Veek Pré 2.0 é o novo plano grátis com 2 GB de internet para seu celular

Novo plano Veek Pré 2.0 possui mais internet que o Freemium, mas perde ligações ilimitadas; operadora quer alcançar 100 mil clientes até o final do ano

Lucas Braga
Por

A Veek é uma operadora móvel virtual (MVNO) com uma proposta bem diferente do que encontramos no mercado: ela possui um plano de celular gratuito para os usuários, sustentado por publicidade. A empresa anunciou o Veek Pré 2.0, sua nova aposta para crescer num mercado dominado por Claro, TIM e Vivo.

Aplicativo e chip da Veek
Para usar celular de graça, clientes precisam assistir publicidade no app da Veek (Imagem: Lucas Braga/Tecnoblog)

Se você ainda não conhece, a Veek já tinha um plano de celular gratuito. O Veek Fremium dá 1 GB de internet por mês, ligações ilimitadas e 10 SMS por dia, mas é necessário fazer um check-in, que consiste em assistir uma publicidade antes de usar o serviço.

As diferenças entre o Freemium e o Veek Pré 2.0

No novo Veek Pré 2.0 a mecânica é um pouco diferente do Freemium. O serviço continua gratuito, sustentado por publicidade e prestado pela rede da TIM, mas com algumas regras diferentes:

  • o usuário tem direito a 1 GB de internet por mês, sendo necessário fazer um check-in por dia. Ao fazer dois check-ins diários, o cliente recebe 2 GB de internet no próximo mês;
  • o primeiro check-in libera 10 minutos de serviço, o segundo libera por mais uma hora, o terceiro libera por mais duas horas e o quarto libera por mais três horas. Ao todo, quatro check-ins permitem usar o serviço celular de forma ininterrupta por seis horas;
  • ao contrário do Freemium, o Veek Pré 2.0 não inclui ligações, apenas internet e 10 SMSs por dia. Quem quiser fazer chamadas tradicionais precisa pagar R$ 2 pela diária ou R$ 10 pela semana;
  • os dados não utilizados em um mês continuam acumulando para o próximo, mas com limite de 3 GB (eram 5 GB no Freemium);
  • para manter a linha é necessário fazer pelo menos um check-in a cada quatro dias, enquanto o Freemium exige um check-in a cada três dias. A operadora virtual também comercializará um passe de R$ 60 que permite continuar com o número ativo por um ano.

Uma boa novidade é o preço do chip, que custa R$ 15 mais frete. No Freemium, a operadora cobra até R$ 120 pelo SIM Card, que inclui adesão ao plano.

Para quem precisa de mais internet, é possível pagar por pacotes adicionais. Mesmo quem pagar pelos dados precisa assistir publicidade para liberar o acesso. Esses são os preços:

Pacote de internetPreço
500 MBR$ 6
1 GBR$ 10
3 GBR$ 18
6 GBR$ 32
8 GBR$ 42
12 GBR$ 55
26 GBR$ 120

Além dos pacotes acima, a Veek também comercializa planos pagos, como nas operadoras tradicionais, com preços iniciando em R$ 25 mensais. Esses pacotes não dependem de publicidade, então não é necessário fazer check-ins para utilizar o celular.

Do Freemium ao Veek Pré 2.0

Alberto Blanco, CEO da Veek, contou ao Tecnoblog como foi o processo de criação do Pré 2.0:

“A gente mudava muito as regras do Freemium, fazíamos testes, não deixávamos isso completamente aberto mas precisávamos de uma base real de clientes para entender o comportamento e achar os problemas onde poderiam ter falhas.

Concluímos que ligações não era um serviço com relevância para a maioria dos clientes, poucas pessoas usam e quem realmente usava apenas faziam ligações, sem usar internet. Isso distorce o que a gente quer ofertar, que é um produto voltado de dados. Hoje em dia a maioria das pessoas acaba fazendo ligação pelo WhatsApp.”

O executivo comenta que 2 GB não é suficiente para a maioria das pessoas, e afirma que existem estudos que a média de uso é de 5 GB a 6 GB. Mesmo assim, Blanco defende a utilização do Pré 2.0 em conjunto com um pacote pago:

“O novo plano se chama Veek Pré 2.0 para as pessoas fazerem comparação com o pré-pago das operadoras tradicionais. Se você olhar as ofertas do mercado, percebe que as teles procuram receita de R$ 30 a R$ 35 mensais por cliente. Isso pode ser mascarado de diversas formas, com planos de R$ 15 que duram 15 dias, por exemplo.

No nosso caso, com outras fontes de receita para pagar o custo, estamos ofertando gigabytes de forma mais barata. Você pode ter 5 GB gastando apenas R$ 18 por mês.”

De acordo com Blanco, a Veek possui 15 mil clientes. A operadora aposta no Veek Pré 2.0 para crescer a sua base, especialmente com o valor do chip reduzido e similar ao SIM Card pré-pago de uma operadora convencional.

O objetivo da Veek é atingir 100 mil clientes até o final do ano, e 500 mil usuários até o final de 2023. Por enquanto a compra de chips é restrita ao site da operadora virtual, mas Blanco revela negociações com um parceiro para disponibilizar o SIM Card em mais de 20 mil pontos de venda físicos.

Outro recurso que pode ajudar a popularização da Veek é a tecnologia eSIM, uma vez que não é necessário aguardar a chegada do SIM Card físico. Blanco revelou ao Tecnoblog que a operadora terá suporte ao chip virtual até o final do ano.

Veek Freemium continua existindo

Apesar do foco no novo plano, o Freemium continua sendo comercializado pela Veek. Nesse caso, o chip continua custando R$ 120; quem comprar o Veek Pré 2.0 e mudar para o formato anterior precisará pagar a mesma taxa pela adesão.

Usuários do Veek Freemium continuam mantendo o plano com a mesma mecânica. No entanto, é possível migrar para o novo Veek Pré 2.0 pelo aplicativo, sem custo adicional.

Claro e TIM têm planos grátis com publicidade

A Veek não é a única operadora que possui serviços gratuitos baseado em publicidade:

  • a TIM possui o TIM Fun, um programa de recompensas para usuários do pré-pago. O cliente pode interagir com publicidade, ganhar moedas e trocá-las por pacotes de internet, ligações ou SMS. O aplicativo é exclusivo para smartphones Android;
  • a Claro possui o Prezão Free, que possui mecânica similar ao TIM Fun e dá créditos para ligação, SMS e internet móvel mediante exibição de publicidade. O app também é exclusivo para a plataforma Android.

Relacionados

Relacionados