eSIM: como funciona o chip virtual de celular e tablet

eSIM permite utilizar planos de celular sem a necessidade de um SIM Card físico; entenda como funciona e quais operadoras são compatíveis com o chip virtual

Lucas Braga
Por

Há muito tempo que se discute o futuro do SIM Card, aquele chip de operadora que você coloca dentro do celular. Existe uma alternativa para um futuro sem chips, ou melhor, sem chips removíveis: o eSIM é um padrão consolidado que já está disponível nas operadoras brasileiras. Descubra como o chip virtual funciona, quais empresas utilizam e suas vantagens e desvantagens.

eSIM: chip virtual substitui SIM Card físico
eSIM: chip virtual substitui SIM Card físico (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Como funciona o eSIM

Por se tratar de um chip embutido no telefone, o eSIM pode substituir o SIM Card removível. No entanto, o funcionamento é diferente: para adicionar o serviço celular a um dispositivo, é necessário instalar o chip digital no dispositivo.

O processo de instalação dos perfis de eSIM pode ser feito de diferentes formas, incluindo:

  • adicionar o eSIM via leitura de um QR Code fornecido pela operadora (mais comum);
  • digitar os dados do eSIM manualmente, substituindo o QR Code;
  • instalar o eSIM diretamente do aplicativo da operadora.

Com o perfil instalado, o dispositivo passa a funcionar diretamente com a operadora, sem a necessidade de colocar um chip físico no aparelho. É possível ter vários eSIMs armazenados no aparelho (a quantidade máxima varia conforme o modelo) e alternar a qualquer momento para a linha que desejar.

O porquê dos chips virtuais

O chip é primordial para a conexão do dispositivo com a operadora: entre menus, espaço para contatos e mecanismos de segurança está o IMSI (International Mobile Subscriber Identity), uma identidade que contém as informações necessárias para que o celular funcione com o seu número, com o seu plano e para que ele se conecte à rede de telefonia.

É uma das principais vantagens do padrão GSM, porque facilita a troca entre um aparelho e outro: ao comprar um novo celular, basta colocar o chip; seu número e plano já estarão prontos para uso.

eSIM substitui chips físicos
eSIM substitui chips físicos (Imagem: Lucas Braga / Tecnoblog)

A cada ano, as fabricantes de smartphones precisam de mais espaço no celular para colocar componentes como sensores, processadores e mais bateria. O chip removível ocupa bastante espaço, mas era obrigatório para o funcionamento do celular.

Além disso, o tamanho do SIM Card e todo o mecanismo para inseri-lo é uma barreira para adicionar conectividade a dispositivos menores, como relógios e módulos de comunicação para a Internet das Coisas.

O chip físico tradicional não deve sumir tão cedo, mas o cartão virtual se populariza cada vez mais. No final das contas, o eSIM nada mais é do que uma espécie de SIM Card embutido no dispositivo e que não poderá ser trocado fisicamente — toda a troca de operadoras e linhas é feita de forma digital.

Dispositivos com suporte a eSIM

Por ser uma tecnologia relativamente nova no mercado de consumo, o eSIM ainda está restrito a alguns dispositivos, especialmente smartphones topo de linha, mas também pode ser encontrado em smartwatches e notebooks. Confira alguns equipamentos compatíveis com o chip virtual:

  • iPhone: XR ou superior, SE (2020 e 2022)
  • iPad (apenas modelos com conectividade celular): 7ª geração ou superior, Pro de 11 polegadas de 1ª geração ou superior, Pro de 12,9 polegadas de 3ª geração ou superior, Air de 3ª geração ou superior, Mini de 5ª geração ou superior
  • Smartphones da Samsung: Galaxy S20 ou superior, Galaxy Note 20, Galaxy Z Flip (todas as gerações), Galaxy Z Fold (todas as gerações)
  • Motorola: RAZR
  • Apple Watch: todos os modelos com conectividade celular
  • Samsung Galaxy Watch: todos os modelos com conectividade celular
  • Google: Pixel 2, 2 XL, 3, 3 XL, 3a, 3a XL, 4, 4a, 4 XL, 5, 5a, 6, 6a, 6a Pro (versões de operadoras específicas podem não conter eSIM)
  • Huawei: P40, P40 Pro, Mate 40 Pro
  • Microsoft: Surface Pro X

Como ativar um eSIM no iPhone

É possível configurar o eSIM de duas maneiras: através de um aplicativo, ou inserindo informações fornecidas pela operadora.

