Por carta, Twitter teria acusado Microsoft de ter violado políticas e dado calote

Advogado pessoal de Elon Musk pode ter redigido o correio deselegante e exigido um pagamento extra; Microsoft respondeu com cautela

Ricardo Syozi
Por
Elon Musk (imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
Elon Musk (imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

A desavença entre Twitter e Microsoft acaba de ganhar um novo capítulo. Segundo um relato dos jornais americanos The New York Times e The Wall Street Journal, a rede social estaria acusando a empresa de Redmond de usar suas APIs de forma não-autorizada. Elon Musk já ameaçou a dona do Windows de processo, algo que pode eventualmente acontecer.

A acusação teria sido feita por Alex Spiro, advogado pessoal de Elon Musk, dono do Twitter. Relatos indicam que o profissional enviou uma carta para a Microsoft, afirmando que “a empresa pode ter violado várias disposições do contrato por um longo período para usos e propósitos sem autorização”.

Segundo os jornais estadunidenses, a principal acusação seria que a gigante de tecnologia teria feito uso de dados do Twitter de maneira indevida. Alguns exemplos são o de usar mais dados do que deveria e de compartilhar informações com agências do governo dos Estados Unidos sem permissão.

O advogado também ressaltou que a Microsoft teria se negado a pagar pelo uso extra, o que pode ter piorado o relacionamento entre as marcas.

Um porta-voz da gigante de Redmond respondeu da seguinte maneira:

Ouvimos de um escritório de advocacia que representa o Twitter algumas perguntas sobre nosso uso anterior da API gratuita da plataforma. Analisaremos essas perguntas e responderemos adequadamente. Esperamos continuar nossa parceria de longo prazo com a empresa.

Escritório da Microsoft (imagem: Dion Hinchcliffe/Flickr)
Escritório da Microsoft (imagem: Dion Hinchcliffe/Flickr)

IA generativa de Elon Musk é outro capítulo da desavença

Vale lembrar que o próprio Elon Musk havia ameaçado processar a dona do Windows, pois o empresário a acusou de usar dados do Twitter para treinar sua inteligência artificial de maneira irregular.

Isso ocorreu depois que a companhia de Redmond removeu a rede social do passarinho de seu programa de publicidade. Além disso, ela também retirou a opção de fazer postagens na plataforma a partir dos consoles Xbox.

Além de uma possível briga nos tribunais, Elon Musk quer bater de frente com a Microsoft e sua parceira, a OpenAI.

O bilionário anunciou que está trabalhando em um projeto de inteligência artificial chamado TruthGPT, que seria uma alternativa ao popular ChatGPT. Ademais, o empresário aproveitou para dar uma cutucada, destacando que a tecnologia será “transparente e tem como objetivo oferecer uma IA que busque ao máximo a verdade e entenda a natureza do universo”.

Elon Musk também destacou que sua IA generativa pode consertar os erros cometidos pela ferramenta da OpenAI. O dono do Twitter foi um dos fundadores da organização, mas acabou a deixando depois que não conseguiu êxito em assumir o comando da instituição.

Com informações: Engadget.

Receba mais sobre Twitter na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Ricardo Syozi

Ricardo Syozi

Repórter

Ricardo Syozi é jornalista apaixonado por tecnologia e especializado em games atuais e retrôs. Já escreveu para veículos como Nintendo World, WarpZone, MSN Jogos, Editora Europa e VGDB. Possui ampla experiência na cobertura de eventos, entrevistas, análises e produção de conteúdos no geral. Entrou para o Tecnoblog em 2021.

Relacionados