Samsung quer produzir chips de 1,4 nm em 2027 e avança em fábricas nos EUA

Com aumento da demanda para carros, internet das coisas e aparelhos 5G, Samsung estima triplicar receitas da divisão de chips

Giovanni Santa Rosa
Por

A Samsung anunciou nesta segunda-feira (3) planos ousados para seus negócios envolvendo chips. A empresa quer atingir a produção massiva de transistores de 1,4 nm e triplicar sua capacidade de fabricação de chips até 2027. Para isso, a gigante sul-coreana está construindo mais uma fundição nos EUA.

Wafer de silício, a base para a criação de chips processadores
Wafer de silício, a base para a criação de chips processadores (Imagem: Laura Ockel / Unsplash)

A Samsung deseja triplicar as receitas da divisão de manufatura de chips, em relação aos níveis de 2021.

Ela diz que a demanda por transistores deve aumentar, com o uso de processadores e outros componentes em carros, servidores, inteligências artificiais, itens de casa conectada e aparelhos que usam 5G e, futuramente, 6G.

Para dar conta de tudo isso, a Samsung aposta em fábricas nos EUA. Ela já tem uma na cidade de Austin, no Texas, e está construindo mais uma em Taylor, no mesmo estado americano. Além delas, a empresa conta com três fundições na Coreia do Sul, seu país de origem.

O caminho da Samsung até 1,4 nm

O processo de fabricação de um chip, também chamado de litografia, diz respeito à distância dos transistores, expressa em nanômetros (nm), que são bilionésimos de metros.

Se essa distância é menor, é possível colocar mais transistores em um chip do mesmo tamanho, aumentando, assim, o desempenho.

Outra vantagem de aproximar os transistores é aumentar a eficiência energética e, consequentemente, diminuir o consumo. Para aparelhos que dependem de bateria, como smartphones, isso significa mais tempo longe da tomada.

Placa wafer de chips de 3 nanômetros (Imagem: Divulgação/Samsung)
Placa wafer de chips de 3 nanômetros (Imagem: Divulgação/Samsung)

Os planos da empresa coreana são começar a produção em massa de chips da segunda geração do processo de 3 nm em 2024. A litografia de 2 nm chega em 2025. Por fim, em 2027, a companhia deve atingir os 1,4 nm.

A Samsung já iniciou a produção de chips com litografia de 3 nm. Nesse aspecto, ela superou sua principal rival no setor, a Taiwan Semiconductor Manufactory Company, também conhecida como TSMC.

Por outro lado, a TSMC bateu a Samsung e conseguiu a encomenda da Nvidia para produzir os chips das placas gráficas da série RTX 40. Elas usarão o processo de 4 nm.

Com informações: Samsung, Bloomberg.

Relacionados

Relacionados