Início / Notícias / Aplicativos e Software /

Bolsonarista migra para novo canal do Telegram após audiência despencar 90%

Após ordem do STF, canais de Allan dos Santos são bloqueados no Brasil nos apps do Telegram, mas aparecem na web; audiência média caiu de 40 mil para 3,5 mil

Felipe Ventura

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O Telegram cumpriu a ordem do STF (Supremo Tribunal Federal) e bloqueou, no Brasil, o acesso a três canais vinculados a Allan dos Santos. Esses canais ainda podem ser acessados no país através da versão web do mensageiro, mas exibem uma mensagem de erro nos aplicativos para Android e iPhone. Isso causou uma queda de 90% na audiência dos posts, de acordo com um levantamento do Tecnoblog; o bolsonarista conseguiu reaver boa parte desse público em um canal alternativo.

Allan dos Santos em 2019
A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPI) das Fake News ouve Allan dos Santos em 2019 (Imagem: Roque de Sá / Agência Senado)

O possível bloqueio do Telegram foi anunciado na última sexta-feira (25), quando uma decisão do ministro Alexandre de Moraes obrigou o mensageiro a bloquear três canais: “Allan dos Santos”, “TV Terça Livre” e “Artigo 220”. Ainda é possível acessá-los em outros países, já que a ordem vale apenas no Brasil.

Além disso, o acesso é bloqueado somente nos aplicativos de celular: se você usa o Telegram Web, consegue ver todas as postagens desses três canais. Dessa forma, é possível mensurar como a decisão do STF impactou o alcance de Allan dos Santos, que é investigado em dois inquéritos na Corte relacionados a fake news.

No dia 25 de fevereiro de 2022, a audiência do canal “Allan dos Santos” estava normal, com média de 40 mil visualizações por post. Os números começaram a despencar no sábado (26), quando o Telegram cumpriu a ordem do STF.

Até as 16h de sábado, cada postagem chegava em média a 29 mil pessoas; depois desse horário, o valor passou a girar em torno de 3,5 mil. Isso se manteve ao longo do domingo, como você pode conferir no gráfico ao final desta matéria.

O canal publicou um guia com instruções para burlar o bloqueio imposto pelo STF, incluindo mudar o endereço de DNS, acessar via VPN ou visitar a versão web. Pelo visto, a maioria das pessoas preferiu continuar usando o app, fazendo o número de visualizações cair 90% em questão de dias.

Telegram - este canal não pode ser exibido porque viola as leis locais
Telegram exibe aviso em canal de Allan dos Santos com mais de 120 mil inscritos (Imagem: Reprodução / Tecnoblog)

Novo canal dribla ordem do STF

Na última sexta, quando foi divulgada a decisão do STF, Allan dos Santos criou um canal alternativo que o Telegram não tem obrigação de suspender – pelo menos, não por enquanto. E os usuários entraram em massa: já no primeiro dia, as visualizações chegaram a 18 mil por post. No dia seguinte (sábado), isso disparou para 28 mil por mensagem, e se estabilizou em 20 mil por post no domingo.

Em seu novo canal, atualmente com 25 mil inscritos, Allan faz elogios ao ex-presidente Donald Trump e ao escritor Olavo de Carvalho, além de deixar inúmeras críticas ao ministro Alexandre de Moraes, que determinou sua prisão e extradição em outubro do ano passado. O bolsonarista mora nos EUA, país que raramente atende a pedidos de extradição do Brasil.

O canal também é usado para divulgar o site do próprio Allan, prometendo “conteúdo que as redes sociais temem chegar até você”. Há três planos, que custam US$ 10 por mês, US$ 20 por mês e US$ 100 por ano. Em um post recente, o bolsonarista divulgou sua carteira de bitcoin para receber doações em criptomoeda.