“IE6 é mais seguro que Chrome e Opera”, diz banco

João Brunelli Moreno
Por

O banco norte-americano Chase anunciou que por “questões de segurança” deixará de oferecer suporte aos navegadores Google Chrome e Opera em seu sistema de home banking, ao mesmo tempo que considera o decano Internet Explorer 6 confiável o suficiente para ser suportado por seu sistema.

De acordo com a empresa, “atualmente existem dúzias de navegadores no mercado e nem todos oferecem os níveis mínimos de segurança que exigimos para acessar nosso site”, ainda que mesmo a filial australiana na Microsoft já tenha feito uma campanha em que pedia que os navegantes do IE6 atualizassem seus sistemas comparando que insistir em usar o velho software seria mais ou menos a mesma coisa que “beber uma caixa de leite com nove anos de idade”.

Entre os sistemas suportados pelo site do banco ainda estão o IE7, IE8, Firefox 2.0, 3.0 e as versões do Safari desenhadas para o OSX, mas não as do Windows. Na página em que explica a decisão a empresa a empresa afirma que “95% dos acessos” a seu sistema de home banking são feitos por programas suportados e recomenda que os usuários do Chrome e Opera passem a usar outro programa “com certa urgência”.

Curiosamente, o Chase parece ignorar que dados de empresas de segurança indiquem que os membros da família do IE são exatamente os maiores alvos de fraudes pela rede, enquanto o Chrome foi o único navegador a sair ileso da competição de hackers Pwn2Own, em que os limites da segurança das máquinas são testados e revirados com códigos maliciosos e outras táticas escusas.

Em comunicado oficial a Opera Software afirmou que a decisão foi “decepcionante”, enquanto o Google preferiu não comentar o caso. [Slashdot]

Relacionados

Relacionados