Mercado de celulares cai em 2022, mas Samsung e Apple seguem na liderança

Setor amargou uma retração de quase 11% em 2022; Samsung, Apple e Xiaomi foram as marcas que mais venderam em doze meses

Bruno Gall De Blasi
Por
• Atualizado há 3 meses
Saiba como descobrir o IMEI de um celular
Mercado global de celulares caiu 11,3% em 2022 (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Os últimos meses não foram muito positivos para as fabricantes de celulares. De acordo com um relatório da IDC revelado nesta quarta-feira (25), a indústria vivenciou uma queda de 11,3% em 2022. Enquanto isso, a SamsungApple e Xiaomi foram as fabricantes que mais venderam smartphones neste período.

Os dados mostram um retrato do panorama global do setor. No levantamento, a consultoria revela que 1,21 bilhão de celulares foram vendidos no mundo todo.

Mas este resultado, por mais grandioso que seja, representa um recuo de 11,3% em relação ao acumulado em 2021: 1,36 bilhão de unidades comercializadas.

Segundo a IDC, este é o pior resultado anual desde 2013 devido à demanda significativamente reduzida do consumidor, inflação e incertezas econômicas. “Este difícil final de ano coloca a recuperação de 2,8% esperada para 2023 em sério risco com forte risco de queda para a previsão”, afirmaram.

“2023 deve ser um ano de cautela, pois os fornecedores repensarão seu portfólio de dispositivos, enquanto os canais pensarão duas vezes antes de assumir o excesso de estoque”, disse Anthony Scarsella, diretor de pesquisa do Rastreador de celular trimestral mundial da IDC.

Ainda segundo o analista, o mercado tende a pensar em novos métodos para impulsionar atualizações e vender mais dispositivos, especificamente modelos de última geração.

Samsung Galaxy S22 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)
Samsung Galaxy S22 (Imagem: Darlan Helder/Tecnoblog)

Samsung permaneceu na liderança em 2022

Mesmo assim, algumas fabricantes saíram em destaque. É o caso da Samsung, que se consolidou como líder em 2022 depois que vendeu 260,9 milhões de unidades de celulares e abocanhou uma 21,6% do mercado.

A empresa, no entanto, vivenciou uma retração de 4,1% em relação ao ano anterior.

Apple aparece em segundo lugar, com 226,4 milhões de iPhones vendidos e uma participação de 18,8%. A queda anual é de 4%.

Em terceiro lugar, a Xiaomi também vendeu bem: 153,1 milhões de smartphones.

A empresa consolidou um market share de 12,7%. Mas amargou o pior declínio do trio: 19,8%.

As quarta e quinta colocações são ocupadas pela Oppo e Vivo, respectivamente.

Mercado de celular também caiu no 4º trimestre

Além da queda no consolidado anual, a indústria também encarou problemas no último trimestre de 2022.

A IDC informou que, ao todo, foram vendidos 300,3 milhões de celulares no mundo todo. Mas o resultado do quarto trimestre de 2022 ficou 18,3% atrás do mesmo período do ano passado.

“A queda marca o maior declínio de todos os tempos em um único trimestre”, ressaltaram.

Para fins comparativos, no quarto trimestre de 2021, 367,6 milhões de unidades foram comercializadas.

“Nunca vimos remessas no trimestre de férias ficarem mais baixas do que no trimestre anterior. No entanto, a demanda enfraquecida e o alto estoque fizeram com que os fornecedores reduzissem drasticamente as remessas”, disse Nabila Popal, diretor de pesquisa da equipe Worldwide Tracker da IDC.

iPhone 14 Pro (Imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)
iPhone 14 Pro (Imagem: Emerson Alecrim/Tecnoblog)

Apple liderou o quarto trimestre de 2022

O pódio neste período é composto pelas mesmas fabricantes. Mas a Apple, que lançou o iPhone 14 em setembro, saiu na frente com 72,3 milhões de iPhones vendidos.

De acordo com o levantamento, dois em cada dez smartphones vendidos no período trazem a maçã mordida na parte de trás. Mas a empresa vivenciou uma queda de 14,9% ao comparar o quarto trimestre de 2022 com o mesmo período do ano anterior.

Samsung está em segundo lugar depois de vender 58,2 milhões de celulares. Novamente, vemos uma retração, dessa vez de 15,6%. Felizmente, a companhia angariou um market share de 19,4%.

Xiaomi ocupa a terceira colocação. A chinesa comercializou 33,2 milhões de smartphones, ocupando 11% do mercado. Porém, a fabricante continuou a ter a pior queda do trio: 26,3%.

Sem surpreender, a Oppo e Vivo permanecem nas quarta e quinta posições, respectivamente.

Receba mais sobre Samsung na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Bruno Gall De Blasi

Bruno Gall De Blasi

Repórter

Bruno Gall De Blasi é jornalista e cobre tecnologia desde 2016. Sua paixão pelo assunto começou ainda na infância, quando descobriu "acidentalmente" que "FORMAT C:" apagava tudo. Antes de seguir carreira em comunicação, fez Ensino Médio Técnico em Mecatrônica com o sonho de virar engenheiro. Entrou para o Tecnoblog em 2020 e também escreveu para o TechTudo e iHelpBR.

Relacionados