Práticas anti-competição colocam Google na mira da União Europeia

João Brunelli Moreno
Por

Pelo visto, os dias andam agitados no departamento jurídico do Google. Informações do canal Bloomberg dão conta de que órgãos antitruste da União Europeia estão prestes a iniciar investigações contra o gigante das buscas por conta das “obrigatoriedades de exclusividade” que o gigante da web impõe a seus parceiros de publicidade.

Diversas empresas, incluindo a Microsoft, que é parceira do Yahoo no mercado de publicidade online, vêm reclamando que o Google proíbe a colocação de anúncios de “serviços concorrentes” em um mesmo site.

“O Google sufoca a inovação (…) e não deveria ter o direito de prejudicar empresas concorrentes a favor de seus próprios serviços”, afirmou a empresa britânica de comparação de preços Founden à revista BusinessWeek. “Dada a dominância do Google no mercado de buscas na Europa, essa ação não é uma grande surpresa”, disse o analista de mercado Sam Hart à rede norte-americana, lembrando que os legisladores locais já foram responsáveis pela Microsoft ser obrigada a oferecer uma tela para que o usuário selecionasse seu navegador web, além de estarem de olho na Apple por conta das restrições das ferramentas de desenvolvimento de aplicativos para o iOS.

Em um comunicado oficial, o Google afirmou que “sempre haverá espaço para melhorias em seus serviços” e promete trabalhar junto da Comissão Europeia – que costuma impor multas salgadas aos que não respeitam suas regras – para solucionar o caso.

Com informações BusinessWeek

Relacionados

Relacionados