YouTube remove nova live de Bolsonaro publicada em canal de seu filho Carlos

Presidente fez nova transmissão ao vivo em redes sociais na quinta-feira (28), mas está suspenso do YouTube temporariamente

Ana Marques
Por

O YouTube removeu uma nova live do presidente Jair Bolsonaro, desta vez republicada pelo canal de seu filho Carlos Bolsonaro. A transmissão ao vivo da última quinta-feira (28) foi realizada de forma compacta no Facebook e em outras redes sociais pela conta do Presidente da República. A publicação foi barrada do YouTube porque Bolsonaro está temporariamente suspenso da plataforma devido à violação das políticas de conteúdo da empresa. Pelo mesmo motivo, a live não pode ser replicada em outros canais dentro do YouTube.

Jair Bolsonaro (Imagem: Alan Santos/PR)
Jair Bolsonaro (Imagem: Alan Santos/PR)

Bolsonaro volta a mencionar fake news sobre COVID-19

O presidente iniciou a transmissão de quinta-feira avisando que a live teria uma duração mais curta, já que ele teria que pegar um voo para a Itália, para um encontro do G20. Após parabenizar os servidores públicos pelo seu dia, Bolsonaro voltou a mencionar o episódio da semana anterior, na qual mencionou um suposto estudo que ligava vacinas de COVID-19 ao desenvolvimento mais rápido de AIDS.

Em seu discurso, o presidente chega a parabenizar a revista Exame por “reconhecer” que tinha feito uma matéria a respeito do tema. Apesar disso, cabe ressaltar que a notícia falsa propagada por Bolsonaro live do dia 21 de outubro era diferente da informação que estava na matéria da Exame, e dizia que a informação tinha o apoio das autoridades de saúde do Reino Unido, o que foi desmentido pelo governo britânico.

YouTube proíbe conteúdo de criadores com restrições

Suspenso por sete dias do YouTube devido à violação das políticas da plataforma, que proíbem desinformação sobre COVID-19, Bolsonaro também não pode ter seu conteúdo replicado em outros canais. Por isso, a empresa removeu o vídeo republicado por Carlos Bolsonaro e pelo canal Pingos nos Is. Veja a seguir o posicionamento do YouTube:

“O YouTube removeu a live do presidente Jair Bolsonaro publicada pelos canais Pingos nos Is e Carlos Bolsonaro por violar nossas diretrizes, que proíbem conteúdos de criadores que estejam sob alguma restrição. O canal do presidente Jair Bolsonaro segue temporariamente suspenso, impedido de enviar vídeos com novos conteúdos ou fazer transmissões ao-vivo, de acordo com a nossa política de alertas e avisos.”

Vale lembrar que o Facebook removeu a live do dia 21 de sua plataforma, entretanto, por lá, Bolsonaro ainda pode realizar novas publicações.

Bolsonaro recorreu ao STF para evitar suspensões

Além da suspensão temporária do YouTube, a CPI da COVID também pede pelo bloqueio do presidente em redes sociais. A solicitação foi enviada ao ministro Alexandre de Moraes na quarta-feira (27).

Em contrapartida a Advocacia-Geral da União (AGU) enviou um texto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar barrar a medida, alegando que não é de competência da comissão realizar julgamentos ou investigações sobre o presidente.

Com informações: Estadão