Início » Computador » MacBook Pro com Apple M1 Pro e Max chega ao Brasil por até R$ 78 mil

MacBook Pro com Apple M1 Pro e Max chega ao Brasil por até R$ 78 mil

Apple lança nova geração do MacBook Pro no Brasil; notebook traz processadores Apple M1 Pro e M1 Max, tela com notch e carregador MagSafe

Por

A Apple iniciou as vendas do novo MacBook Pro no Brasil. Dividido em variantes com telas de 14 e 16 polegadas, o notebook se destaca pelos novos processadores Apple M1 Pro e Apple M1 Max. O computador ainda possui visual remodelado com um notch no display como no iPhone. Os preços do lançamento vão até R$ 78 mil.

Apple lança nova geração do MacBook Pro com Apple M1 Pro e M1 Max no Brasil (Imagem: Reprodução / Apple)
Apple lança nova geração do MacBook Pro com Apple M1 Pro e M1 Max no Brasil (Imagem: Reprodução / Apple)

A nova geração do MacBook Pro chega ao Brasil para fazer companhia ao modelo de 13 polegadas de 2020. A começar pela edição de 14 polegadas, é possível comprá-la com o processador M1 Pro ou M1 Max. Neste caso, os preços do computador variam de R$ 26,9 mil a R$ 75,4 mil, sem contar a inclusão dos apps Final Cut Pro e Logic Pro.

A variante de 16 polegadas também está disponível com dois processadores. A edição “simples” com Apple M1 Pro, 16 GB de memória RAM e 512 GB de SSD sai por R$ 32,9 mil. Já o modelo mais encorpado com Apple M1 Max, 64 GB de RAM e 8 TB de armazenamento custa R$ 77,9 mil, também sem os aplicativos de edição.

As duas variantes estão com o prazo de envio de três a quatro semanas. Mas o prazo pode aumentar para oito a dez semanas caso faça alguma alteração nas especificações do computador, como aumentar a memória RAM, alterar o processador e afins. Além disso, o frete é grátis e a Apple oferece um desconto de 10% para compras à vista.

Ah, claro, você também pode precisar de um pano de polimento para deixar o computador limpinho. Na Apple Store do Brasil, o acessório da marca custa um valor simbólico de R$ 219 e pode levar entre oito e dez semanas para ser enviado. Por outro lado, o paninho é compatível até com o iPhone 6, segundo a fabricante. ¯_(ツ)_/¯

MacBook Pro de 14 e 16 polegadas (Imagem: Reprodução / Apple)
MacBook Pro de 14 e 16 polegadas (Imagem: Reprodução / Apple)

Novo MacBook Pro traz novos chips, tela com notch e mais

Os notebooks da Apple foram anunciados em outubro. Em comum, o modelo de 14 polegadas e a edição de 16 polegadas vêm com o visual remodelado e notch. As demais semelhanças ficam pelo retorno do carregador magnético MagSafe, da porta HDMI e do leitor de cartões de memória. Mas a Touch Bar foi removida da dupla.

Os novos processadores são as estrelas do lançamento. A começar pelo Apple M1 Pro, o chip possui até dez núcleos de CPU e até 16 núcleos de GPU. Segundo a Apple, o componente oferece até 70% mais desempenho de CPU em relação ao Apple M1. A peça ainda traz largura de banda de memória de até 200 GB/s (gigabytes por segundo).

O Apple M1 Max é o mais poderoso da dupla. O chip possui 10 núcleos de CPU e até 32 núcleos de GPU. De acordo com a fabricante, o processador consegue ser quatro vezes mais rápido que o primeiro M1, que já impressionava em 2020. De resto, o componente possui 57 bilhões de transistores e largura de banda de 400 GB/s.

CPU do M1 Pro e M1 Max consome 70% menos energia que equivalente para PC (Imagem: Reprodução / Apple)
CPU do M1 Pro e M1 Max consome 70% menos energia que equivalente para PC (Imagem: Reprodução / Apple)

Os computadores ainda têm memória RAM de até 64 GB. Já o SSD pode ser de 512 GB até 8 TB. Os consumidores também podem comprar o novo MacBook Pro com os apps Final Cut Pro e Logic Pro instalados de fábrica, por R$ 1.699,90 e R$ 1.099, respectivamente. Os notebooks têm duas cores: cinza-espacial e prateado.

Importante ressaltar que a Apple ainda comercializa a geração anterior do computador com tela de 13 polegadas. O notebook com processador Apple M1 está à venda no Brasil com Apple M1 por R$ 17,2 mil, na opção com 8 GB de RAM e 256 GB de SSD, e pode ser adquirido com outras especificações. O frete também é grátis.

Com informações: MacMagazine