Início » Celular » Comparativo: Moto G60 ou Redmi Note 10 Pro; qual é o melhor?

Comparativo: Moto G60 ou Redmi Note 10 Pro; qual é o melhor?

Motorola ou Xiaomi? Moto G60 e Redmi Note 10 Pro têm mesmo processador e memória RAM de 6 GB; descubra qual é o melhor para seu dia a dia

Ana Marques Por

O Moto G60 e o Redmi Note 10 Pro são smartphones da Motorola e da Xiaomi com ficha técnica intermediária premium — isto é, eles entregam recursos avançados para quem não quer pagar muito em um topo de linha. Em comum, os modelos trazem tela grande, processador Snapdragon 732G e memória RAM de 6 GB, mas há diferenças em câmeras, bateria e preço. Descubra, no comparativo a seguir, qual deles é o melhor para o seu perfil de uso.

Moto G60 vs Redmi Note 10 Pro (Imagem: Victor Pádua/Tecnoblog)

Moto G60 vs Redmi Note 10 Pro (Imagem: Victor Pádua/Tecnoblog)

Ficha técnica — Moto G60 vs Redmi Note 10 Pro

Moto G60 Redmi Note 10 Pro
Lançamento no Brasil Abril de 2021 Maio de 2021
Preço de lançamento R$ 2.699 R$ 3.299
Tela IPS LCD de 6,8”, Full HD+, HDR10; taxa de atualização de 120 Hz AMOLED de 6,67”, Full HD+, taxa de atualização de 120 Hz
Processador

Snapdragon 732G; GPU Adreno 618

Memória RAM

6 GB

Armazenamento 128 GB (expansível via microSD) 64 GB ou 128 GB (expansível via microSD)
Câmera traseira
  • Principal: 108 MP (f/1,9)
  • Ultrawide e macro: 8 MP (f/2,2)
  • Profundidade: 2 MP (f/2,4)
  • Principal: 108 MP (f/1,9)
  • Ultrawide: 8 MP (f/2,2)
  • Telemacro: 5 MP (f/2,4)
  • Profundidade: 2 MP (f/2,4)
Câmera frontal 32 MP (f/2,2) 16 MP (f/2,45)
Bateria 6.000 mAh 5.020 mAh
Sistema operacional Android 11 Android 11 (MIUI 12.5)
Conectividade e conexões

Entrada P2 (3,5 mm), USB-C, 4G, Bluetooth 5.0, Wi-Fi 802.11 a/b/g/n/ac, GPS e NFC

Mais recursos Leitor de impressões digitais na traseira e botão para Google Assistente Leitor de impressões digitais na lateral, sensor infravermelho
Dimensões 169,61 x 75,88 x 9,8 mm 164 x 76,5 x 8,1 mm
Peso 220 gramas 192 gramas
Cores Azul e champagne Vintage Bronze, Glacial Blue, Dark Night

Tela e design

Xiaomi sai na frente com traseira em vidro e tela AMOLED

Se você busca por um produto com aparência premium, o Redmi Note 10 Pro pode ser a opção mais indicada. Ele tem construção em vidro com proteção Gorilla Glass 5, e laterais em plástico, diferentemente do Moto G60, que é totalmente feito em plástico. O celular da Motorola até tenta entregar aparência mais sofisticada com um acabamento brilhante, mas, comparado ao da Xiaomi, acaba ficando para trás nesse quesito.

O Moto G60 também é mais pesado do que o Redmi Note 10 Pro — 220 gramas contra 192 gramas. Mais um ponto para a fabricante chinesa. O modelo da Motorola não traz nenhum tipo de proteção IP contra água e poeira. Já o da Xiaomi tem certificação IP53, contra respingos d’água.

Motorola Moto G60 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Motorola Moto G60 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Passando à tela, temos mais vantagens para o Redmi Note 10 Pro, que tem painel AMOLED, uma tecnologia mais econômica em termos energéticos do que a IPS LCD do Moto G60. Além disso, o display do Redmi Note 10 Pro oferece brilho intenso, contrastes excelentes e um preto profundo. No Moto G60, há um brilho forte e bons ângulos de visão, mas não espere cores muito fiéis e pretos realmente pretos.

