Início » Brasil » Pequenos provedores terão ajudinha do BNDES

Pequenos provedores terão ajudinha do BNDES

Por
9 anos atrás

O Ministério das Comunicações anunciou esta semana as primeiras medidas para viabilizar o já falado Plano Nacional de Banda Larga, o PNBL, projeto do governo federal que pretende levar conexão de (mais ou menos) alta velocidade a preços módicos à população. Entre as medidas divulgadas até o momento está o uso de recursos do Fundo Garantidor de Investimentos do BNDES para oferecer linhas de financiamento a pequenos provedores, mesmo que eles não tenham garantias reais para oferecer em troca.

As medidas foram anunciadas depois de um encontro entre Paulo Bernardo, ministro das comunicações, com representantes da Associação Brasileira de Internet (Abranet), Associação Brasileira de Inclusão Digital (Anid) e Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint). “Eles descreveram os problemas que enfrentam, como os altos preços que pagam no atacado, dificuldade de acesso ao crédito e as burocracias de seu dia a dia”, afirmou o ministro, que completou que as negociações relativas ao PNBL deverão ser concluídas até maio.

Uma das possíveis medidas a serem tomadas para viabilizar o projeto é fazer com que a ressuscitada Telebrás se torne parceira dos pequenos provedores, como uma maneira de facilitar o oferecimento de financiamentos. Tudo isso para fazer com que as empresas cumpram a atual meta que prevê que o PNBL esteja disponível em pelo menos 1163 cidades até o final de 2011.

Outro compromisso assumido pelo Ministério das Comunicações foi negociar menores preços com as distribuidoras de energia elétrica, que chegam a cobrar até R$ 9 dos provedores pelo uso de um único poste para o suporte dos cabos de rede.

O objetivo do governo é permitir que os pequenos provedores ofereçam conexão de pelo menos 512 kbps pelo valor máximo de R$ 35, sem qualquer cobrança de taxas extras.

Com informações: Brasil Econômico