99 lança modalidade para passageiro e motorista combinarem preço da viagem

99Negocia permite que passageiro faça oferta menor ou maior que tarifa sugerida; motorista tem opção de dar uma contraproposta

Giovanni Santa Rosa
Por
99 (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)
99 (Imagem: Vitor Pádua/Tecnoblog)

Passageiros da 99 terão uma alternativa mais flexível para tentar pagar mais barato ou conseguir um carro mais rápido, de acordo com a sua necessidade. A empresa anunciou o 99Negocia, modalidade em que usuários e motoristas podem negociar o preço da viagem.

No 99Negocia, a 99 sugere uma tarifa. O cliente pode oferecer um preço menor ou maior, de acordo como que ele precisa. Já o condutor pode fazer uma contraproposta. Caso não haja acordo, o passageiro pode procurar outro carro.

As viagens nesta modalidade não podem ter alterações de rota ou desvios durante o trajeto. O motorista têm acesso ao destino e à avaliação do passageiro antes de aceitar a corrida.

Alternativa para quem quer gastar menos ou esperar menos

Dá para imaginar que isso pode ser útil em algumas situações. Se você não tem pressa, pode oferecer um preço mais baixo e esperar algum motorista aceitar.

Por outro lado, se o horário para chegar no seu destino está apertado e você não encontra nenhum condutor, dá para aumentar a tarifa como forma de incentivo para conseguir um motorista.

Isso, claro, é na teoria. Resta saber se o 99Negocia terá adesão, na prática.

“Por mais que a empresa invista forte em tecnologia para oferecer uma precificação justa, sempre há passageiros mais sensíveis ao preço ou ao tempo de espera”, diz Leonardo Japur, diretor de estratégia e novas categorias da 99.

O modelo não é exclusivo da empresa. O app inDrive, por exemplo, também não tem preços fixos. A plataforma só dá uma sugestão de tarifa, cabendo a motoristas e passageiros negociar o valor das viagens.

99Negocia está sendo testado em 196 cidades

O 99Negocia está sendo testado em cerca de 196 municípios e deve chegar a mais 36 nas próximas semanas.

De acordo como o G1, a categoria está disponível em Campinas (SP), Campo Grande (MS), Porto Velho (RO) e Uberaba (MG), entre outras cidades. Ela deve chegar a Criciúma (SC) e Londrina (PR), além de outros municípios.

Com informações: G1, Estadão Conteúdo/UOL

Relacionados