Google abre cadastro para chat com polêmica inteligência artificial LaMDA 2

LaMDA 2 é uma inteligência artificial para conversas realistas; assunto gerou polêmica após engenheiro declarar que sistema "ganhou vida"

Emerson Alecrim
Por

Durante a conferência I/O 2022, realizada em maio, o Google prometeu liberar acesso ao seu polêmico modelo de inteligência artificial para conversações LaMDA 2. Esse dia chegou. Usuários interessados em explorar os recursos da tecnologia já podem se inscrever em um programa beta para ter acesso a ela.

Apresentação do LaMDA por Sundar Pichai, CEO do Google (imagem: reprodução/Google)
Apresentação do LaMDA por Sundar Pichai, CEO do Google (imagem: reprodução/Google)

Se você está por fora do assunto, eis uma rápida explicação: o LaMDA é um mecanismo de inteligência artificial projetado para permitir que a conversa entra uma pessoa e uma máquina seja realista. A proposta é a de que essa interação seja tão natural quanto uma comunicação entre dois humanos.

Para o Google, é interessante que o LaMDA seja acessado por pessoas externas à empresa, assim a tecnologia pode ser treinada. Por outro lado, é prudente que esse acesso seja dado a grupos selecionados de modo a evitar que as respostas geradas pela inteligência artificial saiam do controle.

Explicando de outra forma, testes públicos com sistemas de conversação são arriscados porque a inteligência artificial pode dar respostas desconexas, antiéticas e até preconceituosas. Daí a importância de os testes públicos serem realizados em fases.

O AI Test Kitchen

Ter um ambiente de testes controlados é, provavelmente, uma das razões pelas quais o Google anunciou, no início do ano, o AI Test Kitchen. Trata-se de um aplicativo que permite justamente que a versão mais recente da tecnologia, o LaMDA 2, seja testada.

Os interessados em interagir com a inteligência artificial do Google já podem se inscrever no site do AI Test Kitchen para uma lista de espera. Mas, pelo menos na fase inicial, a liberação será feita apenas para grupos de usuários baseados nos Estados Unidos, começando por aqueles que utilizam Android. Usuários de iPhone deverão ter acesso ao recurso nas próximas semanas.

Por enquanto, três tipos de testes estão disponíveis no AI Test Kitchen:

  • Imagine It: nomeie um lugar e o LaMDA tentará descrevê-lo;
  • List It: ofereça um tema e o LaMDA criará uma lista de subtarefas relacionadas;
  • Talk About It: ofereça um assunto para testar se o LaMDA permanece no tópico (por ora, somente são possíveis conversas sobre cães).
Modo Talk About It do AI Test Kitchen (imagem: reprodução/Google)
Modo Talk About It do AI Test Kitchen (imagem: reprodução/Google)

Por que o LaMDA é polêmico?

A ideia de conversar com um chatbot baseado em uma inteligência artificial é tentadora para muita gente que se interessa pelo assunto. No entanto, há quem olhe para esse cenário com desconfiança e preocupação.

Um exemplo emblemático é o de Blake Lemoine. Como engenheiro do Google, ele teve acesso ao LaMDA. Sua função principal era a de ajudar nos ajustes da inteligência artificial de modo a evitar que ela gerasse respostas hostis.

No entanto, Lemoine começou a se preocupar com as respostas recebidas. Para ele, o sistema havia se tornado senciente, ou seja, capaz de expressar emoções, opiniões e experiências subjetivas. É como se o LaMDA tivesse ganhado vida própria.

As declarações do engenheiro tiveram grande repercussão pública e levantaram reflexões sobre os limites da inteligência artificial. Sem nenhuma surpresa, Blake Lemoine deixou de ser funcionário do Google após a polêmica.

Com informações: The Verge, TechCrunch.

A IA do Google está mesmo viva?

Essa é a pergunta que guia a discussão do Tecnocast 249. Nele, conversamos com Augusto Baffa sobre o caso de Blake Lemoine, engenheiro do Google que tem afirmado que a empresa mantém uma inteligência artificial consciente. O episódio também é uma boa oportunidade para entender alguns aspectos filosóficos e éticos do desenvolvimento de IAs.