Tomar o lugar do cartão de crédito e do dinheiro dos consumidores não vai ser tão fácil como o Google imaginava. O grande anúncio do Google Wallet feito ontem sofre ameaça do eBay e do PayPal, que entraram com uma reclamação judicial nos Estados Unidos, informando que o Google e seus funcionários violam segredos industriais e propriedade intelectual com o novo serviço.

O eBay e sua subsidiária PayPal produziram um documento com 28 páginas (em pouquíssimas horas) no qual afirmam que dois funcionários que prestavam serviços especificamente relacionados com sistemas de pagamento para dispositivos móveis deixaram o PayPal para trabalhar no Google. A partir dessas contratações, o eBay afirma que o gigante das buscas conseguiu conhecimento técnico e de mercado para viabilizar o serviço Google Wallet, que utiliza a tecnologia de comunicação por proximidade NFC para efetuar pagamentos e transações comerciais.

Nos autos do processo, a empresa cita nominalmente Osama Bedier, que trabalhou como vice-presidente do departamento de Plataforma, Mobile e Novos Empreendimentos da companhia. “[Bedier] ajudou a formar a ampla estratégia do PayPal para expandir o seu pagamento móvel e ofertas de carteira digital”, diz o documento, que ainda afirma que o executivo esteve “extremamente envolvido” nas tentativas do PayPal de se tornar uma opção de pagamento nos pontos de venda. Atualmente, Osama Bedier é apontado pelo Google como líder do projeto que deu origem ao Google Wallet.

Stephanie Tilenius também é citada. De acordo com o eBay, ela trabalhou como consultora do PayPal negociando a entrada do serviço de pagamentos no Android Market, a loja de apps para smartphone do Google, no período que vai de 2008 a 2011. Ela subitamente deixou de prestar seus serviços para o PayPal e, em seguida, tornou-se funcionária do Google.

O eBay discorre sobre o que parece ser a mais pura sujeira empresarial. Diz que o PayPal desenvolveu grandes conhecimentos sobre a forma de processar pagamentos em dispositivos móveis, o que só foi possível graças a investimento de tempo e dinheiro em inovação. Repentinamente, segundo a empresa, o Google vem e utiliza todo esse conhecimento sem se preocupar com patentes, segredos industriais e demais recursos corporativos.

Na documentação, o eBay chega a alfinetar o Google ao comentar o relativo fracasso da iniciativa própria da empresa no segmento de pagamentos digitais. “Depois de 5 anos em operação, Google CheckOut teve virtualmente nenhum impacto fora do Google”, diz o documento.

Em seu blog oficial, o PayPal informa que vai processar o Google por acreditar que a lei foi violada e que seus segredos comerciais precisam de proteção.

Caso a justiça americana julgue o mérito do processo como procedente, pode ser que o Google fique impedido de colocar o Google Wallet disponível para mais consumidores. Atualmente, o Wallet passa por um programa piloto.