Por outro lado, para os menos preciosistas com a tecnologia do display, vale ressaltar que ambos têm taxa de atualização de 120 Hz para maior fluidez gráfica e resolução Full HD+, o que permite a reprodução de imagens bem definidas. Os dois também têm um pequeno furo centralizado para abrigar a câmera frontal, proporcionando boa imersão para assistir ao seu conteúdo favorito.

Xiaomi Redmi Note 10 Pro (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Xiaomi Redmi Note 10 Pro (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Desempenho: temos um empate?

Moto G60 e Redmi Note 10 Pro tem configurações semelhantes

O Redmi Note 10 Pro e o Moto G60 são vendidos no Brasil com processador Snapdragon 732G, um intermediário bom para jogos e para a maioria das tarefas que você planeje executar no dia a dia, ainda que sejam um pouco mais exigentes. A quantidade de memória RAM também é a mesma: 6 GB.

Nos testes do Tecnoblog com o Moto G60 e com o Redmi Note 10 Pro, foi possível rodar Asphalt 9 tranquilamente com detalhes reduzidos. Com gráficos no máximo, há uma pequena queda de FPS. Jogos como PUBG Mobile e Call of Duty também rodaram sem problemas.

Xiaomi Redmi Note 10 Pro (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Xiaomi Redmi Note 10 Pro (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Algo em que você pode ficar de olho é no armazenamento. O Moto G60 tem apenas uma versão com 128 GB, expansível via microSD. Já o Redmi Note 10 Pro pode ser encontrado em modelos de 64 GB ou 128 GB, também com entrada para cartão de memória. Se você costuma instalar muitos apps e guardar muitos vídeos no celular, vale considerar a opção de maior espaço interno para evitar dores de cabeça.

Sobre o software, ambos têm o Android 11 instalado de fábrica. A Motorola com sua versão pouco modificada em relação ao Android Puro do Google, e a Xiaomi com a MIUI 12 (atualizável para a MIUI 12.5), com as tradicionais customizações da empresa, que podem incomodar alguns usuários que prezam pelo minimalismo.

Motorola Moto G60 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Motorola Moto G60 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Câmeras: disputa acirrada

Moto G60 e Redmi Note 10 Pro têm câmera de 108 MP

Ambos os smartphones contam com sensor principal de 108 megapixels com abertura de lente f/1,9 na parte de trás. Eles conseguem entregar imagens com ótima definição, mas o Moto G60 pode apresentar certa dificuldade para lidar com aberrações cromáticas. Já o Redmi Note 10 Pro tem um melhor pós-processamento na maioria das situações.

Infelizmente, o modo noturno não é o melhor exemplo disso. Nesses cenários, as imagens podem ficar pouco nítidas com o Redmi Note 10 Pro. Por outro lado, o Moto G60 tenta entregar fotos “mais naturais”, minimizando fantasmas de iluminação artificial, o que agrada bastante.

No modo retrato, auxiliado pelo sensor de profundidade de 2 MP, o celular da Xiaomi faz o melhor trabalho no pós-processamento. Apesar de na prévia parecer que a foto ficará superexposta, com recorte mal feito, o software é capaz de corrigir a cena entregando resultados satisfatórios. A Motorola, por sua vez, não acerta tanto nesse quesito, e alguns registros tiveram resultados decepcionantes.

Falando agora sobre a ultrawide, temos uma câmera híbrida no Moto G60 (ultrawide + macro), com sensor de 8 MP, e uma dedicada no Redmi Note 10 Pro, também de 8 MP. A junção feita pela Motorola pode até favorecer as fotos macro, mas os registros com ângulos ultra-abertos podem sofrer em nitidez e com as aberrações cromáticas, outra vez. Já no modelo da Xiaomi, há uma leve distorção nas bordas, mas sem granulação — a qualidade cai apenas um pouco.

