Xiaomi encerra programa beta da MIUI global em celulares Android

Xiaomi acabará com programa beta da MIUI global em 1º de julho; versão estável para smartphones continuará sendo atualizada

Felipe Ventura
Por

A Xiaomi deixou alguns fãs irritados com a decisão de encerrar o programa beta para a MIUI global em 1º de julho: esta é a oportunidade de experimentar novos recursos e, em alguns casos, usar uma versão mais recente do Android. A empresa dá a entender que a maioria dos usuários não enviava feedback e não ajudava no desenvolvimento. A versão estável continuará sendo atualizada.

Xiaomi Redmi 7

“A fim de atender às demandas da maioria dos nossos usuários e liberar atualizações da versão estável com mais frequência, nossa equipe de engenheiros decidiu parar de lançar a versão global da MIUI Beta para todos os dispositivos a partir de 1º de julho de 2019”, avisa a Xiaomi em seu fórum oficial.

MIUI Beta será limitada a celulares lançados no último ano

E a partir de 5 de julho, a MIUI Beta será limitada aos smartphones com menos de um ano de lançamento. Celulares com um ano serão automaticamente retirados da versão de testes, e receberão apenas atualizações da versão estável.

Além disso, celulares Redmi básicos não terão mais um programa MIUI Beta; eles receberão atualizações somente pelo canal estável. A Xiaomi não menciona os modelos específicos que serão afetados por essa decisão, mas o Redmi 7A com processador Snapdragon 439 deve ser um deles.

Como nota o XDA Developers, a estratégia da Xiaomi de lançar diversos smartphones parecidos nas mesmas faixas de preço “pode ter finalmente começado a ser demais para seus desenvolvedores”. Foram 15 aparelhos novos só entre janeiro e junho, incluindo os celulares da Redmi como marca independente, além do Mi 9 e do Black Shark 2 para gamers.

Xiaomi Mi Mix 3 5G

Xiaomi sugere que usuários do beta davam pouco feedback

Existem duas versões da MIUI global. A estável (stable) é pensada para a maioria dos usuários da Xiaomi, exceto para quem tem celulares com Android One (como o Mi A2) ou Android Go (como o Redmi Go).

A MIUI beta, por sua vez, “é disponibilizada para um número menor de fãs hardcore que querem ser os primeiros a experimentar novos recursos do nosso sistema operacional e estão ansiosos para fornecer seu valioso feedback”, diz a Xiaomi.

Logo depois, a empresa se contradiz: “a MIUI Beta não é uma forma principal de experimentar novos recursos”. Para que ela serve, então? A Xiaomi afirma que este “é primeiramente um meio para usuários experientes testarem o software e fornecerem sugestões”.

A empresa dá a entender que os usuários vinham oferecendo pouco feedback, dado que o programa beta global será encerrado. No entanto, usuários dizem no fórum que tentaram avisar sobre bugs e problemas, mas nunca tiveram resposta. Outros afirmam que o beta é mais estável que a versão stable porque corrige erros mais rápido, já que é atualizado com mais frequência. Já são 20 páginas de respostas, em sua maioria criticando a decisão.

Em abril, a Xiaomi encerrou as atualizações de versão da MIUI para nove celulares; ela também removeu o Redmi 6, Redmi 6A e Redmi S2 de sua lista de atualizações para o Android 9 Pie. Enquanto isso, a empresa promete iniciar os testes do Android Q em outros nove celulares ainda este ano.

Com informações: Xiaomi, XDA Developers.

Relacionados

Relacionados