Mozilla vai desativar Flash por padrão a partir do Firefox 69

Em mudança válida a partir do Firefox 69, plugin do Adobe Flash Player ainda poderá ser usado, mas terá que ser ativado manualmente

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 anos
Flash

O Adobe Flash integra o passado da web e a Mozilla vai fazer a sua parte para garantir que ele fique por lá: a partir do Firefox 69, o plugin do Flash Player vai vir desativado por padrão. Atualmente, o navegador está na versão 64.

É um movimento esperado. Há um ano e meio, a Adobe anunciou que deixará de distribuir o Flash Player no final de 2020 e prometeu incentivar padrões abertos, como HTML5, WebGL e WebAssembly. É o que vem sendo feito, de fato.

Responsáveis pelos principais navegadores do mercado, Apple, Google, Microsoft e Mozilla concordaram em fazer parte dos esforços para promover essa mudança. No Firefox, o plano de desativar o Flash por padrão na versão 69 — prevista para ser lançada no começo de setembro — foi confirmado em um tópico aberto recentemente no Bugzilla.

Foto por Michele Ursino/Flickr

Essa decisão indica que, para reproduzir algum conteúdo em Flash, o usuário deverá ativar o suporte manualmente no navegador. O procedimento terá que ser executado toda vez que uma página com Flash for acessada.

A partir de uma versão a ser lançada em 2020, o suporte ao Flash vai ser completamente removido do Firefox. A exceção ficará para o Firefox ESR (versão com suporte estendido, ideal para organizações), mas só até o fim do mesmo ano, quando a Adobe terá cumprido a promessa de descontinuar o Flash e, então, enterrado o padrão de vez.

Com informações: gHacks.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Relacionados