A forma mais popular nas operadoras brasileiras exige o escaneamento de um QR Code. Para isso, vá em Ajustes, depois Celular e toque na opção Adicionar Plano Celular.

A operadora também pode fornecer o chip virtual através do SM-DP+. Nesse caso, é necessário digitar manualmente o endereço com o código de ativação e um código de confirmação, quando aplicável.

O SM-DP+ é um padrão estabelecido pela GSMA que adiciona ao eSIM as informações do IMSI, a mesma identidade presente nos SIM Cards convencionais. Feito isso, o dispositivo já provisiona a linha da operadora e permite ao cliente utilizar o serviço.

Além dos dois modos citados, é possível ativar um eSIM por aplicativos de operadoras. No entanto, nenhuma tele brasileira ainda adotou esse padrão.

Vantagens e desvantagens do eSIM

O eSIM pode parecer uma tecnologia ingrata ao olhar pela primeira vez: a flexibilidade de trocar de aparelho a qualquer momento é uma das maiores vantagens do SIM Card convencional. Em muitos casos, é necessário comparecer a uma loja para ativar um eSIM em um novo dispositivo.

No entanto, existem algumas vantagens que podem se sobressair:

  • a tecnologia permite contratar planos e mudanças de operadoras diretamente no dispositivo, sem a necessidade de se dirigir a uma loja ou comprar um chip pela internet;
  • durante viagens internacionais, será possível contratar planos de uma operadora local, evitando tarifas caras de roaming;
  • caso você tenha seu celular perdido ou roubado, outra pessoa não conseguirá remover o chip para inibir o localizador ou ter acesso à sua linha para receber ligações e SMS no seu lugar.
Ativação de eSIM no iPhone
Ativação de eSIM no iPhone (Imagem: Paulo Higa / Tecnoblog)

Para alguns dispositivos, como os iPhones ou Galaxy Z Flip, outra vantagem do eSIM é a possibilidade de usar duas linhas no mesmo aparelho, sendo uma via chip físico e a outra no eSIM. Quem tem um iPhone 13 ou superior consegue usar dois eSIMs em simultâneo.

Quais operadoras suportam o eSIM?

Mesmo com existência de alguns anos, o eSIM ainda não é um padrão difundido como o SIM Card físico. A boa notícia é que as principais operadoras brasileiras já têm suporte ao chip virtual. São elas:

eSIM da TIM
eSIM da TIM (Imagem: Lucas Braga / Tecnoblog)

Para conseguir um eSIM, é necessário verificar o procedimento com cada operadora. Clientes da Vivo conseguem receber QR Code de forma remota através do atendimento das lojas via WhatsApp, mas TIM e Claro exigem a presença física num ponto de vendas.

Como encontrar um eSIM para viagens internacionais

Truphone vende eSIMs para diferentres países
Truphone vende eSIMs para diferentres países (Imagem: Reprodução)

Se você possui um smartphone ou tablet compatível com eSIM e pretende viajar para o exterior, trago uma boa notícia: é possível contratar um chip virtual para usar internet móvel no destino.

Existem dezenas de operadoras de eSIM, como Airalo, Truphone, Ubigi, GigSky e KnowRoaming. Cada empresa tem seus respectivos planos e cobertura. Uma das melhores formas de encontrar eSIMs para o seu destino é através do site esimdb.com, que reúne os preços e pacotes de diversas operadoras de eSIM em cada região.

Se você vai para os Estados Unidos e tem um iPhone também pode contratar um plano pré-pago da operadora T-Mobile para usar no território norte-americano. A compra deve ser feito no app T-Mobile Prepaid eSIM, disponível na App Store.

Atualizado em 30/09/2022.

Lucas Braga

Repórter especializado em telecom

Lucas Braga é analista de sistemas que flerta seriamente com o jornalismo de tecnologia. Com mais de 10 anos de experiência na cobertura de telecomunicações, lida com assuntos que envolvem as principais operadoras do Brasil e entidades regulatórias. Seu gosto por viagens o tornou especialista em acumular milhas aéreas.

Relacionados

Relacionados