Início » Brasil Legislação » Números de atendimento da Anatel passam por mudanças

Números de atendimento da Anatel passam por mudanças

Por
7 anos atrás
Já conhece a nova extensão do Tecnoblog? Baixe Agora

Ser responsável pela agência reguladora de telecomunicações do país não deve ser uma tarefa fácil. O que tem de consumidor reclamando dos serviços de telefonia (fixa e móvel) não está no gibi, até porque as nossas operadoras nunca deixaram de ser problemas. Para tentar aliviar essa tensão, a Anatel oferece um número de telefone que acaba de ser trocado.

Adeus, 133! Esse diminuto número com apenas três dígitos dão acesso direto à central de reclamações da Agência Nacional de Telecomunicações. Depois de informar dados como nome do assinante, endereço de instalação e operadora contratada, a agência dá um prazo para que operadora se manifeste sobre o assunto. A partir de 28 de fevereiro, a agência passa a atender no 1331.

Vida de call center é assim, tem até Ursinhos Carinhosos na parede... Bom demais!

Essa mudança tem a ver com a acessibilidade dos usuários. Os deficientes auditivos também terão uma central de atendimento da Anatel, através do número 1332. Esse número só será útil se a chamada for feita a partir de TTS (Terminal Telefônico para Surdo).

Como já era de esperar, o consumidor brasileiro não precisa pagar absolutamente nada para ser atendido pelo pessoal da Anatel. Cerca de 400 mil ligações são feitas por mês para a Anatel, possivelmente reclamando dos serviços prestados. É um número apavorante! E que revela um pouco de como estão as telecomunicações no Brasil.

A Anatel continua oferecendo o registro de reclamações também por seu site, mas depende de um cadastro com login e senha.

Alguma vez você precisou entrar em contato com a Anatel para reclamar da sua operadora? Conte sua história nos comentários desse artigo. Teve uma época que eu virei reclamante de carteirinha, por conta dos problemas que o Oi Velox costumava apresentar.

Foto: Flickr – sundazed.