Início / Notícias / Telecomunicações /

Claro cresce em móvel, cai no fixo e alcança receita de R$ 10 bi

Claro divulga resultados financeiros do 1º trimestre de 2022; receita líquida da Claro cresce mesmo com queda de 4% nos serviços fixos

Lucas Braga

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

A Claro Participações divulgou o balanço para o 1º trimestre de 2022. A companhia comemora alta de 2,6% na receita líquida total após um bom desempenho com telefonia celular, mas viu redução no faturamento com serviços fixos. O número de clientes da operadora deve saltar nos próximos meses por conta da aquisição de parte da Oi Móvel.

Logo da Claro ao lado de pessoa utilizando óculos de realidade virtual
Claro (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

Claro — Resultados Financeiros do 1º trimestre de 2022

Confira os principais indicadores reportados pela Claro para o 1º trimestre de 2022 e o comparativo com o mesmo período no ano anterior:

Indicador1º trimestre/20221º trimestre/2021Diferença
Receita líquida totalR$ 10,08 bilhõesR$ 9,82 bilhões+ 2,6%
Receita de serviços móveisR$ 4,63 bilhõesR$ 4,17 bilhões+ 11%
Receita de serviços fixosR$ 5,04 bilhõesR$ 5,25 bilhões– 4,1%
EBITDA
(lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização)
R$ 4,08 bilhõesR$ 4,02 bilhões+ 1,4%

A Claro não é uma companhia de capital aberto no Brasil. Sendo assim, a operadora não divulga o lucro líquido e outros indicadores que costumam aparecer em balanços publicados por Oi, TIM e Vivo.

Móvel da Claro cresce 11% no trimestre

O segmento de telefonia celular foi o principal responsável pelo resultado positivo da Claro. A receita líquida móvel foi de R$ 4,63 bilhões, alta de 11% em comparação com o ano anterior.

A Claro encerrou o 1º trimestre com 71,8 milhões de clientes de telefonia móvel, posicionando a tele como vice-líder de mercado. Em um ano, a operadora adicionou 4,8 milhões de linhas e viu a base de contratos pós-pagos (que geram mais receita e possuem maior recorrência) crescer 11,7%.

Vale lembrar que a base de assinantes da Claro deve saltar ao longo dos próximos meses, tendo em vista que a operadora receberá os clientes da Oi Móvel em 27 DDDs. A operadora pagará R$ 3,25 bilhões pelo negócio fatiado em conjunto com TIM e Vivo.

Claro lidera banda larga, mas serviços fixos caem 4%

Os serviços fixos geraram R$ 5,04 bilhões em receitas para a Claro no 1º trimestre, configurando como o segmento mais importante para o balanço da companhia. Não se trata de um bom resultado, no entanto: a cifra é 4,1% menor que em 2021.

A banda larga é o carro-chefe do segmento fixo: a Claro é líder nacional em internet fixa com 24,4% do mercado, e adicionou cerca de 1 milhão de contratos no último ano. A posição mantém a operadora confortável, visto que a segunda colocada (Vivo) possui 15,8% de participação.

Os serviços atingem 36 milhões de domicílios de 392 cidades, mas a maioria das residências é atendida com tecnologia de cabo coaxial. A operadora também trabalha com internet via fibra óptica pura, mas o alcance é bem menor: são 3,5 milhões de endereços cobertos de 188 municípios.

O serviço de TV por assinatura é um dos principais responsáveis em puxar os números da Claro para baixo. Comparando os meses de fevereiro de 2021 e 2022, a operadora perdeu quase 1 milhão de clientes.

Dessa vez, a Claro não divulgou a quantidade de clientes do Claro Box TV, serviço de IPTV da operadora. A operadora recentemente lançou o aplicativo NOW para smart TVs da LG, que permite assistir filmes, séries e canais lineares na própria televisão.