Carro autônomo do Google sofre primeiro acidente com feridos (a falha foi humana, claro)

Motorista estava distraído e bateu na traseira do veículo do Google

Paulo Higa
Por

Pela primeira vez em seis anos, um dos carros autônomos do Google sofreu um acidente com feridos. O automóvel, um Lexus que estava dirigindo pelas ruas de Mountain View, na Califórnia, não andou mesmo quando o semáforo estava aberto, para evitar ficar parado no meio de um cruzamento. Distraído, o motorista de trás bateu na traseira do veículo do Google, o que levou a um acidente com quatro feridos.

Os veículos do Google já estiveram envolvidos em 15 acidentes desde 2009, incluindo esse último, mas todos foram causados por humanos. 11 foram batidas na traseira. Atualmente, existem 48 carros do Google que dirigem sozinho, incluindo 23 Lexus RX450h e 25 protótipos simpáticos desenhados pela gigante das buscas.

No caso mais recente, que ocorreu em 1º de julho, o motorista de trás bateu no carro do Google a uma velocidade de 27 km/h. Três funcionários do Google, que estavam acompanhando o trajeto do veículo, tiveram pequenas dores no pescoço e foram liberados após uma passagem pelo hospital. Já o motorista que causou o acidente se queixou também de dores nas costas.

Este vídeo, que representa a “visão” do carro do Google, mostra como o acidente ocorreu:

Com base nas imagens, o Google defende que seu veículo parou naturalmente e que o motorista de trás tinha espaço suficiente para frear, mas nem sequer desacelerou o carro, indicando que estava distraído. Segundo a empresa, o para-choque do carro de trás foi destruído, enquanto o veículo autônomo teve apenas alguns arranhões na traseira (o que convenhamos, é o que a gente espera de um SUV da Lexus).

Esses humanos que se distraem no trânsito, tsc, tsc.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Paulo Higa

Paulo Higa

Editor-executivo

Paulo Higa é jornalista com MBA em Gestão pela FGV e uma década de experiência na cobertura de tecnologia. Trabalha no Tecnoblog desde 2012, viajou para mais de 10 países para acompanhar eventos da indústria e já publicou 400 reviews de celulares, TVs e computadores. É coapresentador do Tecnocast e usa a desculpa de ser maratonista para testar wearables que ainda nem chegaram ao Brasil.

Relacionados