Governo autoriza BNDES a vender ações do Serpro para privatização

BNDES prevê que Serpro será privatizado até junho de 2021

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos e 6 meses
Unidade do Serpro (imagem: divulgação/Serpro)

Era só questão de tempo. No último dia 23, o governo federal incluiu o Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados) oficialmente em seu programa de privatização. Faltava só o sinal verde para o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) coordenar a venda da participação acionária da União na estatal. Bom, não falta mais.

A autorização foi concedida por meio da Portaria Nº 2.564/2020 e divulgada nesta sexta-feira (31) no Diário Oficial da União. Por meio do documento, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional delega ao presidente do BNDES o controle do processo de venda das ações que o governo mantém no Serpro. Estas só serão repassadas pelo banco para o comprador quando as condições necessárias para a venda forem cumpridas.

A Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social) passou por procedimento semelhante: o governo federal autorizou o BNDES a vender as ações da União no órgão na semana passada.

Não surpreende. Ambas as empresas estão entre aquelas que o governo promete privatizar até 2021. No meio delas também estão Telebras e Correios. Nos casos do Serpro e da Dataprev, o BNDES prevê que o processo de privatização será concluído até junho de 2021, para ser exato.

O assunto gera bastante polêmica porque, além das questões que tipicamente aparecem em processos de privatização, Serpro e Dataprev concentram dados sensíveis de milhões de brasileiros.

Entre as duas empresas, o Serpro cumpre papel mais crítico por ser responsável por um número maior de sistemas. Cabe à estatal gerir os dados do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) e da CNH Digital, por exemplo.

Mas, para o governo federal, o Serpro tem custos operacionais e de pessoal bastante elevados, sendo essas as principais justificativas apresentadas para a inclusão da estatal no plano de privatização.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados