Firefox permite copiar links sem código de rastreamento

Função melhorada no Firefox 126 copia apenas a parte útil de um link, descartando o código de rastreamento que deixa o endereço maior

Emerson Alecrim
Por
• Atualizado há 2 semanas
Mozilla Firefox (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Firefox agora permite copiar links sem código de rastreamento (imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

O Google Chrome e o Microsoft Edge têm mais usuários, mas o Mozilla Firefox ainda existe. Na versão mais recente, a 126, o navegador ganhou funcionalidades pequenas, mas importantes. Entre elas está a melhora da opção que copia links na barra de endereços sem que parâmetros de rastreamento venham juntos.

Esses parâmetros podem ajudar o site a identificar a origem de um acesso, informando se ele veio de uma newsletter por e-mail ou de uma rede social, por exemplo. Eles também podem passar dados valiosos para campanhas de marketing, testes de desempenho, estratégias de conteúdo, entre outras aplicações.

Há quem se preocupe com a perspectiva de essas URLs rastreáveis prejudicarem a sua privacidade de alguma forma. Mas o incômodo mais imediato reside no fato de que os parâmetros podem transformar endereços relativamente curtos em URLs gigantes.

Para que você possa copiar apenas o endereço útil da página, o Firefox 126 trouxe um botão melhorado para isso. Basta selecionar a URL, clicar nela com o botão direito do mouse e escolher “Copiar sem rastreamento de sites”.

O recurso foi introduzido no Firefox 120, lançando em novembro de 2023, mas funcionava de modo limitado. O Firefox 126 ampliou a funcionalidade para bloquear mais de 300 parâmetros de rastreamentos, tornando-a efetivamente útil.

Em meu teste usei a URL abaixo, com códigos de rastreamento:

https://www.mozilla.org/pt-BR/firefox/126.0/whatsnew/?oldversion=125.0.3&utm_medium=firefox-desktop&utm_source=update&utm_campaign=126

Com o novo recurso, ela foi copiada assim, sem rastreamento:

https://www.mozilla.org/pt-BR/firefox/126.0/whatsnew/

Nos testes que eu fiz para esta publicação, o botão funcionou perfeitamente. No início, temi que o navegador fosse ignorar instruções seguidas de cerquilha (#), mas isso não ocorreu. Seria um erro, pois esse parâmetro serve para levar a um trecho específico da página.

A nova função está disponível para as versões do Mozilla Firefox no Windows, macOS e Linux.

Opção de copiar link sem rastreamento no Firefox (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Opção de copiar link sem rastreamento no Firefox (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Outras novidades do Firefox 126

As demais características do Firefox 126 consistem em pequenos incrementos. Entre eles estão:

  • suporte a compactação de conteúdo via Zstandard (ou zstd), uma alternativa aos padrões Brotli e GZIP que é utilizada pelo Facebook, por exemplo;
  • suporte a aceleração de hardware via AV1 em Macs com chip Apple M3;
  • suporte à tecnologia Nvidia RTX Video HDR, que converte automaticamente vídeos SDR em HDR10 (requer GPU série RTX 2000 ou superior);
  • suporte à tecnologia Nvidia RTX Video Super Resolution, capaz de ampliar a resolução de um vídeo, ou seja, de fazer upscaling (requer GPU série RTX 2000 ou superior).

A incorporação das tecnologias da Nvidia chegou com certo atraso, afinal, elas existem no Chrome e no Edge pelo menos desde o começo do ano. Bom, melhor tarde do que mais tarde.

Como baixar o Mozilla Firefox

Se você já usa o Firefox para desktop, precisa apenas aguardar pela atualização automática, que já está sendo liberada.

Para uma instalação nova, o Firefox pode ser baixado no site oficial.

Atualização em às 19:01: a versão original deste texto informava que a funcionalidade foi introduzida no Firefox 126, quando ela já existia. A atualização trouxe o aperfeiçoamento do recurso.

Receba mais sobre Firefox na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Emerson Alecrim

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais e negócios. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Em 2022, foi reconhecido no Prêmio ESET de Segurança em Informação. Em 2023, foi reconhecido no Prêmio Especialistas, em eletroeletrônicos. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém o site Infowester.

Canal Exclusivo

Relacionados