Em outras palavras, o Google vai ter que comprovar na justiça essa história de “Don’t be evil“.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Fazendo_Justica
Watch, see, share, Compartilhe https://www.youtube.com/channel/UCTOkKILKovYR2cqXJeiSaKw/videos Please advise: Lawrence Edward Page and Sergey Mihailovich Brin. Digital Wallet, Electronic Wallet or Google Wallet, intellectual property of Gaston Schwabacher, the number of patent PI9500345 Thanks for the space! ??????? ?? ?????! Danke für den Raum! Obrigado pelo espaço!
fazendo-justica
Para fazer justiça. Nem o Google nem PayPal ou Bay Gaston Schwabacher é o titular dos direitos intelectuais de patentes carteira eletrônica, carteira digital ou Google Wallet. patente PI 9500345 Fala-se tanto a Carteira Digital, carteira eletrônica, ou (Google Wallet) mas ninguém menciona que Inventor Gaston Schwabacher é detentor dos direitos intelectuais; patente PI 9500345 Larry Page - Sergey Brin "Você pode ganhar dinheiro sem fazer o mal." "Não seja mau" --------------------------------------------------------------------------------------- To Do Justice. neither google nor PayPal or Bay Gaston Schwabacher is the holder of the patent rights Intellectuals Electronic Wallet, Wallet Digital or Google Wallet. patent PI 9500345 Speaks to both the Wallet Digital,Electronic Wallet,or (Wallet Google) but no one mentions that it Inventor Gaston Schwabacher is Intellectual rights holder; patent PI 9500345 ?Larry Page - ?Sergey Brin "You can make money without doing evil." “Don't be evil”
Theus
-> mimimi
Caio Furtado
Sobre o Pay-Pal e o eBay, acho que a Google não osama mais...
@AntonioVeras
Realmente é complicado. Conheço um caso parecido, mas o final é outro. Temos um cliente que tinha uma fábrica, digo tinha, pois ele vendeu essa fábrica dele para outra empresa, porém no contrato de compra estava especificado que o vendedor, nosso cliente, não poderia trabalhar ou abrir oura fábrica do mesmo ramo por um período de 2 anos. Penso que a empresa compradora fez o certo. Porque vai que o cara vende a empresa dele, abre outra empresa do mesmo ramo e começa a vender para os mesmos clientes da empresa anterior? Mas neste caso, as empresas podem até ter razão, mas deveriam ter pensado nisso antes de demitirem os funcionários deles. Pelo menos deveriam fazer uma contra proposta parra eles não saírem da empresa. Acontece muito isso aqui no brasil também.
Rodrigo
Sim, a responsabilidade é dos funcionários. Mas o eBay vai ter que provar que eles levaram conhecimento técnico do empregador anterior, em vez de utilizar suas próprias habilidades. Contratar um funcionário do concorrente a preço de ouro é um fato corriqueiro entre empresas que tem cacife para isso. Além da proposta, pesam as condições de trabalho. A pessoa sai ou porque está insatisfeita, ou porque os dólares falaram mais alto. Se esses dois largaram o eBay sem pestanejar, é porque, além da proposta indecente do Google, o antigo empregador não fez uma oferta que conseguisse "segurá-los" no emprego. E convenhamos, o eBay/Paypal não é um escritório no fundo de um prédio para ficarmos com pena deles.
Diego Santos Leão
É... mais um indício de que o Google não é tão "do bem" quanto se imagina. Se tentam burlar até leis comerciais e de patente, com estratégias "espertinhas", imagina o que fazem com nossos dados pessoais...
@michelblopes
Agora todas as empresas tem a "SINDROME DE APPLE"... Eu inventei, vou te processar!
@denislins
Só peço uma coisa: POR FAVOR, parem de criar estas imagenzinhas infames.
Turdin
Contrariando sua filosofia? Agora fiquei curioso, que filosofia seria essa?
Arthur Gonçalves
Por que culpar o Google? Quem detinha o conhecimento e que não deveria ser revelado eram os funcionários e não a empresa que os contratou.
Pensador
Não é assim tão simples. É preciso analisar se os ex-funcionários tinham contrato com cláusulas de sigilo, muito comuns nesses casos, que os proibiriam de usar conhecimentos adquiridos durante sua estada na empresa, e também de atuar em certos segmentos durante um certo período (normalmente, 3 anos). As empresas costumam fazer isso, exatamente para evitar esse tipo de situações. Imaginem se uma empresa farmacêutica investe alguns bilhões para desenvolver uma fórmula, e quando finalmente ela fica pronta, o diretor de pesquisas muda para uma concorrente levando todo o conhecimento com ele. Isso dá sim processos pesadíssimos e com grande probabilidade de ganho de causa.
@MasterWebInter
Já tava na hora do paypal e seus 128 caracteres de senha irem pro espaço. Descanse em paz, eBay. Agora fala sério, chorar porque alguns funcionários preferiram outra empresa já é de mais. É a mesma coisa que o Julius (Todo Mundo Odeia o Chris) trocar seus 2 empregos por outros 2 empregos. Qual vai ser a diferença? Parece que eles estão com medinho (Peçam pra sair seus fanfarrões), já que quem carregou a empresa nas costas está indo erguer outra.
Breno Caldeira
No caso, quem deveriam ser processados são os funcionários e não a empresa. Quem, supostamente assinou um acordo de segredo industrial foram os funcionários e não a Google. A não ser que, a Google seja parceira da ebay/paypal e eles tenham um contrato impedindo de contratar funcionários dos parceiros, o que é muito comum, por sinal, porém, creio que não seja este caso.
@lucasmcastro
Grandes empresas fazem seus funcionários assinarem contratos de confidencialidade que proíbem o funcionário de utilizar conhecimentos desse tipo em outras empresas até que X meses ou anos se passem do desligamento deles da empresa.
Exibir mais comentários