Android vai facilitar transferência de eSIM entre celulares, como no iPhone

Segundo beta do Android 13 QPR2 traz ferramenta para levar perfis de eSIM de um smartphone para outro; novidade ajudará na hora de trocar de celular

Bruno Gall De Blasi
Por

Nem sempre é fácil levar o eSIM de um celular para outro. Para dar fim a esta dificuldade, Apple chegou a oferecer a transferência de linhas salvas no telefone ao fazer a troca de iPhone. Agora, é a vez do Google implementar uma solução parecida no Android 13 para agilizar e facilitar a migração entre smartphones.

Android 13
Android 13 (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

É o que mostra Mishaal Rahman pelo Twitter.

De acordo com o editor do Esper nesta segunda-feira (9), o segundo beta do Android 13 QPR2 traz rastros de um recurso para encaminhar os perfis de eSIM de um telefone de um telefone para outro.

“O suporte para transferência de perfis está sendo implementado no app SIM Manager do Google, o LPA no Pixel e em muitos dispositivos GMS [Google Mobile Services]”, tweetou.

O recurso deu as caras através da propriedade de sistema “euicc.seamless_transfer_enabled_in_non_qs”, que será responsável por controlar a migração. Mas ainda não se sabe quais aparelhos vão oferecer suporte ao recurso no futuro.

A data de estreia da função também é um mistério.

Rahman ainda apontou que os usuários poderão “converter um perfil em um cartão SIM físico em um perfil eSIM”. Dessa forma, os usuários terão uma alternativa para utilizar a tecnologia sem ter que recorrer à operadora.

Mesmo assim, trata-se de um recurso que pode ser ainda mais limitado do que a transferência do eSIM entre celulares.

Ativação do eSIM no iPhone (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)
Ativação do eSIM no iPhone (Imagem: Paulo Higa/Tecnoblog)

Antes tarde do que nunca

Ao contrário do Android, o iPhone já oferece uma ferramenta nativa para fazer a migração de perfis.

O procedimento acontece ao fazer a ativação de um novo iPhone, que oferece a opção para transferir as linhas de um celular para outro. Dessa forma, os usuários não precisam nem entrar em contato com a operadora para realizar o procedimento.

Além da praticidade, esta função tornou-se fundamental nos modelos mais recentes.

Afinal, a Apple podou o chip físico no iPhone 14 à venda nos Estados Unidos. Ou seja, não é possível utilizar os cartões físicos nos celulares, ao contrário das gerações anteriores.

A Apple não chegou a informar se vai levar ou não esta medida a outros países. Mas não me espantaria se houvesse uma expansão dessa decisão já em 2023.

eSIM
eSIM (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Por que a transferência de eSIM é tão importante?

A preocupação com a migração é mais do que necessária. Afinal, em 2021, a Juniper Research apontou que o uso do eSIM cresceria 180% até 2025, especialmente com o auxílio da Apple e do Google.

Todavia, o eSIM ainda traz alguns gargalos que dão uma certa vantagem ao chip físico, que é só tirar de um celular e colocar em outro.

É o caso do processo de ativação das linhas nos dispositivos, pois nem todas as operadoras estão muito a fim de simplificar este processo.

Em algumas operadoras do exterior, você até pode baixar um perfil de eSIM diretamente pelo celular. Ou seja, todo procedimento é realizado sem precisar sair de casa.

Mas o mesmo não acontece no Brasil. Na verdade, as coisas por aqui chegam a ser absurdas.

Chip (SIM Card) da Claro, Oi, TIM e Vivo
Chips da Claro, Oi, TIM e Vivo (Imagem: Lucas Braga/Tecnoblog)

Mas a migração não funciona no Brasil

Quando a minha linha pessoal estava na Vivo, precisei me direcionar a uma loja física para fazer a ativação do eSIM pois estava saindo de um Android para um iPhone.

Mesmo assim, o processo não foi nada simples, pois das cinco lojas que visitei no Rio de Janeiro (RJ), apenas uma da Barra da Tijuca, na Zona Oeste, realizava o procedimento.

A situação piora: quando cheguei no único estabelecimento que se comprometeu em realizar o serviço, o sistema estava instável e apenas a habilitação de chips físicos funcionava. Precisei esperar uma hora e meia até tudo normalizar.

Também vivenciei algo similar com a Claro, pois, mesmo com uma loja perto de casa, precisei me deslocar para outro bairro para fazer a habilitação do eSIM.

Tudo isso porque não consegui fazer a transferência de perfil de um iPhone XR para um iPhone 13, pois as operadoras brasileiras não oferecem suporte ao recurso.

Além disso, quando fiz a portabilidade, só consegui contratar o plano pós-pago com eSIM. Na época, o vendedor me disse que não era possível usar eSIM com linhas pré e controle, ainda que o FAQ da operadora diga outra coisa:

“Você pode habilitar diversos Planos no seu eSIM.

Abaixo, segue algumas informações.

Clientes com Plano de voz

  • Que tenham Planos Pré pago ou Pós-pago; Pessoa Física ou Jurídica (PF e PJ)
  • Controle, Controle fácil, Combo Multi, Flex, Claro Internet Móvel; Pessoa Física ou Jurídica (PF e PJ).”

Ainda não cheguei a lidar com uma situação dessas na TIM. Todavia, já ouvi relatos de amigos que tiveram as mesmas dificuldades para habilitar o eSIM na operadora.

Relacionados

Relacionados