Apple anuncia iCloud+ que esconde seu IP e Siri que funciona sem internet

Além do novo iCloud+, a Apple revelou na WWDC 2021 que Mail e o Safari vão esconder o IP do usuário e evitar rastreamento

Pedro Knoth
Por
• Atualizado há 2 anos e 5 meses
iCloud (imagem: divulgação/Apple)
iCloud+ promete mais privacidade (Imagem: Divulgação / Apple)

A Apple revelou nesta segunda-feira (7), na WWDC 2021, que seus usuários terão acesso a um novo plano para armazenar dados: o iCloud+ traz um proxy chamado Private Relay para esconder o IP usado ao navegar no Safari. O Mail também vai ganhar o mesmo recurso de ocultar o endereço, além de dificultar o rastreamento em e-mails através de pixels invisíveis. E, ainda pensando em privacidade, os principais comandos da Siri poderão ser usados no iPhone e iPad sem enviar dados via internet.

iCloud+ terá Private Relay e e-mail para sites suspeitos

O Private Relay não é exatamente uma VPN, e funciona mais como um proxy: o tráfego de internet será retransmitido usando duas redes separadas. A primeira deve fornecer um IP anônimo da região em que a conexão foi estabelecida, enquanto a segunda dará ao site as informações que ele deseja obter sem fornecer a localização real do usuário — nem mesmo a Apple terá acesso às informações.

Além do Private Relay, o iCloud+ inclui uma função para esconder o e-mail do usuário. O Hide my Email vai permitir que um endereço de uso único e aleatório seja fornecido para fazer logins ou cadastros em sites suspeitos — isso deve evitar que o usuário seja vítima de spams ou mensagens suspeitas. Esse recurso oferece a criação ilimitada de novos e-mails e dá a pessoa a opção de quem deve recebê-los.

Hide My Email, o novo recurso do iCloud (Imagem: Divulgação / Apple)

Hide My Email, o novo recurso do iCloud+ (Imagem: Divulgação / Apple)

Safari e Apple Mail também vão esconder o IP

O Safari e o Mail também esconderão o IP do usuário — que parece ser uma das principais preocupações da Apple, devido a quantas novas plataformas e softwares apresentam esse novo recurso. O bloqueio do endereço de rede deve dificultar a construção de um perfil baseado no rastro de atividade e histórico. Além disso, o serviço de e-mail vai bloquear rastreamento por pixels invisíveis, usados para que o destinatário colete informações do remetente.

A Apple também vai incluir um Relatório de Privacidade para cada aplicativo; o usuário poderá verificar quantas vezes o app usou a permissão para rastrear os dados e com quem as informações foram compartilhadas — caso ele não esteja satisfeito, pode alterar as configurações de uso.

Relatórios de Privacidade de Apps

Relatórios de Privacidade de apps permite ver com quem o serviço está compartilhando dados (Imagem: Divulgação / Apple)

Um novo botão de colagem inteligente deve ser oferecido ao desenvolvedor de aplicativo para que um usuário cole informações de outro app, permitindo acesso direto e sem ser notificado.

As fotos também fizeram parte das novas implementações de privacidade da big tech: agora, mesmo com acesso limitado, o app Fotos pode gerar uma pasta de imagens recentes para álbuns específicos.

Além disso, os novos termos de privacidade da Apple permitem que o usuário compartilhe sua localização apenas uma vez com aplicativos, sem que essa informação seja usada após o app ser fechado.

Recursos principais da Siri podem ser usados sem internet

As novidades de privacidade incluem a assistente de voz e inteligência artificial da Apple, a Siri. Por padrão, ela terá um reconhecimento de voz feito localmente no iPhone e iPad: a ideia é diminuir a preocupação com o envio de dados sensíveis pela internet. Isso funciona em idiomas como o inglês, mas ainda não inclui o português.

Algumas das principais funções da Siri poderão ser executadas sem uma conexão de internet, como ajustar alarmes, controlar a música, iniciar aplicativos ou alterar configurações. A assistente de voz também deve fornecer um relatório de quantas vezes os apps de terceiros acessaram dados do usuário; além de apresentar mais opções de bloqueadores de rastreamento pela navegação via Safari.

Siri fica mais rápida no iOS 15 com processamento local (Imagem: Divulgação / Apple)

Siri fica mais rápida no iOS 15 com processamento local (Imagem: Divulgação / Apple)

iCloud terá armazenamento ilimitado para HomeKit

O novo plano do iCloud terá espaço ilimitado para armazenar vídeos de segurança do HomeKit, a plataforma de câmeras de vigilância e monitoramento da Apple, que faz parte do pacote de casa inteligente da big tech. Atualmente, é necessário pagar por mais 200 GB no serviço de nuvem para arquivar vídeos de uma câmera de segurança.

Com o HomeKit, todo e qualquer vídeo de segurança gerado por câmeras será criptografado e pode ser analisado por outros aparelhos da Apple, como o iPhone, antes de ser baixado no iCloud.

Todas os recursos do HomeKit serão integrados aos planos existentes do iCloud sem custo adicional, de acordo com a Apple. Contudo, não se sabe se isso inclui os planos mais baratos do serviço, que não têm suporte para os vídeos da plataforma se segurança.

Receba mais notícias do Tecnoblog na sua caixa de entrada

* ao se inscrever você aceita a nossa política de privacidade
Newsletter
Pedro Knoth

Pedro Knoth

Ex-autor

Pedro Knoth é jornalista e cursa pós-graduação em jornalismo investigativo pelo IDP, de Brasília. Foi autor no Tecnoblog cobrindo assuntos relacionados à legislação, empresas de tecnologia, dados e finanças entre 2021 e 2022. É usuário ávido de iPhone e Mac, e também estuda Python.

Canal Exclusivo

Relacionados