do desembaraço (isso está prescrito em lei, apenas a RF pode fazer e não pode ser terceirizado mesmo entre estatais)

² (@centauro)

Ah sim, o famoso “se não acontece comigo ou com ninguém que eu converso, não acontece mais com ninguém”.

Everton Dreher (@Dreher)

Ué, mas então quem comenta que fica preso em CWB, é o famoso “se acontece comigo ou com todos que eu converso, acontece com todos”.

Mas pelos comentários, os Correios devem ter feito um investimento pesado para entregar em duas semanas em uma cidade no interior do PR e atrasar para o resto de Brasil, só pode ser isso…

André Fogaça (@fogaca)

No AliExpress apenas o valor de venda está no preço do site. Todo imposto de importação ou taxa dos correios só é avisado quando a mercadoria chega no Brasil. A Amazon trabalha diferente e já faz o trabalho aduaneiro de forma prévia, propondo o valor máximo de impostos e se não existir a cobrança no Brasil, ela devolve o que já foi pago pra isso.

André Fogaça (@fogaca)

Não existe teto de R$ 100, o imposto de importação é de 60% no valor total da nota (preço do produto + frete).

André Fogaça (@fogaca)

Qualquer valor pode ser taxado, desde US$ 0,01 quando o remetente é uma loja. O que acontece é que encomendas com valor baixo chamam menos atenção dos fiscais, então PODE SER que não seja aplicada a taxa.

A única isenção é para o valor de até US$ 50 quando o remetente e o destinatário são pessoas físicas. Ou seja: se seu amigo te envia uma encomenda onde o custo do produto dentro dela + frete + seguro não passa de US$ 50, o parágrafo segundo do artigo 1 da portaria 156 de 24 de junho de 1999 (Port. MF Nº 156 - 1999), garante isenção de impostos.

Eu (@Keaton)

Pois é, o pessoal que odeia os Correios fazem isso por serem haters e não por causa dos inúmeros problemas que os Correios causaram para eles ou as greves anuais que sempre tem suas solicitações aceitas, né… mas vai saber, né. Internet é feita de haters.