Um consórcio formado pelo conhecido o MIT e sete empresas sediadas no País Basco (região no norte da Espanha) anunciou na última quarta-feira a chegada do Hiriko, um veículo urbano que era apenas um protótipo até julho do ano passado. Ele tem como grande diferencial a capacidade de se “dobrar” para economizar espaço quando está estacionado e assim facilitar a vida dos motoristas de um futuro nem tão distante assim.

O segredo do Hiriko é sua sessão traseira, capaz de se destacar do resto do carro. Uma vez estacionado, o eixo dianteiro e o habitáculo do carrinho sobe sobre a parte traseira, diminuindo o comprimento do carro em até 30% e de quebra facilitando a entrada e saída de passageiros, graças a sua posição mais alta.

Em uso normal...

E estacionado.

Como era de se esperar, Hiriko dispensa os tradicionais combustíveis fósseis e anda por aí abastecido apenas com a eletricidade de suas baterias, que dão vida aos quatro pequenos motores instalados junto de suas rodas. Acompanhe um vídeo da sua apresentação logo abaixo (pule para 5:50 se quiser ver o carro).


(Vídeo do YouTube)

A apresentação do modelo aconteceu em Bruxelas, na Bélgica, na sede da Comissão Europeia. Apesar de ainda ser um modelo em escala controlado por controle remoto, de acordo com seus criadores as 20 primeiras unidades de verdade do carrinho deverão conquistar as ruas ainda em 2013, produzidas especificadamente para um serviço de compartilhamento de automóveis.

Caso o cidadão faça questão de ter um Hiriko só para chamar de seu deverá esperar até 2014 e desembolsar a bagatela de 12,5 mil euros, o equivalente a R$ 28,6 mil.

Com informações: Slashdot

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Tychus

Sem dúvida, os carros elétricos são a solução definitiva para a mobilidade. O Brasil hoje tem a oportunidade de acessar essa tecnologia com facilidade. Para que os custos sejam razoáveis, a melhor opção é converter carros convencionais em carros elétricos e, para isso, os especialistas são Organización Autolibre. Desde 2002, mais de 2.000 conversões já ocorreram na América Latina e na Espanha. Com o melhor conselho para empresas e clientes particulares.,

Fernando Antonio Conde
Tenho um Azera com mais de 200CV e consome 6,50Km de gasolina é uma maravilha da tecnologia asiática, é muito bom e poluidor. Que pena, poderia ter um carro elétrico; entretanto o discurso e os lucros dos combustíveis movimentando a economia ainda atravancam o progresso. Precisamos de uma nova ideia de engenharia e melhor juízo para que com sensatez deixemos que os carros elétricos tomem conta de vez do mercado. E poupemos o planeta do desastre da poluição. Deixemos a ganancia de lado e sejamos mais humanos e menos violentos com tudo que nos pertence, ecologia sensata é a bola da vez. Imagina só se o Congresso votasse leis que incentivasse a produção de carros elétricos para os grandes chapadões do Brasil e ou dos Estates, precisamos oferecer incentivos fiscais para que haja produção dos carros elétricos no Brasil, e aí contada da Petrobrás, iria a falência no dia seguinte. Coitado de nós agora com o pré-sal, salgamos o preço dos combustíveis. É !!!! e agora !!!! choremos e rimos com os preços do petróleo. Até quando os marajás do petróleo vão sobreviver !!! é pralamentar no Congresso, a inteligência e a asneira se atropelam em ter a coragem de exigir que se coloquem os incentivos fiscais para que se produzam os veículos para os grandes chapadões do Brasil, inclusive o chapadão de céu - bela rodovia do Mato Grosso escorregando pelos caminhos do desenvolvimento. Deixemos a burrice de lado e desafiemos ousando no novo e nova engenharia menos poluente. O carro elétrico é tão antigo quantos os saudosos bondes...
Queluz
Pô gente... A intenção não é essa. Nem cápsula, nem supositório, nem OB*, pra neguinho "chamar-de-seu"! O projeto é um programa de aluguel público, tipo o Vélib', do grupo JcDecaux de Paris, pra diminuir a nojeira e o stress que os carros-de-único-ocupante fazem na cidade!!!
Marcelo
hahah no wow tem nomes parecidos...
Marcelo
Não poderia virar uma capsula igual no desenho Dragon Ball Z ?
Marcelo
Caso o cidadão faça questão de ter um Hiriko só para chamar de seu deverá esperar até 2014 e desembolsar a bagatela de 12,5 mil euros, o equivalente a R$ 28,6 mil. E aqui no Brasil vai custar R$ 60 mil o que vai inviabilizar a sua utilização...
moacir
pois é ta dizendo carro dobrável, o carro até dobra mas não é pra tanto, eu tmb pensei que ele virava uma maleta uai!!!
Alexandre
hahaha , o titulo me leovu a imaginar uma carro que virava uma maleta, tipo Jetsons, auhauahauh
Marcos
"Durão Barroso"..."Durão Barroso" é o nome do cara...
@luiztap
E todos sabemos que isso não vai muito pra frente. Além de já existir todo um mercado que não quer se adaptar - por questões óbvias - às necessidades de redução de espaço e consumo de energia, esses carros sempre saem com preços absurdos. Pra fazer a coisa pegar deviam pôr o preço de um desses (carros pequenos, tipo o Smart) a preços _realmente_ populares. Joga um carro desse pra 15 mil e deixa a coisa rolar, aí sim a adesão seria maior e poderíamos começar a ter alguma perspectiva de mudança. Mas aí entra a questão da economia: se a moda pegar, fábricas vão fechar, vai ter desemprego e uma porrada de consequência pra todos. No fim, as boas ideias são sempre válidas, mas não vão pra frente porque a mudança do modelo de mercado não é "viável". E que tudo continue como está.
Rafael
Engana-se, meu caro... os impostos são altos, mas não são o problema... A conta correta é a seguinte: R$28 mil + impostos + superfaturamento monstro (ganância) = R$ 80 (mais ou menos)...
@mos_axz
Eu acho que sem o IPI reduzido fica mais barato, porque depois do Iphone 4 ter aumentado 200R$ com o lançamento do 4s sendo fabricado aqui, eu não duvido de mais nada...
Leonardo
Ridiculo o modelo mas a ideia é massa!
Luis
Foi o que logo pensei tb rsrs.
@leocavalcante
Conceito futurista de carrinho de golf.
Exibir mais comentários