Início / Notícias / Negócios /

TikTok e WeChat devem ser banidos dos Estados Unidos em setembro

Nas ordens executivas, Trump afirmou que TikTok e WeChat "ameaçam a segurança nacional, a política externa e a economia dos EUA"

Victor Hugo Silva

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou duas ordens executivas que proíbem empresas americanas de fazerem negócios com ByteDance e a Tencent, donas do TikTok e do WeChat, respectivamente. Válida a partir de 20 de setembro, a medida é justificada como uma maneira de lidar com a “emergência nacional” criada com o avanço de aplicativos chineses em território americano.

O que é TikTok / Pixabay / Antonbe

Nas duas ordens, Trump afirmou, sem oferecer muitas evidências para a acusação, que as plataformas chinesas “ameaçam a segurança nacional, a política externa e a economia dos EUA”. Segundo ele, TikTok e WeChat “capturam automaticamente vastas faixas de informações de seus usuários”, como histórico de navegação.

“Esta coleta de dados ameaça permitir ao Partido Comunista Chinês acesso às informações pessoais e proprietárias dos americanos”, alegou Trump nos dois documentos. Na medida contra o TikTok, ele declarou que a prática “potencialmente permitiria à China rastrear a localização de funcionários e contratados federais, criar dossiês de informações pessoais para chantagem e realizar espionagem corporativa”.

O presidente americano alegou que TikTok e WeChat “supostamente censuram conteúdo que o Partido Comunista Chinês considera politicamente sensível” e “também podem ser usados para campanhas de desinformação” favoráveis ao governo da China. A justificativa lembrou ainda que os serviços já foram banidos por órgãos como as Forças Armadas dos EUA e pelo governo indiano.

“Para proteger nossa segurança nacional”, afirmou Trump, “os Estados Unidos devem tomar medidas agressivas” contra os proprietários do TikTok e do WeChat. A medida também proíbe negócios de empresas americanas com subsidiárias da ByteDance e da Tencent, que controlam os dois aplicativos.

O que acontece com TikTok e WeChat?

Ainda não está claro qual será o alcance do decreto de Trump. Isso porque o documento proíbe “qualquer transação” com ByteDance ou Tencent “por qualquer pessoa ou com relação a qualquer propriedade sujeita à jurisdição dos EUA”. Porém, o texto prevê que, até 20 de setembro, o secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, vai especificar quais são essas transações.

As ordens não explicitam que os TikTok e WeChat estão banidos dos EUA, mas pode-se entender que Google e Apple, por exemplo, não poderiam manter relações com ByteDance e Tencent e, portanto, teriam que retirar os aplicativos da Play Store e da App Store. A medida também pode afetar o mercado de games nos EUA, já que a Tencent detém a Riot Games, responsável por jogos como League of Legends e Valorant, e é sócia da Epic Games (Fortnite) e da Supercell (Clash of Clans e Clash Royale).

Com informações: The Verge, TechCrunch.