25% dos assinantes da Netflix planejam deixar a plataforma em 2023

Pesquisa aponta o que parece um consenso cada vez maior: preços mais altos e grande concorrência faz a Netflix ser menos "necessária"

Ricardo Syozi
Por
Netflix

Mesmo com sucessos no catálogo como Stranger Things e Bridgerton, a Netflix encara uma grande fuga de seus usuários. Ao que tudo indica, parece que essa debandada vai continuar. Uma pesquisa recente aponta que um em quatro americanos planeja deixar o serviço no próximo ano. Os motivos variam entre o preço da assinatura e a preferência pelas concorrentes.

A consulta foi feita pelo Reviews.org e reuniu mil usuários residentes nos Estados Unidos. O foco era compreender os hábitos quando o assunto é streaming. Sendo assim, parece que a plataforma da Tudum pode esperar por mais perdas em 2023.

Dos 1 mil entrevistados, um em quatro usuários tem a intenção de parar de usar a Netflix nos próximos meses, ou seja, 25%. Vale apontar que um americano padrão é assinante de uma média de quatro serviços.

Em outras palavras, as pessoas estão preferindo marcas como Apple TV+ e Prime Video do que a dona de Stranger Things. Mas não é só isso.

Segundo a pesquisa, os quatro principais motivos para deixar a plataforma seriam:

  • Preço da assinatura;
  • Catálogo disponível;
  • Aumento de gastos devido à inflação;
  • Preferência por outros serviços de streaming.

Aqui no Brasil, a Netflix ainda lidera à frente do Amazon Prime Video e da Disney+, respectivamente. Conforme os dados do JustWatch no primeiro semestre de 2022.

Tabela de mais assistidos no Brasil (Imagem: Reprodução / JustWatch)
Tabela de mais assistidos no Brasil (Imagem: Reprodução / JustWatch)

Netflix rebola ao som da Tudum para se manter interessante

O cenário de streaming mudou muito nos últimos anos. Há uma concorrência bastante forte atualmente, algo que exige uma adaptação e renovação constante por parte das marcas. É claro que ninguém quer perder o seu espaço. Desse modo, todas as empresas estão testando o mercado e seus consumidores.

Porém, antes disso, é preciso parar o sangramento.

Só para ilustrar, a Netflix perdeu em 2022 quase 1 milhão de assinantes. Um número menor do que o previsto, mas que representa uma queda mesmo assim. Além disso, a Disney ultrapassou a quantidade de usuários da rival. Juntando Hulu, ESPN e Disney+, a casa de Mickey Mouse se tornou a líder do mercado.

As coisas não parecem fáceis, e olha que nem estou contando concorrentes como HBO Max, Apple TV+ e Prime Video. Isto é, há uma necessidade enorme de oferecer novos atrativos para segurar os fãs.

Uma das alternativas será o plano mais barato e com anúncios, planejado para estrear em 2023. O conteúdo também é uma preocupação da plataforma para manter assinaturas. Produções como o seriado do anime One Piece, do desenho Avatar: The Last Airbender e a sitcom Blockbuster são algumas apostas para o ano que vem.

Eu poderia até comentar sobre a intenção da empresa de dobrar seu catálogo de jogos para celulares, mas poucos se importam com isso.

Você vai manter sua assinatura da Netflix ano que vem?

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Ricardo Syozi

Ricardo Syozi

Repórter

Ricardo Syozi é jornalista apaixonado por tecnologia e especializado em games atuais e retrôs. Já escreveu para veículos como Nintendo World, WarpZone, MSN Jogos, Editora Europa e VGDB. Possui ampla experiência na cobertura de eventos, entrevistas, análises e produção de conteúdos no geral. Entrou para o Tecnoblog em 2021.

Relacionados