Meta deixa metaverso de lado para investir em jogos no óculos Quest

Nova rodada de demissão na Meta mostra que setor de games do Reality Labs está livre de cortes; empresa está mudando seu foco para jogos em VR

Felipe Freitas
Por
• Atualizado há 4 meses
Oculus Quest 2
Meta está trocando seu foco em metaverso para jogos VR (Imagem: Divulgação/Facebook)

A Meta parece estar abrindo os olhos para a realidade — e não para virtual, mas para a do mercado. Depois de investir pesado no metaverso, a empresa está mudando o foco para jogos com o Meta Quest, seu óculos de realidade virtual. Nesta nova etapa de demissões em massas na companhia, a divisão de games do Reality Labs é um dos poucos lugares inatingidos.

A nova visão para o setor de realidade virtual foi revelada pelo site Business Insider, que apurou a informação com funcionários da empresa. O veículo ainda apurou que a divisão de jogos terá liberdade para contratar novos empregados, mas só quando o processo atual de demissão em massa for finalizado em maio.

Investidores pressionam por “killer app” para o Meta Quest

Desde que a “empresa anteriormente conhecida como Facebook” mudou seu nome para Meta, os investidores a pressionavam para encontrar o “killer app”. O “app matador”, tradução do termo em inglês, é um produto que fará o Meta Quest um dispositivo desejado e atrativo. Fazendo um comparativo, esse “killer app” é o equivalente aos jogos exclusivos de consoles.

No entanto, Mark Zuckerberg, o chefão da Meta, enxergou essa definição no metaverso — e nem seus funcionários parecem ter gostado. O Horizon Worlds, “rede social de metaverso” para o óculos Quest, e seu apelo de espaço de interação virtual não atraiu o público.

Horizon Worlds (Imagem: Reprodução/Meta)
Horizon Worlds é metaverso para socializar, mas jogos multiplayers e Discord já fazem isso (Imagem: Reprodução/Meta)

Agora, de acordo com uma das fontes do Business Insider, a Meta reconhece internamente que os “jogos tradicionais” é o caminho para financiar o Reality Labs. A declaração deixa o entendimento que metaverso não será abandonado, mas sim que a Meta usará os games para financiá-lo — e talvez deixando-o projeto no longo prazo.

Meta quer um Call of Duty ou GTA para o óculos de VR

Com essa nova guinada para jogos, a Meta agora debate em ter um “grande jogo” como Call of Duty ou GTA na loja do Meta Quest. Infelizmente, não estamos falando de versões desses games em realidade virtual (GTA com VR oficial me deixariam maluco por um Meta Quest).

Headset de realidade virtual da Oculus, uma marca do Facebook
Headset de realidade virtual da Oculus agora precisa de seu “killer game” (Imagem: Maxim Hopman/Unsplash)

O plano é realmente criar um jogo exclusivo do Meta Quest, algo que gere discussões do tipo “devo levar um Xbox por causa do jogo X ou PlayStation por causa do jogo Y?” — porém, rivalizando com outros óculos de RV. A equipe de engenharia do Meta Quest está até adaptando alguns hardwares para que desempenho em jogos seja aprimorado.

A troca de foco da Meta, saindo de metaverso para jogos, é como o trecho “eu estava aqui o tempo todo, só você não viu” da música “Na Sua Estante”, da Pitty. Pelo menos desde 2014 a indústria de games é considerada “maior que Hollywood”. E mesmo com um cenário de crise nas Big Techs, sempre há caixa para comprar uma desenvolvedora.

Com informações: Business Insider e AndroidCentral

Receba mais sobre Meta na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Felipe Freitas

Felipe Freitas

Repórter

Felipe Freitas é jornalista graduado pela UFSC, interessado em tecnologia e suas aplicações para um mundo melhor. Na cobertura tech desde 2021 e micreiro desde 1998, quando seu pai trouxe um PC para casa pela primeira vez. Passou pelo Adrenaline/Mundo Conectado. Participou da confecção de reviews de smartphones e outros aparelhos.

Canal Exclusivo

Relacionados