Google Chrome testa recurso no Windows 10 que reduz uso da RAM

Recurso do Windows 10 que promete fazer Google Chrome consumir menos memória RAM já é usado no Microsoft Edge

Emerson Alecrim
Por

Se o Chrome consome muita RAM no seu computador, não perca a esperança: o Google começou a testar um recurso na versão Canary do navegador para Windows 10 que promete diminuir o uso da memória, mas sem prejudicar o desempenho. As expectativas são altas, pois o tal recurso, batizado como SegmentHeap, já é usado com sucesso no Microsoft Edge.

O Google Chrome carrega há tempos a fama de ser um devorador de memória RAM. O problema parece ter se agravado nos últimos meses por conta de fatores como a implementação de correções para a falha de segurança Spectre.

Google Chrome - consumo de RAM

Com a liberação do Windows 10 May 2020 Update, em maio, a situação começou a parecer “corrigível”. Entre as suas várias novidades, essa atualização traz o já mencionado SegmentHeap, recurso de gerenciamento de memória que pode ser acionado por diversos tipos de software para diminuir o consumo de RAM.

Entre esses softwares estão navegadores de internet. Prova disso é que o novo Edge já usa o SegmentHeap. O efeito tem sido interessante. De acordo com a Microsoft, o consumo de RAM pelo navegador caiu, em média, 27%. Não é por acaso que o Google manifestou interesse pelo recurso: como você já deve saber, o atual Microsoft Edge é, assim como o Chrome, baseado no Chromium.

No Google Chrome, o recurso demorará alguns meses para se tornar oficial. Por ora, o que importa é saber que os testes já começaram. O Chrome Canary, a partir da versão 85.0.4182.0 para Windows 10, já é capaz de trabalhar com o SegmentHeap.

Nas próximas semanas, o recurso deverá aparecer no Chrome Beta, quando, possivelmente, teremos uma noção mais clara da média de diminuição de consumo de RAM que o navegador apresentará. Com sorte, o recurso chegará à versão final do navegador até o fim do ano.

Com informações: Windows Latest.

Relacionados

Relacionados