Início / Notícias / Aplicativos e Software /

Free Software Foundation quer que Microsoft abra código do Windows 7

Acredite: a FSF criou uma petição online para o Windows 7 virar software livre

Por

O suporte ao Windows 7 terminou no último dia 14. Aos que ainda usam o sistema operacional, a Microsoft recomenda a migração para o Windows 10. Mas a Free Software Foundation (FSF) tem outra ideia: a organização quer que a companhia disponibilize o Windows 7 como software de código aberto.

Satya Nadella

Para tanto, a FSF criou uma petição online para pressionar a Microsoft a optar pela abertura do código-fonte do Windows 7 em vez de simplesmente “enterrar” o sistema operacional. A organização frisa que a Microsoft não terá nada a perder ao liberar uma versão de seu sistema operacional que a própria afirma que chegou ao fim.

Com base nisso, a petição faz as seguintes exigências (em tradução livre):

  • que o Windows 7 seja lançado como software livre. Sua vida [útil] não precisa terminar. Dê o sistema para a comunidade estudar, modificar e compartilhar;
  • que a empresa respeite a liberdade e a privacidade de seus usuários — não apenas os direcione à versão mais recente do Windows;
  • que a empresa forneça mais provas de que realmente respeita os usuários e a liberdade deles, e que não está apenas usando esses conceitos como marketing quando conveniente.

A meta da petição é conseguir 7.777 assinaturas, mas, quando essa notícia estava sendo publicada, o número de adesões já havia passado de 10.000. Será, então, que a Microsoft já se sente pressionada?

Campanha da FSF para abertura do código do Windows 7

É claro que não. As chances de a Microsoft abrir o código-fonte do Windows 7 são praticamente nulas e a Free Software Foundation sabe muito bem disso.

Muito provavelmente, essa campanha não passa de uma provocação referente ao fato de a Microsoft ter dado mais abertura a softwares de código aberto de alguns anos para cá. Só para citar alguns exemplos, a companhia já abriu o código da calculadora do Windows, das primeiras versões do MS-DOS e do Word 1.1.

Com a petição, a FSF “gentilmente” convida a Microsoft a continuar com essa abordagem, mas, agora, com um software mais crítico.

Para quem quiser botar mais lenha na fogueira, o link para a petição da FSF é este aqui.

Com informações: Bleeping Computer.