Senadores dos EUA não querem metaverso da Meta liberado para adolescentes

Para congressistas americanos, histórico de falhas da Meta com esse público é risco para adolescentes no Horizon Worlds, metaverso da empresa

Felipe Freitas
Por
Horizon Worlds (Imagem: Divulgação/Meta)
Horizon Worlds (Imagem: Divulgação/Meta)

O metaverso é a grande aposta da Meta, antiga Facebook, para o futuro da internet e da companhia. Todavia, dois senadores americanos não querem que a empresa libere o Horizon Worlds, o seu metaverso, para o futuro da nação — jovens com menos de 18 anos. O pedido dos congressistas foi feito diretamente para Mark Zuckerberg, através de uma carta na qual o The Wall Street Journal (WJS) teve acesso.

Em fevereiro, um relatório da Meta, também publicado pelo WJS, mostrou que a empresa pretende abrir o Horizon Worlds para jovens de 13 a 17 anos no primeiro semestre de 2023. Com baixa adesão no Horizon Worlds, incluindo dos funcionários da Meta, a empresa espera que a liberação para esse público traga retenção e receita. Afinal, sem usuários — e sem óculos de RV — não há metaverso.

Senadores pedem metaverso proibido para menores

A justificativa dos senadores Ed Markey e Richard Blumenthal, ambos Democratas, contra a liberação do Horizon Worlds para jovens se baseia no histórico da Meta. Para os congressistas, a empresa não possui um histórico positivo em lidar com dados e saúde mental de adolescentes.

Na carta, Markey e Blumenthal citam dois casos de grande repercussão envolvendo a Meta: a falha de verificação de idade do Messenger Kids e do relatório da empresa sobre o impacto do Instagram no psicológico de meninas adolescentes.

No primeiro caso, uma falha permitia que crianças pudessem conversar com estranhos sem a autorização dos pais. No caso do relatório do Instagram, foi revelado que a empresa sabia que a rede social era prejudicial para a saúde mental de usuárias menores de idade.

Horizon Worlds (Imagem: Reprodução/Meta)
O público jovem pode ser as pernas que farão o Horizon Worlds lucrativo (Imagem: Reprodução/Meta)

Meta quer atingir 500.000 usuários no metaverso até a metade do ano

A Meta vê os adolescentes entre 13 e 17 anos como uma “salvação” para o Horizon Worlds. Atualmente, o metaverso da empresa tem aproximadamente 200.000 usuários ativos por mês — média parecida com a do jogo Apex Legends. O objetivo é ter 500.000 contas ativas por mês até a metade de 2023.

O dilema enfrentado pela Meta no Horizon Worlds é similar ao que ela passa na rivalidade entre Instagram e TikTok. Redes sociais precisam conquistar os jovens para se manter. Uma hora o público adulto fará coisas de adulto (contas para pagar, filhos para criar) e reduzirá o tempo de uso das redes sociais.

Além da limitação de idade, o “custo” para entrar no Horizon Worlds também é alto. O usuário precisa de óculos VR Quest, da própria Meta, para entrar no metaverso. No Brasil, o preço do produto beira R$ 4.000.

Com informações: Engadget (1 e 2) e The Wall Street Journal

Relacionados