Notícias Carro

Placa Mercosul passa a ser obrigatória a partir de 31 de janeiro

A partir do dia 31, todo o Brasil terá que emitir placa Mercosul para veículos novos

Emerson Alecrim
Por

As melhores ofertas,
sem rabo preso

Foram numerosos adiamentos, mas agora vai! Pelo menos é o que parece: a partir de 31 de janeiro, a placa veicular padrão Mercosul passa a ser obrigatória em todo o Brasil para veículos novos ou que precisam de um novo emplacamento (por conta de uma mudança de município, por exemplo).

O prazo anterior previa que a placa Mercosul passaria a ser emitida por todos os estados a partir de 30 de junho de 2019. No entanto, mudanças nas regras para a confecção das placas fizeram o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) adiar a obrigatoriedade nacional para 31 de janeiro de 2020.

Não há nada indicando, porém, que um novo adiamento está por vir, até porque a implementação do novo sistema de placas foi prorrogado por pelo menos seis vezes. Se não houvesse nenhuma mudança de prazo, as novas placas seriam padrão em todo o Brasil desde 2016.

Placa Mercosul (Foto: Henrique Nunes/Wikimedia)

Placa Mercosul (Foto: Henrique Nunes/Wikimedia)

Atualmente, apenas dez estados emitem as novas placas: Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Rondônia. Os demais deverão seguir o prazo estipulado, entre eles, São Paulo, estado que concentra a maior frota de veículos do país.

O objetivo do novo sistema é fazer as placas veiculares seguirem um padrão único nos países que integram o Mercosul. A expectativa do Contran é a de que a mudança ajude a melhorar a fiscalização da frota e a combater fraudes, como clonagem de carros.

Entre os dispositivos de segurança que as novas placas trazem está o QR Code: por meio de um aplicativo do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), autoridades poderão ler o código para checar possíveis irregularidades relacionadas ao veículo e acessar informações relacionadas.

Mas implementar o novo sistema, por si só, não basta. Relatos de crimes e fraudes envolvendo as novas placas não param de surgir. Já houve casos, por exemplo, de carros roubados que foram encontrados pela polícia com placas Mercosul adulteradas.

A falta de controle da produção das placas e a ausência nos estados de um processo efetivo de rastreabilidade das unidades emitidas estão entre os problemas que dão abertura para as fraudes.

Emerson Alecrim

Repórter

Emerson Alecrim cobre tecnologia desde 2001 e entrou para o Tecnoblog em 2013, se especializando na cobertura de temas como hardware, sistemas operacionais, negócios e transportes. Formado em ciência da computação, seguiu carreira em comunicação, sempre mantendo a tecnologia como base. Participa do Tecnocast, já passou pelo TechTudo e mantém um site chamado Infowester.

Mais Populares

Relacionados

Em destaque