Início » Comportamento » Tirar selfies vira crime em distrito na Índia frequentado por turistas

Tirar selfies vira crime em distrito na Índia frequentado por turistas

Lei aprovada na província de Dang veda selfies após registro de acidentes e mortes; no Brasil, pelo menos 6 acidentes aconteceram relacionados a fotos

Pedro Knoth Por

A Índia é um dos epicentros da pandemia de COVID-19, com ritmo acelerado de novos casos, e mortes pela doença pairando na casa dos milhares, todos os dias. Como no Brasil, um dos setores que mais sofreu com as restrições de mobilidade social foi o turismo. Mas agora, quem vai ao distrito de Dang, a 1.200 quilômetros de Nova Deli, não deve tomar cuidado apenas com o coronavírus — tirar selfies pode levar a pessoa à cadeia.

Selfies se tornaram proibidas em Dang, na Índia (Imagem: Alex Blăjan/ Unsplash)

Selfies se tornaram proibidas em Dang, na Índia (Imagem: Alex Blăjan/ Unsplash)

Distrito baniu selfies devido a quedas e afogamentos

Selfies se tornaram populares com o uso de smartphones e suas câmeras de alta resolução instaladas na frente. Grande parte dos turistas tira fotos de si mesmo com cenários deslumbrantes no fundo.

Mas esse tipo de foto tornou-se proibida por lei na província de Dang, no sudeste da Índia. É o primeiro distrito indiano a desencorajar selfies em qualquer lugar dentro de seu limite geográfico.

A ordem partiu do juiz distrital T.K Damor no dia 23 de junho. O despacho acompanha uma série de acidentes — alguns resultaram até em mortes — de turistas enquanto tiravam selfies, entre 2016 e 2020.

Três pessoas morreram em Saputara, uma das principais atrações naturais do distrito de Dang. É um conjunto de cachoeiras e quedas d’água; um estudante morreu afogado enquanto clicava uma selfie. Outro homem indiano, de 39 anos, caiu do topo de uma colina enquanto batia uma foto, e não resistiu à queda.

“Pessoas, especialmente as mais jovens, na tentativa de tirarem uma boa selfie, podem acabar excedendo limites e se machucando. Muitos casos de pessoas caindo de um penhasco ou arrastadas por correntezas foram registrados no passado. Em alguns casos houve mortes ou pessoas ficaram feridas.”, disse o juiz Damor.

Quedas d'água de Saputara, em Dang, na Índia (Imagem: Dhimant Patel/ Flickr)

Quedas d’água de Saputara, em Dang, na Índia (Imagem: Dhimant Patel/ Flickr)

De acordo com a imprensa local, Dang teve as restrições sociais impostas por autoridades sanitárias suspensas. Muitos turistas voltaram a frequentar as cataratas de Saputara.

ONGs relacionadas ao turismo na região chegaram a contratar salva-vidas para resgatar turistas que se aventuraram demais em nome da selfie. Uma dessas organizações foi criada por um cirurgião que perdeu o filho de 21 anos afogado pela correnteza.

Brasil tem 6 acidentes relacionados a selfies

Selfies obviamente não se limitam à Índia — assim como mortes por tentar tirar uma boa foto de si mesmo. O Brasil já registrou 6 acidentes relacionados ao tipo de foto — três fizeram vítimas

As fatalidades vão de São Paulo a Goiás; um homem morreu na encosta da praia em Bertioga (SP) ao tentar tirar uma selfie. Outro se afogou no Lago Corumbá, em Caldas Novas (GO), ao tentar tirar uma foto. Uma terceira vítima tentou se fotografar do topo de uma cachoeira no Campo dos Goytacazes, no Rio, e não resistiu à queda.

Uma lei aprovada em Salvador no ano de 2015 proíbe o uso do chamado “pau de selfie” em eventos e aglomerações públicas. É a única lei que limita a prática no país — mas não previne alguém de se aventurar e tirar uma foto na beira de uma cachoeira ou penhasco.

Com informações: Times of India

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
6 usuários participando

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gustavo Guerra (@GustavoGuerra)

Vamos proibir carros para evitar acidentes, armas para evitar mortes, gordura saturada para evitar obesidade…

Esse tipo de lei inútil só serve para desperdiçar recursos públicos, e escancara como a justiça estatal se acha um semi-deus que vai impedir alguém de tirar uma foto.