Claro aumenta 10,8% no faturamento, mas operadora tem queda na receita fixa

Claro divulga resultados financeiros do 1º trimestre de 2023; operadora teve aumento no número de clientes móveis e banda larga, mas receita fixa sofre com perdas da TV

Lucas Braga
Por
Loja da Claro em Brasília.
Loja da Claro em Brasília. (Imagem: Divulgação)

A Claro Participações divulgou seus resultados financeiros para o 1º trimestre de 2023. A operadora teve receita líquida total de R$ 11,17 bilhões, alta de 10,8% em comparação com o mesmo período do ano anterior. A companhia teve alta no faturamento de telefonia móvel e queda com os serviços fixos.

Claro – Resultados financeiros do 1º trimestre de 2023

Confira os principais indicadores da Claro para o 1º trimestre de 2023 e o comparativo com o período anterior:

Indicador1º trimestre de 20231º trimestre de 2022Diferença
Receita líquida totalR$ 11,17 bilhõesR$ 10,08 bilhões+10,8%
Receita de serviços móveisR$ 5,64 bilhõesR$ 4,63 bilhões+21.7%
Receita de serviços fixosR$ 4,96 bilhõesR$ 5,04 bilhões-1,6%
EBITDA (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização)R$ 4,72 bilhõesR$ 4,09 bilhões+15,5%

Por se tratar de uma companhia de capital fechado no Brasil, a Claro não divulga o lucro líquido como Vivo, TIM ou Oi. O EBITDA, que representa o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, saltou 15,5% no ano, enquanto a margem EBITDA cresceu 1,7 ponto percentual.

Móvel cresce 15,4% em clientes e 5G chega a 77 cidades

A telefonia móvel continua sendo o carro-chefe da Claro. O serviço teve receita de R$ 5,64 bilhões, alta de 21,7% no comparativo com o mesmo período do ano anterior.

A Claro encerrou o trimestre com 82,8 milhões de clientes móveis, salto de 15,4% no comparativo anual. No entanto, é importante destacar que os clientes comprados da Oi Móvel não haviam sido incorporados no 1º trimestre de 2022.

A Claro afirma ter finalizado a migração massiva de todos os clientes adquiridos da Oi Móvel, incluindo a limpeza de assinantes inativos. A tele cancelou pelo menos 4,5 milhões de linhas, tendo a maior taxa de cancelamento em comparação com TIM e Vivo.

O serviço pós-pago, que gera mais receita por conta do maior custo mensal para o usuário, teve alta de 12,8% no comparativo anual. A Claro também comemora o bom desempenho do plano digital Claro Flex, que cresceu 68,2% em linhas. O pré-pago também teve crescimento de 19,1% no ano.

Em relação ao 5G, a Claro afirma ter encerrado o trimestre com 77 cidades cobertas pela tecnologia e 5,5 milhões de dispositivos de quinta geração em sua rede.

No entanto, os dados da Anatel apontam que a Claro é a operadora com menor número de antenas 5G na frequência de 3,5 GHz, com 2.489 estações licenciadas. A TIM lidera o pódio com 4.840 antenas registradas, enquanto a Vivo mantém a vice-liderança com 2.633 estações.

Receita fixa cai com queda de TV paga, mas Claro impulsiona fibra óptica

O serviço móvel da Claro teve um bom desempenho financeiro, mas não dá para afirmar o mesmo do braço de serviços fixos. A receita da Claro no segmento foi de R$ 4,95 milhões, queda de 1,6% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

A Claro mantém a liderança do mercado brasileiro de banda larga fixa. Os dados de acessos mais recentes reportados para a Anatel são de fevereiro de 2023, com 9,77 milhões de assinantes — alta de 0,39% no comparativo anual.

A operadora comemora melhor desempenho de vendas no serviço de banda larga. A rede FTTH, com fibra óptica que chega dentro da casa do cliente, está disponível para 8,7 milhões de domicílios de 394 cidades, e a Claro mantém a estratégia de ampliar a fibra nas áreas já atendidas por cabo coaxial.

No setor de TV por assinatura, a Claro perdeu 12,2% da sua base de clientes, que encerrou o mês de fevereiro de 2022 com 5,94 milhões de assinantes.

Receba mais sobre Claro na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Lucas Braga

Lucas Braga

Repórter especializado em telecom

Lucas Braga é analista de sistemas que flerta seriamente com o jornalismo de tecnologia. Com mais de 10 anos de experiência na cobertura de telecomunicações, lida com assuntos que envolvem as principais operadoras do Brasil e entidades regulatórias. Seu gosto por viagens o tornou especialista em acumular milhas aéreas.

Canal Exclusivo

Relacionados