Não culpem o estagiário: instabilidade no Twitter foi causada por engenheiro

Na última segunda-feira, rede social apresentou problemas e recursos caíram; falha foi causada por único engenheiro envolvido com projeto de API

Felipe Freitas
Por
• Atualizado há 2 meses
Twitter
Twitter (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Nesta última segunda-feira (6), o Twitter apresentou diversas falhas. Não apenas para os usuários da rede social, mas funcionários da plataforma também perderam acesso aos recursos internos. E não, o culpado não foi um estagiário: as falhas aconteceram por causa de uma “configuração ruim” de um engenheiro pleno na API.

O profissional é o único envolvido no projeto de cobrança da API do Twitter. Essa cobrança foi adiada pela plataforma mais de uma vez. De acordo com Casey Newton, jornalista do Plataformer, a rede social conta atualmente com menos de 550 engenheiros plenos. Como a API também é usada em ferramentas internas, outros funcionários também tiveram o trabalho afetado na segunda-feira.

Falha causada por engenheiro é reflexo do Twitter 1.0

O problema gerado pela “configuração ruim” do engenheiro não é sinal de que ele é um profissional ruim. Elon Musk e funcionários da empresa, estes em contato com Casey Newton, reclamaram de problemas no próprio código do Twitter.

Em um tweet, Musk disse o seguinte:

Uma única alteração na API causou uma gigantesca ramificação. O código é extremamente frágil por nenhuma razão. No fim ele terá que ser completamente reescrito

Os colegas do engenheiro no Twitter reforçaram esse problema precede a compra do Twitter por Elon Musk. “Tem tanto ‘débito técnico’ do Twitter 1.0 que se você faz uma alteração hoje, tudo quebra”, disse um dos funcionários para o Plataformer. Fazendo um comparativo didático, é como dar descarga e perder pressão no chuveiro — com a diferença que no código do Twitter “qualquer abertura de água afeta o chuveiro”.

Musk prometeu deixar Twitter mais rápido e estável

Ao comprar o Twitter, uma das promessas de Elon Musk era melhorar a infraestrutura da plataforma. A aquisição da rede social foi realizada em novembro. Porém, o seu foco nesses primeiros meses é deixar o Twitter lucrativo — decisão natural, visto que a compra custou US$ 44 bilhões.

Para recuperar o dinheiro gasto, Musk acelerou a entrega do Twitter Blue e agora busca cobrar pelo uso da API do Twitter para desenvolvedor. Essa API permite a criação de recursos de terceiros. Todavia, as diversas demissões realizadas desde a aquisição da rede social sobrecarregaram os funcionários restantes — como é o caso do engenheiro que causou as falhas desta segunda-feira.

Só neste ano, o Twitter apresentou seis falhas na plataforma — contado os problemas de ontem. Na semana passada, a rede social apresentou uma instabilidade que impediu que a timeline e algumas buscas no Explorar fossem carregadas.

Com informações: Plataformer

Receba mais sobre Twitter na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Freitas

Felipe Freitas

Repórter

Felipe Freitas é jornalista graduado pela UFSC, interessado em tecnologia e suas aplicações para um mundo melhor. Na cobertura tech desde 2021 e micreiro desde 1998, quando seu pai trouxe um PC para casa pela primeira vez. Passou pelo Adrenaline/Mundo Conectado. Participou da confecção de reviews de smartphones e outros aparelhos.

Relacionados