Mozilla inocente: Microsoft corrige bug que fazia Firefox exigir muita CPU

Bug que fazia Windows 10 ou Windows 11 ficar lento quando Firefox estava em uso levou cinco anos para ser corrigido pela Microsoft

Emerson Alecrim
Por
Firefox no Windows 10 (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
Firefox no Windows 10 (imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Se você usou o Firefox no Windows e desistiu por problemas de desempenho, saiba que a Mozilla pode não ter sido a culpada. Um bug no Windows Defender fazia o navegador exigir muito processamento, deixando todo o sistema lento. Felizmente, o problema foi corrigido pela Microsoft. Depois de cinco anos, mas foi.

A falha foi identificada pela Mozilla em fevereiro de 2018. A análise do problema mostrou que, quando o Firefox estava em execução, o arquivo “MsMpEng.exe” (ferramenta antimalware ligada ao Windows Defender) começava a agir de modo estranho, aumentando significativamente a carga de trabalho da CPU.

Trabalhando em conjunto com uma equipe da Microsoft, desenvolvedores da Mozilla descobriram que o problema era causado pela proteção em tempo real do Windows Defender, que acionava o VirtualProtect (função de segurança do Windows) em uma frequência anormal quando o navegador estava em execução.

Como consequência, não só o Firefox ficava lento ou instável, mas todo o sistema. Para piorar, o problema não envolvia só o Windows 10. A falha ficou tanto tempo sem correção que o Windows 11 “herdou” o bug.

Enfim, a correção da Microsoft

Em clima de “antes tarde do que mais tarde”, a Microsoft implementou uma correção para o bug em uma nova versão do Microsoft Defender (“Windows Defender” é o nome antigo da ferramenta). O update começou a ser liberado em 4 de abril.

Um teste feito pelo engenheiro Yannis Juglaret, da Mozilla, mostrou que a correção funciona: após a sua instalação, o uso da CPU em uma máquina que ficava lenta quando o Firefox estava em uso caiu 75%.

De acordo com o GHacks, você pode descobrir se o seu PC com Windows 10 ou 11 recebeu o update indo na seguinte pasta:

C:\ProgramData\Microsoft\Windows Defender\Definition Updates

Ali, você encontrará uma pasta cujo nome é formado por vários caracteres alfanuméricos. Abra a pasta, clique com o botão direito no mouse no arquivo “mpengine.dll”, vá em Propriedades / Detalhes. Se a versão do arquivo for a 1.1.20200.4, significa a atualização foi instalada.

Correção fez Firefox exigir menos da CPU (imagem: Yannis Juglaret/Mozilla)
Correção fez Firefox exigir menos da CPU (imagem: Yannis Juglaret/Mozilla)

Será que o Firefox decola a partir de agora?

A correção é bem-vinda, mas ela não é uma solução mágica para aumentar a participação do Firefox no mercado, calculada em 2,93% no mês de março de 2023, segundo a Stacounter.

O bug não afetava todas as instalações do Windows, portanto, não respondia sozinho pela baixa adesão ao Firefox. Na verdade, a ampla aceitação do Chrome é o fator que mais pesa contra a Mozilla. Para você ter ideia, a Stacounter estima que o navegador do Google encerrou março de 2023 com 64,8% de mercado.

De todo modo, a Mozilla ainda tem problemas para resolver. Alguns usuários relataram queda de desempenho no Firefox causado por outros antivírus, como o Norton. A Mozilla já está trabalhando para resolver esses casos.

Relacionados