Este é o LiveWire, primeiro projeto de moto elétrica da Harley-Davidson

Emerson Alecrim
Por

Projetos de carros elétricos há aos montes por aí – até a FIA, gestora da Fórmula 1, aderiu à ideia. Em relação a motos, iniciativas também existem, só que em número menor. Mas a Harley-Davidson apresentou recentemente a sua proposta para diminuir esta diferença: trata-se do projeto LiveWire, uma moto que não usa uma gota sequer de combustível convencional para rodar.

Harley-Davidson - LiveWire

O modelo que faz parte do projeto LiveWire é um conceito e, portanto, não deverá ser produzido em larga escala. Mas a Harley-Davidson afirma que, nos Estados Unidos, alguns clientes privilegiados serão selecionados para testar a novidade em troca de feedback.

A companhia não deu muitos detalhes sobre as características da moto. O que já se sabe é que o protótipo atual tem um motor elétrico de 55 kW que garante uma potência de 74 cavalos.

A velocidade máxima alcançada é de aproximadamente 150 km/h, com a moto podendo ir de 0 a 100 km/h em apenas 4 segundos. Dada a fase inicial do projeto, a autonomia da bateria até que é decente: 210 quilômetros, com o tempo de recarga completa oscilando entre 30 e 60 minutos.

No vídeo de demonstração, o ronco do protótipo e a ausência de escapamento não deixam dúvidas sobre a motorização diferente:

No que se refere ao design, parece haver um esforço para mesclar estilos clássicos com linhas mais modernas. O resultado final é agradável, embora a Harley-Davidson ainda possa mudar alguns aspectos para melhorar a aerodinâmica do modelo.

A moto do projeto LiveWire não entrará em produção, mas isso não quer dizer que pouca gente a verá: curiosamente, o modelo será mostrado no filme Os Vingadores 2, cujo lançamento está previsto para abril de 2015.

LiveWire em Os Vingadores 2

LiveWire em Os Vingadores 2

Quer apostar quanto que, no filme, a moto terá autonomia muito maior que 210 quilômetros? 😛

Com informações: Wired

 

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Relacionados

Relacionados