Selfies de 32 MP do Moto G60 não impressionam

Se você deu uma olhada na tabela com especificações antes de ler o comparativo, pode vir a pensar que o Moto G60 faz selfies incrivelmente melhores do que o Redmi Note 10 Pro, mas esse não é bem o caso.

A câmera frontal de 32 MP no modelo da Motorola não chega a impressionar. Ela entrega boas fotos, com definição satisfatória e tom de pele natural. Mas a câmera de 16 MP presente no celular da Xiaomi tem resultados de qualidade semelhante, também prezando pelo natural.

Os dois podem encontrar algumas dificuldades com controle de exposição e com o recorte do modo retrato em certas ocasiões, mas isso é relativamente comum para o segmento.

Em vídeos, o Moto G60 se destaca com filmagens em 4K @ 30 fps na frontal e 4K @ 30/120 fps na traseira. O Redmi Note 10 Pro faz vídeos em 4K @ 30 fps apenas com a câmera traseira, na câmera da frente, o limite é 1080p @ 30 fps.

Bateria e carregamento

O Moto G60 tem a maior capacidade de bateria, com 6.000 mAh. Já o Redmi Note 10 Pro tem um componente de 5.020 mAh, mas uma tela mais econômica.

O celular da Motorola entrega excelente autonomia, como era de se esperar. Com modo de 120 Hz ativado, brilho da tela no máximo e conectado ao Wi-Fi de 5 GHz, ele consumiu 44% da bateria em pouco mais de 4 horas de uso intenso, incluindo a reprodução de vídeos na Netflix e no YouTube, e uma jogatina com Asphalt 9. O smartphone da Xiaomi, por sua vez, consumiu 45% da bateria nas mesmas condições.

Motorola Moto G60 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Motorola Moto G60 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

O Redmi Note 10 Pro sai na frente com o carregador rápido de 33 watts, que atinge carga total em 1h21min, contra o de 20 watts do Moto G60 que demorou 2h12min para carregar completamente o aparelho.

Conectividade e outros recursos

Apesar de ser vendido na China em uma versão com 5G, o Redmi Note 10 Pro disponível no Brasil só é compatível com 4G, assim como o Moto G60. Além disso, ambos têm NFC para pagamento por aproximação, entrada P2 (3,5 mm) para fones de ouvido e leitor de impressão digital (o do Moto G60 fica na traseira, e o do Redmi Note 10 Pro na lateral).

O celular da Motorola tem ainda um botão dedicado ao Google Assistente, se é que isso faz alguma diferença para você. Já o da Xiaomi preserva o sensor infravermelho, que pode ser aproveitado para usar o celular como controle remoto.

Xiaomi Redmi Note 10 Pro (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Xiaomi Redmi Note 10 Pro (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Preço e custo-benefício

Afinal, Moto G60 ou Redmi Note 10 Pro?

Vamos às contas! O Moto G60 foi lançado no Brasil por R$ 2.699, mas já pode ser encontrado no varejo eletrônico por R$ 2.000 em média. O Redmi Note 10 Pro era ainda mais caro: R$ 3.299, mas agora você o encontra por cerca de R$ 2.500 (vale desconfiar de preços muito abaixo desse, pois podem se tratar de versões comercializadas pelo mercado cinza).

Nesse cenário, vale priorizar as suas necessidades e preferências: quem não abre mão de tela AMOLED para melhor experiência visual encontra uma vantagem no Redmi Note 10 Pro. Ele também tem a construção mais elegante, na minha opinião, apesar de isso ser uma questão de gosto.

Para todos os que não ligam tanto assim para a aparência e para a tela, o Moto G60 pode entregar atributos semelhantes de desempenho e recursos fotográficos por um preço mais baixo, sendo portanto a opção de melhor custo-benefício.

Com informações: Motorola e Xiaomi.

Comentários da Comunidade

Participe da discussão
1 usuário participando